Carteira Precavida (Conservadora)- Outubro 2021

O perfil precavido é para aquele investidor que possui a menor tolerância às oscilações dos preços dos ativos. Por buscar maior segurança possível, aceita ter retornos menores.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O perfil precavido é indicado para clientes cujo perfil de risco se situe no espectro mais conservador. Esta carteira foi criada em janeiro de 2021.

A carteira recomendada representa a combinação sugerida por nossos especialistas visando a busca por maiores retornos dado um determinado risco e volatilidade, somada à nossa perspectiva atual do cenário macroeconômico.

O perfil precavido é para aquele investidor que possui a menor tolerância às oscilações dos preços dos ativos. Por buscar maior segurança possível, aceita ter retornos menores.

Essa carteira pode conter ativos apenas disponíveis para investidores qualificados. Também temos a versão da carteira precavida apenas com ativos para público geral.

Carteira Precavida

No Brasil, tivemos um clima de tensão na política entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário que tomou conta do noticiário nos primeiros dias do mês e, mesmo arrefecendo com o passar dos dias, seguimos com dificuldades de avançar na resolução de questões econômicas que impactam principalmente o cenário fiscal do país: o imbróglio dos precatórios, o avanço de reformas e privatizações, além das questões do aumento e possível extensão do Auxílio

Setembro foi um mês que começou quente e manteve a temperatura alta em quase todo o seu transcorrer.

No Brasil, tivemos um clima de tensão na política entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário que tomou conta do noticiário nos primeiros dias do mês e, mesmo arrefecendo com o passar dos dias, seguimos com dificuldades de avançar na resolução de questões econômicas que impactam principalmente o cenário fiscal do país: o imbróglio dos precatórios, o avanço de reformas e privatizações, além das questões do aumento e possível extensão do Auxílio Emergencial. Também pesaram sobre a economia a trajetória da inflação ainda ascendente e maiores preocupações com a crise hídrica.

Incertezas se traduzem em volatilidade e por isso tivemos um mês de bastante oscilação nos mercados com o Ibovespa tendo seu pior desempenho desde o primeiro mês da crise do coronavírus em março de 2020, fechando setembro em -6,57%. O Real não escapou das pressões negativas e desvalorizou 5,3% frente ao Dólar. As taxas de juros futuras seguiram projetando um ciclo mais intenso de alta da taxa Selic, que foi para 6,25% em setembro, além de todos os riscos já citados e as preocupações inflacionárias, haja vista o IPCA que está atualmente em 10,05% no período de 12 meses.

No lado internacional, setembro mostrou que a pandemia segue gerando algumas incertezas para a atividade econômica, ainda assim não há indícios que teremos novos lockdowns, até mesmo pela nova postura dos governos de incentivar suas populações a se vacinarem.

Ao longo de setembro as maiores preocupações se tornaram (i) a crise energética em âmbito global, com a escassez de gás na Europa e de carvão na China; (ii) a retirada dos estímulos por parte do Fed (banco central americano) e demais bancos centrais; e (iii) o ritmo de desaceleração da economia chinesa, com destaque para o caso da empresa Evergrande que gerou tensões adicionais sobre o possível contágio para outros segmentos da economia do país.

Na reta final do mês o aumento dos Treasuries americanos de 10 anos para patamares acima de 1,5% e as discussões sobre o teto da dívida dos EUA, com os riscos de um shutdown nas atividades do governo federal, trouxeram ainda mais aversão a risco aos mercados e contribuíram para o S&P 500 fechar setembro em -4,82%.

Com o cenário estabelecido no mês de setembro, tivemos a abertura do spread dos ativos de renda fixa– isso acontece pois em um cenário de incertezas os emissores dos títulos passam a pagar taxas maiores. Dessa forma, migramos uma pequena parcela dos ativos pós fixados para inflação, visando capturar oportunidades de rentabilidade e proteção do poder de compra.

Precavido Alocação
Pós Fixado 97.50%
Selection RF Light FIC 20.00%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP 17.50%
Augme 45 Advisory FIC RF CP 17.50%
AZ Quest Luce Advospry FIC 15.00%
Ibiuna Credit FIC FIM CP 12.50%
Tesouro Selic 2024 15.00%
Inflação 2.50%
Tesouro IPCA+ 2024 2.50%

*As taxas de renda fixa de mercado secundário indicadas correspondem às taxas de negociação de cada ativo no último dia útil do mês anterior. As taxas de emissões bancárias primárias bilaterais correspondem às condições comerciais firmadas com os emissores para o mês de referência.  Para maiores informações sobre as taxas dos ativos de renda fixa acessar: https://experiencia.xpi.com.br/renda-fixa/#/home

Não é sua primeira carteira de investimentos? Confira em nosso relatório de alocação os ativos mais recomendados para ajustar o seu atual portfólio.

Performance em setembro

Em setembro a performance da carteira precavida foi 0,62 % , frente ao CDI de 0,44 % .

Precavido Alocação Mês Ano 12 Meses
Pós Fixado 100.00%
Selection FIC RF CP LP 20.00% 0.66% 4.51% 5.36%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP 17.50% 0.63% 4.89% 5.95%
Augme 45 Advisory FIC RF CP 17.50% 0.65% 4.65% 5.65%
Ibiuna Credit FIC FIM CP 15.00% 0.71% 6.07% 7.84%
AZ Quest Luce Advospry FIC 15.00% 0.61% 4.62% 5.50%
Tesouro Selic 2024 15.00% 0.44%
Resultado 100.00% 0.62%

Carteira Precavida – Público Geral

Precavido Alocação
Pós Fixado 97.50%
Selection RF Light FIC 20.00%
Augme 45 Advisory FIC RF CP 17.50%
AZ Quest Luce Advospry FIC 15.00%
XP Top FI RF CP LP 15.00%
Ibiuna Credit FIC FIM CP 15.00%
Tesouro Selic 2024 15.00%
Inflação 2.50%
Tesouro IPCA+ 2024 2.50%

Carteira Precavida Prev 20

Precavido Prev 20 Alocação Prev
Pós Fixado 97.50%
Selection RF Light FIC 20.00% Não
XP Top FI RF CP LP 15.00% Não
Augme 45 Advisory FIC RF CP 15.00% Não
Ibiuna Credit FIC FIM CP 12.50% Não
Tesouro Selic 2024 15.00% Não
ARX Denali XP Seg Prev FIC RF CP 10.00% Sim
JGP Crédito Adv XP Seg FIC RF Prev CP LP 10.00% Sim
Inflação 2.50%
Tesouro IPCA+ 2024 2.50% Não

Carteira Precavida Prev 20- Público Geral

Precavido Prev 20 – Público Geral Alocação Prev
Pós Fixado 97.50%
Selection RF Light FIC 20.00% Não
XP Top FI RF CP LP 15.00% Não
Augme 45 Advisory FIC RF CP 15.00% Não
Ibiuna Credit FIC FIM CP 12.50% Não
Tesouro Selic 2024 15.00% Não
ARX Denali XP Seg Prev FIC RF CP 10.00% Sim
JGP Crédito Adv XP Seg FIC RF Prev CP LP 10.00% Sim
Inflação 2.50%
Tesouro IPCA+ 2024 2.50% Não
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.