XP Expert

Amazon Prime perde tração nos EUA – 🌎 Radar Global

Fatores macroeconômicos pesam no crescimento do Netflix, base assinantes do Amazon Prime permanece constante e cortes de emprego da Rivian.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

MACRO

Mercados globais amanhecem negativos (EUA -0,5% e Europa -0,3%) à medida que as preocupações com a alta inflação e o risco de recessão continuam derrubando o preço das commodities e fortalecendo o dólar contra as outras moedas. Na Europa, hoje o foco ficará por conta do pronunciamento de Andrew Bailey, governador do Banco da Inglaterra, sobre a sua visão do cenário econômico atual. Na China, ambos os índices CSI 300 (-0,9%) e Hang Seng (-1,3%) encerram em baixa com o salto no número de novos casos diários da Covid-19 para 59 em Xangai nesta segunda-feira. O aumento no volume de infecções poderá revitalizar as restrições da política zero-covid, que por sua vez afetam substancialmente a atividade econômica do país. Ações de tecnologia também seguiram em tendência baixista – Alibaba (-5,4%), Meituan (-2%) e Tencent (-1,3%) – enquanto investidores ponderam os riscos de novos escrutínios regulatórios após a recente multa aplicada sobre algumas empresas em relação a práticas antimonopolistas.

Quer ver o calendário de resultados do 2º trimestre das ações internacionais? Clique aqui.

Inscreva-se aqui para receber o nosso conteúdo diário.

EMPRESAS

Fatores macroeconômicos pesam no crescimento da Netflix: O vice-presidente executivo da Netflix (NASDAQ: NFLX, BDR: NFLX34) pontou que a desaceleração recente dos serviços da gigante do streaming ocorre devido à vários fatores, incluindo o impacto da inflação nos orçamentos das famílias, um declínio nas vendas de TVs inteligentes em virtude dos problemas na cadeia de suprimentos e a saída da empresa da Rússia. “Todo cliente está se perguntando o valor de uma assinatura em relação ao seu custo”, disse Ted Sarandos em entrevista ao jornal francês Le JDD no domingo.

A Netflix, que perdeu 200 mil assinantes no primeiro trimestre de 2022, vem tentando lidar com o crescimento mais ameno e controlar os custos. Como parte desses esforços, a gigante do streaming demitiu funcionários, incluindo 150 em maio e outros 300 em junho. A empresa está “se adaptando à desaceleração do crescimento em relação às projeções” e está fazendo isso “sem limitar os gastos com produção de conteúdo, que chegarão a 17 bilhões de euros (US$ 17,3 bilhões) em 2022”, disse Sarandos. Além disso, a companhia irá introduzir uma nova modalidade de streaming com anúncios globalmente, o que tornará tornará o modelo de negócios da Netflix mais diversificado e permitirá que a empresa atraia clientes que querem pagar menos.

Amazon Prime perde tração nos EUA: O número de membros Prime da Amazon (NASDAQ: AMZN, BDR: AMZO34) nos EUA estagnou no primeiro semestre do ano, sugerindo que o aumento anual de US$ 20 no preço do serviço, que entrou em vigor em fevereiro, pode estar afastando potenciais novos clientes, que por sua vez lutam com a alta da inflação. A varejista tinha cerca de 172 milhões de membros em 30 de junho que pagavam anuidades ou mensalidades em troca de descontos de envio, streaming de vídeo e outras vantagens, sendo este o mesmo número dos seis meses anteriores, segundo a Consumer Intelligence Research Partners.

O arrefecimento no crescimento da base de usuários toma efeito logo após os aumentos dos preços das assinaturas Prime para US$ 139 de US$ 119 para quem paga anualmente e para US$ 14,99 de US$ 12,99 para uma assinatura mensal em fevereiro. Os preços mais altos aliados à inflação e à retomada dos hábitos de compras pré-pandemia por parte dos consumidores parecem esfriar a demanda pelo serviço, conhecido principalmente pela entrega rápida de pedidos online. “Depois de anos de crescimento constante e até explosivo, a adesão ao Prime está estável”, disse Michael Levin, sócio da empresa de pesquisa. Este pode ser um sinal de alerta para o modelo de negócios da Amazon, uma vez que o Prime ajuda a converter compradores ocasionais em clientes fiéis, já que os membros geralmente gastam mais na Amazon para aproveitarem as vantagens do serviço do que os não membros.

Rivian é mais uma montadora que deve anunciar cortes de empregos: De acordo com uma reportagem publicada pela Bloomberg a Rivian Automotive (NASDAQ: RIVN) está planejando centenas de demissões para reduzir sua força de trabalho em áreas onde a fabricante de veículos elétricos cresceu muito rapidamente. A Rivian está recuando depois de quase dobrar seu número de funcionários no ano passado para apoiar um aumento na produção. Os cortes se concentrarão em funções não industriais, incluindo equipes com funções duplicadas. A empresa, que tem mais de 14.000 funcionários, pode ter como meta uma redução geral de cerca de 5%.

A companhia, devido a sua escala ainda limitada, encontrou grandes dificuldades para lidar com problemas na cadeia de suprimentos global e escassez de peças. Como resultado, ela deve então se juntar a diversas outras que estão reduzindo suas operações em meio às crescentes preocupações com uma desaceleração econômica. Vale lembrar que a Tesla anunciou cortes de 10% em sua força de trabalho assalariada enquanto protege os empregos na indústria, depois que Elon Musk afirmou enxergar uma recessão como inevitável. As montadoras agora enfrentam obstáculos mais amplos à medida que as vendas de veículos, incluindo as de EVs, diminuem com os consumidores desencorajados pelos altos preços impulsionados pela inflação em alta.

ANÁLISE

Fonte: Bloomberg

Preço do barril de petróleo pode cair para até US$ 45 em caso de recessão: O gráfico acima, da Bloomberg, mostra que o petróleo bruto pode cair para US$ 65 o barril até o final deste ano e para US$ 45 até o final de 2023 se ocorrer uma recessão mais severa que prejudique a demanda, alertou o Citigroup (NYSE:C, BDR:CTGP34). O Brent, referência global do petróleo, foi negociado pela última vez perto de US$ 106 o barril. O preço do petróleo disparou este ano após a invasão da Ucrânia e, com isso, o mercado agora está tentando traçar seu curso até 2023, à medida que os bancos centrais aumentam as taxas de juros e aumentam os riscos de recessão. A perspectiva do Citi comparou o atual mercado de energia com as crises da década de 1970. Contudo, atualmente, os economistas do banco não esperam que os EUA mergulhem em recessão.

Quer saber mais sobre criptomoedas? Acesse aqui nosso relatório semanal.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.