Ações para iniciantes: como montar uma boa estratégia conservadora

Se você quer começar a investir na Bolsa ou iniciou há pouco tempo, saiba como ser conservador ao investir em ações

access_time 09/01/2020 - 10:53
format_align_left 10 minutos de leitura

Apesar de o mercado de ações ser necessariamente focado para os perfis de investidor moderado e agressivo, é possível pensar em Bolsa de Valores de forma conservadora. Esqueça aqueles mitos retrógrados de que investir em ações é como um cassino ou só para especialistas.

Aqui, vamos falar como você pode adotar uma boa estratégia na Bolsa correndo menos riscos e tendo boa probabilidade de ganhos expressivos a longo prazo.

O mindset conservador na Bolsa

Basicamente, se você ainda é iniciante o ideal é que comece a sua jornada na Bolsa pensando de forma conservadora. Mas por quê? Mesmo que o preenchimento do suitability indique que você tenha um perfil moderado ou agressivo por causa do seu alto apetite ao risco, o recomendado é experimentar e sentir o mercado aos poucos.

Em outras palavras, aqui vai uma provocação: você mergulharia no mar sem ter ideia da região onde está e, consequentemente, sem saber a temperatura da água? Pode ser um choque, assim como mergulhar de cabeça na Bolsa. Colocar de pouco em pouco os pés na água pode fazer você se acostumar sem sofrimentos e grandes emoções.

A mesma lógica se aplica no âmbito do investimento em ações. Conforme você sente o mercado e a oscilação das empresas, naturalmente entenderá como se educar e agir baseando-se sempre nessa experiência gradual e sem nenhum tipo de choque.

Ou seja, a cautela é uma virtude do bom investidor, principalmente do iniciante. Mas como absorver esse mindset conservador e ter boas chances de rendimentos no longo prazo? Abaixo, vamos discutir algumas estratégias para atingir isso.

Empresas consolidadas: a porta de entrada para os iniciantes

Os pequenos investidores ou iniciantes, que buscam em suas primeiras experiências na Bolsa retornos consistentes e sem grandes oscilações, podem começar por um caminho mais óbvio, porém bastante recomendado: investir em empresas consolidadas.

Contemplando esses quatro quesitos, que formam a consolidação dessas companhias, o investidor pode começar a montar sua carteira.

Mas por que então começar com as empresas consolidadas? É muito simples: elas são a zona de conforto necessária para os investidores iniciantes. É muito mais fácil investir em uma empresa que está diariamente no noticiário e que já é conhecida por décadas.

Buy & Hold com bom senso, a fórmula do sucesso a longo prazo

Tendo essas empresas consolidadas no radar, é hora de entender por que pensar a longo prazo. E para isso vamos a um fundamento do mercado financeiro que corrobora com isso.

A estratégia Buy & Hold, difundida pelo icônico guru da Bolsa, Warren Buffet, consiste em manter uma carteira de ações com o foco em longo prazo. Traduzindo do inglês, significa comprar e segurar uma ação, acreditando que ela se valorizará por causa dos projetos e da boa gestão da empresa.

Contudo, há investidores que, na prática, utilizam essa estratégia esquecendo e largando essas ações a longo prazo. E isso, certamente, não é a melhor forma de interpretar e utilizar esse recurso. Buy & Hold deve contar com o bom senso do investidor.

Não dá para comprar uma ação e olhar o quanto ela rendeu depois de cinco anos sem acompanhar o seu movimento. Pelo menos a cada 15 dias ou uma vez por mês, é preciso abrir o home broker, ler notícias referentes a essas empresas, verificar os pontos positivos ou negativos e os resultados.

E quando falamos em acompanhar, não estamos pressupondo que você saiba tudo de mercado financeiro. Longe disso! Você não precisa entender nada de balanço ou falar com propriedade de economia.

No entanto, precisa ter o mínimo de interesse e curiosidade de ver as principais manchetes sobre as empresas que você investe. E, claro, tudo isso pode ser feito em conjunto com o seu assessor de investimentos na corretora, que pode te guiar e ajudar a interpretar esses dados.

Vale a pena olhar para dividendos?

Os dividendos são parcelas do lucro das empresas pagas aos seus acionistas. Para uma estratégia conservadora, os dividendos podem ser ótimos recursos para ajudar a aumentar o patrimônio de forma mais rápida. No entanto, para o pequeno investidor e iniciante, não dá para pautar uma estratégia só por dividendos por causa da imprevisibilidade de quando as empresas vão pagar. 

Cada empresa tem uma estratégia. Há anos em que ela pode pagar 100% dos seus lucros ou apenas 25%, que é o mínimo obrigatório. E essas formas de pagamento podem variar, então nem sempre é vantajoso a ponto de olhar só para isso.

Por esse motivo, é bom acompanhar uma vez a cada 15 dias ou uma vez por mês a sua carteira. Esse tipo de notícia de pagamento de dividendos pode ser crucial na hora de decidir sobre comprar uma ação. 

E tem perfis de investidores que nem sempre se adequam aos dividendos. Geralmente, as companhias que pagam dividendos já têm uma operação mais consolidada. E, além disso, esse tipo de empresa costuma ser menos volátil.

Isso significa que o seu desempenho apresentará poucas vezes grandes oscilações. No entanto, considerando que há muitas pessoas procurando estratégias conservadoras para investir na Bolsa, buscar empresas que pagam dividendos pode ser um bom caminho para alavancar os ganhos. 

Isso pode acontecer porque é possível reinvestir os dividendos e aproveitar a lógica dos juros compostos. Isto é, você estará recebendo juros sobre juros, potencializando os seus ganhos.

Reinvestir dividendos pode ajudar na construção do patrimônio

Portanto, esses juros serão sempre acrescidos ao montante total acumulado com os juros passados. É uma ferramenta extremamente interessante para acumular patrimônio. E os dividendos entram na jogada justamente quando você tem a oportunidade de reinvesti-los.

Reinvestir os dividendos comprando novas ações é uma forma de adquirir cada vez mais participação nas empresas. De forma geral, é uma estratégia assertiva para quem olha a longo prazo.

Na XP, é possível acompanhar a carteira de dividendos feita pelos analistas especializados. Dessa forma, fica um pouco mais fácil de identificar quais papéis pagarão dividendos e qual será a recorrência. Confira a carteira TOP Dividendos.

Aportes mensais são altamente recomendados

“Eu acho que, na verdade, investir um pouco todos os meses é a melhor estratégia. Ao fazer aportes recorrentes você não sabe quando é o fundo ou quando é o topo do mercado”, explica o especialista em Renda Variável do Grupo XP, Roberto Indech. Mas o que isso significa?

Quer dizer que quando você opta por fazer aportes mensais você tende a eliminar aquela dúvida comum. Afinal, “será que estou comprando caro ou barato?”. Essa pergunta é muito difícil de responder, pois não há como prever o movimento do mercado. No entanto, os aportes mensais acabam diluindo esse risco a longo prazo porque você terá, teoricamente, comprado tanto no ciclo de baixa como no ciclo de alta. Essa é uma forma de não perder oportunidades.

Aportes mensais podem maximizar ainda mais os ganhos

Se você julga que as empresas que você escolheu são boas oportunidades a longo prazo, talvez possa fazer aportes periódicos, somados à possível valorização da ação e ao pagamento de dividendos. Essa equação, caso esses três pontos consigam desempenhar bem, pode ser a chave para o acúmulo de patrimônio a longo prazo.

Contudo, é preciso avaliar muito bem antes de decidir fazer os aportes mensais. Se a empresa ou o setor em que ela está inserida caírem muito de rendimento, os aportes mensais podem não ser eficientes. E isso pode virar uma verdadeira dor de cabeça.

Quanto ao valor inicial e ao montante necessário para os aportes mensais, Indech diz que depende muito de cada ação, pois cada uma tem o seu preço. O importante, sempre, é avaliar esses aportes com o custo de corretagem. Verifique se essa operação valerá a pena de acordo com os seus objetivos.

Lote padrão x Lote fracionário

Quando investimos em uma empresa na Bolsa, precisamos escolher quantas ações queremos aplicar. As empresas disponibilizam via lote padrão ou lote fracionário.

A primeira opção é a mais tradicional e vendida como um pacote fechado de no mínimo 100 ações. Portanto, se uma empresa está com a ação a R$ 10, o valor de entrada para investir no lote padrão é de R$ 1000. Caso você não tenha esse dinheiro, é possível comprar via lote fracionário, por unidade, de 1 a 99 ações.

No entanto, o ponto negativo de se investir no lote fracionário é a sua baixa liquidez. Ou seja, quando você compra nesse mercado por unidades a chance de comprar e vender a um bom preço é muito menor. Isso ocorre porque a oferta e a demanda do mercado fracionário é muito inferior e isso acaba afetando no preço da ação. É preciso pesar, caso a caso, os prós e os contras.

“Se a única opção for o fracionário, eu recomendo diversificar em 3, 4 ou 5 papéis para tentar compensar essa baixa liquidez com a possível valorização desses ativos”, diz Roberto Indech. Segundo ele, os preços são muito distintos no fracionário. Portanto, sempre que for possível, é mais recomendado comprar o lote padrão.

Como diversificar na estratégia conservadora

Nao tem uma regra. Todo mundo fala nessa questão de diversificação para não colocar todos os ovos em uma cesta só. Sim, mas não tem um número certo de empresas para distribuir o investimento. Depende muito do perfil e do objetivo.

Mas para uma estratégia conservadora, o recomendado é comprar de 5 a 8 papéis porque é uma quantidade em que é possível acompanhar e não se perder no meio do caminho.

Abra sua conta na XP de forma gratuita e rápida. E, assim, antes de começar a investir, saiba de fato qual é o seu perfil de investidor.

Portanto, se você pretende investir em ações, lembre do passo a passo visto aqui. Agora, basta dar o pontapé inicial para dar a atenção que o seu dinheiro merece.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Receba nosso conteúdo por e-mail

Receba resumos diários, semanais e mensais e fique sempre bem informado sobre nossas análises, relatórios e recomendações de investimentos.

Clique para se cadastrar