XP Expert

A política na semana – 21 de junho

A prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, desponta como problema de maior potencial lesivo para o governo Bolsonaro e no Congresso a expectativa é pela aprovação do marco legal do Saneamento

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A última semana começou e terminou com a atenção voltada para ações judiciais que são notícias negativas para o governo de Jair Bolsonaro e com grande potencial de gerar ainda mais instabilidade. O destaque foi a prisão do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, na casa do advogado do senador, Frederick Wasseff, em Atibaia. 

Impressiona a quantidade de informações que o Ministério Público do Rio de Janeiro reuniu sobre o funcionamento e a organização do esquema de “rachadinhas” que supostamente funcionava no gabinete do então deputado estadual Flávio, filho 01 do presidente. A prisão de Queiroz preocupa ainda mais pela proximidade dele com integrantes de milícia no RJ e pelas chances de um acordo de delação premiada de Queiroz. A possibilidade de uma colaboração com os investigadores, depois de ter estado na intimidade dos Bolsonaro por tantos anos, é perturbadora para o Palácio do Planalto.

Outro tema que faz parte do rol de problemas judiciais já listado por Bolsonaro a investida do Supremo contra ativistas e apoiadores do presidente. Líderes do grupo que estava acampado na Esplanada do Ministérios, em Brasília, foram presos e permanecem sob custódia para depor no inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos pedindo o fechamento do STF e do Congresso. Empresários e parlamentares, apoiadores e próximos ao presidente, sofreram busca e apreensão e quebra de sigilos fiscais nos últimos dias.

Bolsonaro fala, em sua live semanal, sobre a prisão do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Reprodução redes sociais)

Fake news

O inquérito das fake news no Supremo foi validado, por 10 votos a 1, e segue também com o objetivo de identificar quem financia e coordena uma rede de notícias fraudulentas.  A decisão demonstrou união poucas vezes vista entre os ministros do STF e é, de fato, uma derrota do governo Bolsonaro por representar perigo para aliados e ser uma fonte de informações para os pedidos de cassação de mandato na Justiça Eleitoral.

No entanto, a demissão de Abraham Weintraub foi entendida como um sinal de atenuar o embate. O STF reconhece que houve algum esforço do Planalto em busca de uma solução, mas ainda é preciso ver se a trégua vai se materializar do lado do governo.

O principal risco de em todos esses casos, em especial da investigação envolvendo Queiroz, é a possibilidade de a polícia aproximar os crimes investigados do Palácio, dos filhos do presidente e do próprio Bolsonaro. Algo nessa linha pode gerar uma desestabilização ainda inédita no governo e é considerado pelo núcleo duro do presidente o problema mais grave a ser enfrentando no momento.

Auxílio Emergencial

A aproximação com os partidos de centro continua e alimenta em Brasília expectativas de que o governo consiga formar de uma base de apoio e facilitar o diálogo com o Legislativo. Nesta semana, tomou posse o novo ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSD), a prova de que as legendas até então rechaçadas pelo bolsonarismo chegaram aos cargos de primeiro escalão.

O desafio agora da equipe econômica é compatibilizar os anseios dos parlamentares por gastos de apoio financeiro a setores econômicos e à população com o necessário equilíbrio fiscal. Nesta semana, o país ultrapassou a marca de 1 milhão de casos de Covid-19 e monitora os efeitos da pandemia na economia.

Apesar do perigo fiscal representado pela pressão do Congresso para a renovação do auxílio emergencial de R$ 600, por exemplo, uma boa notícia para o mercado deve dominar a pauta nos próximos dias: foi marcada para semana que vem a votação do marco legal do saneamento.

Marco do Saneamento

No relatório sobre o novo Marco do Saneamento, apresentando pelo senador Tasso Jereissati, não foi acatada nenhuma emenda. Se for mesmo mantido o texto da Câmara, não será necessária outra rodada de votação pelos deputados. Até o momento da votação, esperada para a próxima quarta-feira (24), podem ser feitas alterações no texto, mas a expectativa ainda é positiva. O texto facilita a entrada da iniciativa privada no setor tem potencial de impulsionar novos investimentos no setor. 

Na última semana, o Senado aprovou a medida provisória, que institui o programa de manutenção de empregos, prevendo possibilidade de redução de jornada/salário e suspensão de contratos, mediante compensação paga pelo governo. O programa é um dos carros-chefe do pacote emergencial da equipe econômica, que tinha urgência na votação do texto para que a possibilidade de suspensão de contratos pudesse ser prorrogada por mais 60 dias.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.