XP Expert

Google se prepara para potencial recessão – 🌎 Radar Global

Netflix anuncia parceria com Microsoft, Delta relata aumento de demanda por viagens mas lucro decepciona e Google se prepara para potencial recessão.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

MACRO

Mercados globais amanhecem negativos (EUA -1,2% e Europa -1,0%) enquanto investidores digerem a surpresa negativa da inflação americana e os riscos de recessão. Como resultado do forte aumento dos preços, participantes do mercado já começam a apostar na probabilidade de uma alta de 100 bps na próxima reunião de política monetária do Federal Reserve. Hoje teremos a divulgação de mais dados econômicos, incluindo a inflação ao produtor e pedidos de seguro-desemprego. Nesta manhã de quinta-feira também ocorrerá o início oficial da temporada de resultados nos EUA, com Morgan Stanley e J.P. Morgan divulgando os seus balanços. Na Europa, a Comissão Europeia cortou suas projeções de crescimento para a zona do euro de 2,7% para 2,6% e aumentou suas expectativas para a inflação de 6,1% para 7,6% em 2022. Na China, o índice de Hang Seng (-0,2%) encerra em campo negativo em virtude do aumento na inadimplência dos financiamentos imobiliários, que vem afetando as ações das incorporadoras locais.

Quer ver o calendário de resultados do 2º trimestre das ações internacionais? Clique aqui.

Inscreva-se aqui para receber o nosso conteúdo diário.

EMPRESAS

Google se prepara para potencial recessão: Sundar Pihai, CEO do Google (Nasdaq: GOOGL, BDR: GOGL34), anunciou nesta terça-feira os planos da empresa para desacelerar o ritmo de contratações em meio aos temores com uma potencial recessão. O executivo pontuou que o foco da companhia daqui para frente será apenas a contratação para posições técnicas e outras outros cargos considerados como críticos para a empresa em 2022 e 2023. Pichai também estressou a necessidade de uma atenção maior para os projetos que agregam valor para a companhia e, caso necessário, a consolidação de investimentos que se sobrepõem e simplificação de processos.

A crise chega para todos: Historicamente, o Google permaneceu relativamente imune às quedas econômicas do setor de tecnologia. A última vez que a empresa teve que congelar contratações foi logo após a crise de 2008, e desde então a companhia tem adicionado regularmente novos funcionários, principalmente em sua linha principal de negócios de publicidade e nuvem. O movimento da companhia acompanha os anúncios recentes de suas rivais Microsoft (NASDAQ: MSFT, BDR: MSFT34) e Meta Platforms (NASDAQ: META, BDR: M1TA34) que também planejam reduzir o ritmo de contratações e controlar gastos.

Delta Airlines relata aumento de demanda por viagens, mas decepciona em lucros: A companhia aérea reportou seus resultados nesta terça-feira, no período pré-mercado, com uma receita de US$ 12,3bi vs. US$ 12,3bi, em linha com as projeções; o lucro líquido foi de US$ 921mi vs. US$ 974mi, uma decepção de -5,4% e, gerando um LPA de US$ 1,44. Apesar dos problemas com congestionamentos nos aeroportos e falta de funcionários durante o início da temporada de viagens de verão, a Delta (NYSE: DAL, BDR: DEAI34) relatou que demanda aumentou tanto para viagens de negócios quanto de lazer. As vendas domésticas de viagens corporativas estão 80% recuperadas antes da pandemia de Covid, um aumento de 25% em relação ao primeiro trimestre do ano.

Contudo, a decepção nos lucros se deve à forte pressão de gastos em suas margens. Os custos da empresa para cada assento que voou uma milha, excluindo combustível, aumentaram 22% em relação a 2019 nos três meses encerrados em 30 de junho. Já as despesas com combustível aumentaram 41% em relação a três anos atrás, para US$ 3,2 bilhões. Olhando para o próximo trimestre, a companhia espera operar com 84% da capacidade total de 2019, recuperar de 93% a 97% da receita pré-pandemia e manter as margem operacional em dois dígitos (12%-14%).

Netflix anuncia parceria com Microsoft em novos planos de assinaturas mais baratas: A Netflix (NASDAQ: NFLX, BDR: NFLX34) anunciou que a Microsoft (NASDAQ: MSFT, BDR: MSFT34) é sua nova parceira de tecnologia com serviços direcionados a publicidade dentro do streaming, um passo fundamental em seu esforço para reativar o crescimento de assinantes e receita. Com isso, a empresa deve vender uma alternativa mais barata e com suporte de publicidade do seu serviço de streaming. A escolha da Microsoft foi uma surpresa para a indústria publicitária. Google (NASDAQ: GOOGL, BDR: GOGL34) e Comcast (NASDAQ: CMCSA, BDR: CMCS34) eram vistos como pioneiros e líderes em tecnologia de publicidade e espaço de vendas. Mas ambas as empresas operam serviços de vídeo concorrentes.

Em um esforço para atrair mais assinantes, a Netflix aumentou seus gastos com conteúdo, principalmente os originais. Para pagar por isso, a empresa aumentou os preços de seu serviço. A Netflix disse que essas mudanças de preços estão ajudando a aumentar a receita, mas foram parcialmente responsáveis ​​pela perda de 600.000 assinantes nos EUA e Canadá durante o último trimestre. A Netflix deve divulgar os resultados trimestrais na terça-feira, vale lembrar que a empresa havia avisado anteriormente que poderia perder 2 milhões de assinantes durante o período. As ações da Netflix caem mais de 70% no ano e subiram próximo de 1,5% na tarde de quarta-feira, na contramão dos mercados, depois que os dados de inflação de junho chegaram acima do esperado.

Quer saber mais sobre criptomoedas? Acesse aqui nosso relatório semanal.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.