XP Expert

XP Morning Call 01/04/2019: Alivio nas tensões globais

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Bolsonaro: Saldo da semana turbulenta entre executivo e legislativo, e mudanças em impostos para empresas

Internacional

  1. PMI Chinês surpreende positivamente
  2. Mineração: Rio Tinto declara força maior para alguns clientes de minério de ferro após ciclone
  3. Brexit: Parlamento vota segunda rodada de alternativas

Empresas

  1. Panorama de Mercado Abril
  2. Petrobras (PETR4): Empresa pode participar de leilão de óleo e gás em Israel
  3. Equatorial (EQTL3): Resultados de 2018 em linha; Foco permanece nas oportunidades de geração de valor; Mantemos Compra

COE News

  1. Facebook: Zuckerberg quer mais regulação nos EUA

Resumo

Alivio nas tensões globais

Mercados globais iniciam a semana em alta após dados de atividade melhores que o esperado na China, em conjunto com sinalizações positivas das negociações comerciais entre os EUA e a China, aliviando preocupações sobre crescimento global.
 
O PMI Chinês (índice de gerente de compras) surpreendeu as expectativas e alcançou 50,5 em março, acima do consenso em 49,5 e os 49,2 de fevereiro. A expectativa é que com uma série de medidas de estímulo em curso, a atividade continue a estabilizar no segundo trimestre, dando suporte a apetite a risco e mercados emergentes.
 
O Vice-premier chinês Liu He lidera delegação de negociadores comerciais a Washington na quarta-feira, dias após o Secretário do Tesouro dos EUA Steven Mnuchin e o Representante Comercial Robert Lighthizer viajarem para Pequim, em uma viagem que descreveram como produtiva.
 
Na Europa, membros do Parlamento do Reino Unido, que rejeitaram três vezes o acordo apresentado pela primeira ministra Theresa May sobre o Brexit, participarão de nova votação hoje para alternativas.
 
No Brasil, a relação entre presidente e Congresso passou por altos e baixos na última semana, mas terminou com um clima de composição. Um relator foi definido na CCJ e Paulo Guedes deve comparecer à comissão da Câmara na próxima quarta-feira. Com o presidente em Israel, o clima não deve mudar nos próximos dias.
 
Bolsonaro apoiou por meio de Tweet a proposta da equipe econômica que pretende reduzir impostos para as empresas. Em compensação, seria cobrado imposto de renda sobre dividendos. Nas nossas contas, se o IR for cortado para 20% para as empresas, ao mesmo tempo que o de dividendos for para 20%, o impacto para a bolsa deve ser próximo a neutro.
 
Como temos mencionado, os próximos meses devem ser de duras negociações rumo à reforma da Previdência, e acreditamos que momentos de tensão como os que vivemos nas últimas duas semanas possam se repetir.
 
Seguimos construtivos com um viés de médio / longo prazo, e acreditamos no avanço das reformas, com risco retorno atrativo na bolsa. Entretanto, esperamos volatilidade e sugerimos manter proteções nas carteiras como Vale e JBS, por exemplo.
 
Nosso portfólio é baseado em três temas: (1) exposição a juros baixos por mais tempo por meio de nomes como TIET, RENT e BTOW, (2) retomada de crescimento econômico, ainda que gradual (BBDC, BBAS, AZUL e PCAR); e (3) cíclicos globais descontados (JBSS, VALE e PETR). Para abril, após a correção dos últimos dias, aumentamos nossa exposição aos temas (1) e (2), com sinais de alívio no cenário político e múltiplos atrativos.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Bolsonaro: Saldo da semana turbulenta entre executivo e legislativo, e mudanças em impostos para empresas

  • Na última semana a relação entre presidente e Congresso passou por altos e baixos, mas terminou com um clima de composição. Como resultado, a reforma da previdência ganhou um relator na CCJ e Paulo Guedes sentiu confiança para comparecer à comissão da Câmara na próxima quarta-feira. Com o presidente em Israel, o clima não deve mudar nos próximos dias;
  • Jair Bolsonaro usou o Twitter para apoiar a proposta da equipe econômica que pretende reduzir impostos para as empresas. Em compensação, seria cobrado imposto de renda sobre dividendos;
  • Um estudo inédito da equipe econômica estima em R$ 329 bilhões a economia gerada pela reforma da previdência aos estados.
     

Internacional

PMI Chinês surpreende positivamente

  • O Índice de Gerente de Compras Chinês, o PMI, surpreendeu as expectativas e alcançou 50,5 em março, acima do consenso em 49,5 e os 49,2 de fevereiro;
  • Dados de produção mais forte e uma desaceleração mais lenta na demanda externas levaram à surpresa;
  • ​A expectativa é que com uma série de medidas de estímulo, a atividade continue a estabilizar no segundo trimestre, dando suporte a apetite a risco e mercados emergentes.

Mineração: Rio Tinto declara força maior para alguns clientes de minério de ferro após ciclone

  • A mineradora australiana Rio Tinto informou na sexta-feira que emitiu avisos de força maior para alguns clientes de minério de ferro devido a danos causados pelo ciclone Veronica;
  • Segundo a empresa, espera-se que o impacto na produção nesse ano seja em torno de ~14mt, o que adiciona pressão na oferta global. Na sexta-feira, o preço do minério de ferro subiu 2,5%, atingindo US$ 86,81/t, encerrando o mês com valorização de 1,72% e acumula ganho de 19,4% no ano;
  • A incerteza em relação à oferta vinda do Brasil após o acidente de Brumadinho, em conjunto com os impactos diante dos ciclones na Austrália, devem manter o preço de minério de ferro sustentado no longo prazo, o que deve dar sustentação às ações da Vale e da CSN.

Brexit: Parlamento vota segunda rodada de alternativas

  • Uma vez que nenhuma das oito alternativas para o acordo de Theresa May foi aprovada na semana passada, os parlamentares votarão novamente hoje nas opções. O Reino Unido ainda está programado para sair da UE em 12 de abril, a menos que um caminho confiável possa ser acordado;
  • O Reino Unido poderia deixar a União Europeia até 22 de maio se a Câmara dos Comuns apoiar uma união alfandegária nos votos indicativos de hoje, de acordo com autoridades próximas às negociações do Brexit em Bruxelas;
  • Segundo a CNN, paralelamente a isto Theresa May deverá trazer o seu acordo de saída da UE de volta ao Parlamento para uma quarta votação. Embora a proposta de May já tenha sido rejeitada três vezes em um Parlamento dividido, a escala de cada derrota vem diminuindo.

Empresas

Panorama de Mercado Abril

  • Publicamos na sexta-feira nosso Panorama de Mercado e a atualização das carteiras para o mês de abril neste link. As tensões entre o Executivo e o Legislativo escalaram materialmente, levando a uma queda de 8% no Ibovespa para 92 mil pontos na última semana do mês, com o BRL atingindo 3,99, maior nível desde setembro. Na sequência, o humor voltou a melhorar, e o Ibovespa fechou o mês em 95 mil pontos. A questão, na nossa visão, é menos SE a Reforma da Previdência vai ser aprovada, mas sim QUANDO. Isso faz muita diferença, pois o potencial atraso faz com que a retomada de atividade decepcione, o governo perca popularidade e, assim, acarrete em maior diluição da reforma;
  • Os próximos meses devem ser de duras negociações rumo à reforma da Previdência, e acreditamos que momentos de tensão como os que vivemos nas últimas duas semanas devem se repetir. Seguimos construtivos com um viés de médio / longo prazo, e acreditamos no avanço das reformas, com risco retorno atrativo na bolsa. Entretanto, esperamos volatilidade e sugerimos manter proteções nas carteiras como Vale e JBS, por exemplo;
  • Nosso portfólio é baseado em três temas: (1) exposição a juros baixos por mais tempo por meio de nomes como TIET, RENT e BTOW, (2) retomada de crescimento econômico, ainda que gradual (BBDC, BBAS, AZUL e PCAR); e (3) cíclicos globais descontados (JBSS, VALE e PETR). Para abril, após a correção dos últimos dias, aumentamos nossa exposição aos temas (1) e (2), com sinais de alívio no cenário político e múltiplos atrativos.​
     

Petrobras (PETR4): Empresa pode participar de leilão de óleo e gás em Israel

  • ​Segundo o Ministério de Minas e Energia, após a agenda de compromissos oficiais da delegação brasileira em Israel, integrantes do governo brasileiro discutiram a possibilidade da Petrobras participar no próximo leilão para exploração de petróleo e gás em Israel;
  • Israel está ofertando 19 blocos offshore a empresas de petróleo e gás, e empresas como a Exxon Mobil estão cogitando participar do leilão. O país entrou no radar da indústria de petróleo após descobertas de gás offshore na costa do país e no Mediterrâneo Oriental;
  • Vemos a notícia como ligeiramente negativa para a Petrobras. Enxergamos um conflito entre uma potencial participação da empresa no leilão e o discurso da administração da empresa que focará seus esforços no desenvolvimento do pré-sal, ativo que proporciona maiores retornos. Além disso, tendo em vista o atual contexto de redução do endividamento da companhia, o pagamento de outorgas e investimentos em ativos que não são o foco da empresa aumentam ainda mais a incoerência.

Equatorial (EQTL3): Resultados de 2018 em linha; Foco permanece nas oportunidades de geração de valor; Mantemos Compra

  • Em 29 de março, Equatorial reportou um EBITDA ajustado no ano de 2018 de R$ 2.054 milhões, aproximadamente em linha com os nossos R$ 2.026mn;
  • Notamos que a base de comparação com nossos resultados é limitada devido a diversos ajustes nos ativos de transmissão relacionada à conclusão antecipada de trechos de obras de novas linhas, o que torna a empresa elegível ao recebimento parcial de Receitas Anuais Permitidas (RAPs) de transmissão;
  • Nós temos uma avaliação positiva dos resultados da Equatorial. Daqui em diante, acreditamos que os principais pontos de foco do investidor serão (1) a execução dos 8 projetos de transmissão da Equatorial em termos de tempo e orçamento e (2) transformações operacionais das recém adquiridas distribuidoras Ceal e Cepisa. Reiteramos a recomendação de Compra nas ações, com preço-alvo de R$ 90/ação.

Carrefour (CRFB3) Investor Day: Foco na transformação digital

  • Na última sexta-feira o Carrefour realizou seu encontro anual com investidores com foco na transformação digital;
  • O grupo confirmou que começará a montar pequenas lojas em hipermercados neste ano com o objetivo de suprir pedidos que são feitos pertos desses hipermercados. Também anunciou a redução de 15 mil metros quadrados a área de hipermercados para usar em locações. São espaços que estão sendo convertidos em áreas para outros usos, como galerias de lojas, e reforçam a atuação do braço imobiliário da companhia;
  • Além disso, o Carrefour anunciou também o acordo fechado com a startup Zaitt, uma empresa na área de comércio eletrônico com um mercado sem caixas eletrônicos, o acordo com a Zaitt prevê que o Carrefour preste suporte logístico e abasteça a loja, localizada no bairro Itaim Bibi.

Stone (STNE): Oferta secundária anunciada

  • A Stone anunciou hoje o lançamento de uma oferta secundária de 17.950.000 ações ordinárias Classe A, que estão sendo oferecidas por alguns acionistas vendedores. Os subscritores têm a opção de comprar 2.692.500 ações adicionais;
  • A oferta é secundária e, portanto, o caixa da Stone não receberá nenhum recurso da venda de ações do follow-on. O IPO da Stone ocorreu em outubro de 2018 e desde então a ação subiu ~ 71%, atualmente em US$ 41,00, avaliando a companhia em US$ 11,4bi ou R$ 44,7bi.

COE News

Facebook: Zuckerberg quer mais regulação nos EUA

  • Em entrevista ao jornal Washington Post, neste último sábado, Mark Zuckerberg anunciou que os reguladores americanos têm de ser mais ativos no desenvolvimento da regulamentação da indústria da internet;
  • Segundo o atual CEO do Facebook, tal intervenção é vital para proteger tanto o bem-estar dos usuários quanto manter os valores fundamentais da Internet, como liberdade de expressão;
  • Zuckerberg informou que o mercado americano poderia seguir alguns dos exemplos da atual regulamentação do mercado europeu, que estabelecem regras claras sobre conteúdos potencialmente prejudiciais, integridade, privacidade e portabilidade de dados.
     de dados.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.