Resumo Semanal de FIIs – 10/07

Saiba todos os acontecimentos da semana no universo de FIIs


Compartilhar:


Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana em baixa de -1,6% após alta de 0,8% na semana passada, impacto negativa pelos fundos de agências bancárias. Sobre os índices da XP, o XPFI apresentou performance de -1,9%, XPFT apresentou queda de -2,2% e XPFP -1,0%.

No Brasil, os destaques da semana foram os dados do comércio varejista, que surpreenderam positivamente as expectativas com crescimento de 13,9% no mês de maio. Adicionalmente, o IPCA de junho foi de 0,26%, abaixo das expectativas do mercado. No âmbito político, as notícias se voltaram para a testagem positiva de COVID-19 do presidente Jair Bolsonaro.

No lado dos fundos imobiliários, o destaque foi para o noticiário local sobre a devolução de edifícios de escritórios pelo Banco do Brasil em razão da maior adoção do home office. Apesar da reportagem não comentar sobre a devolução das agências de rua, vimos que ela reviveu a discussão sobre o segmento de agências bancárias com alguns fundos do segmento apresentando queda de 12% no valor de mercado da cota. Em nossa opinião, a combinação de maior concorrência de bancos digitais e crescimento das operações remotas dos maiores bancos comerciais criou a tendência de menor necessidade de agências físicas, impulsionando o fechamento das agências de rua. Por esses motivos, acreditamos que há pouca visibilidade dos fundos do segmento de manterem o mesmo nível de rentabilidade após o vencimento de seus contratos dado que muitos bancos podem não renovar seus contratos e/ou renovarem em termos menos favoráveis, o que pode impactar a distribuição de rendimentos dos fundos do segmento.

Ainda, nessa semana publicamos o relatório sobre as perspectivas dos gestores de fundos imobiliários. Na opinião dos gestores, a maioria acredita que a performance do IFIX para o ano de 2020 fique entre 1% e 10%. Adicionalmente, a maioria dos gestores veem a desaceleração da economia como o maior risco para a indústria de fundos imobiliários para 2020, principalmente em razão da crise do COVID-19. Para mais detalhes, acesse nosso relatório sobre a opinião dos gestores

Radar de Mercado

XPHT11: O fundo anunciou, via fato relevante, a retomada das atividades dos hotéis Ibis São Paulo Barra Funda, Novotel POA Aero, Ibis Budget Blumenau e Ibis Chapecó. Assim, 8 de 14 hotéis retomam seu funcionamento.

HGBS11: O fundo anunciou, via fato relevante, 1) suspensão das atividades do Tivoli Shopping a partir do dia 06 de julho; 2) a retomada das atividades do Floripa Shopping a partir do dia 29 de junho; 3) flexibilização do horário de funcionamento para os shoppings de algumas regiões, bem como funcionamento das praças de alimentação. Para detalhes sobre o fundo, acesse a página do HGBS11

VSHO11: O fundo anunciou, via fato relevante, que o Shopping Valinhos, localizado em Valinhos-SP, permanece com suas atividades suspensas.  

BCIA11: O fundo anuncia a terceira emissão de cotas do fundo, visando levantar o montante de R$200 milhões com o preço da cota de R$118,26/cota.

JRDM11: O fundo optou por manter a não distribuição de rendimento mensal aos cotistas, referente à competência de maio até que se tenha maior visibilidade quanto aos impactos no Shopping Jardim Sul.

MALL11: O fundo informou a paralisação das atividades do Boulevard Shopping Feria de Santana, localizado no município de Feira de Santana – BA, em razão do aumento de casos de COVID-19. O decreto da prefeitura perdurará pelo período compreendido entre 07/07 até 13/07. Para detalhes sobre o fundo, acesse a página do MALL11

BRCO11: O fundo comunicou a notificação da Bignardi a intenção de rescindir antecipadamente o contrato de locação, que tem por objeto a locação de 14.251,26 m² do Bresco Itupeva Parque Corporativo. O locatário representa 3,4% da receita mensal de locação do fundo e a entrega do imóvel está prevista para o final de agosto/20.

XPML11: O fundo comunicou a suspensão das atividades do Catarina Fashion Outlet. Atualmente, o fundo possui três empreendimentos com as atividades Suspensas (Bela Vista, Natal Shopping e Catarina Fashion Outlet).

BBPO11, BBRC11 & GTWR11: A administradora comunicou ao mercado que o Banco do Brasil, na qualidade de locatário de imóveis dos Fundos, não manifestou à BV Asset, até o presente momento, intenção de desocupar os imóveis pertencentes aos fundos.

THRA11: O fundo informou, via fato relevante, que concedeu diferimento nos valores de locação, que serão pagos nos próximos meses, com o intuito de auxiliar os locatários neste período de inconstância do mercado. Dessa forma, a receita do fundo referente a competência de junho foi negativamente impactada em 13,08% (R$0,09/cota).

IRDM11: O fundo aprovou a realização da sétima emissão de cotas do fundo na modalidade CVM 476. O fundo visa levantar o montante de R$341 milhões pelo valor unitário de R$96,79/cota (já inclusa a taxa de distribuição).

BTLG11: O fundo celebrou um contrato de compra e venda de ativos, envolvendo a aquisição de três ativos pelo montante de R$338 milhões. De acordo com a gestora, o cap rate da operação é de 8,71% para os próximos 12 meses e o rendimento esperado no primeiro ano é de 11,9% sobre a parcela paga.

THRA11: O fundo informou, via fato relevante, o recebimento de uma notificação da Ceva Logistics, que ocupa a totalidade do quarto andar e parte do terceiro andar para a devolução da área ocupada do terceiro andar, permanecendo somente no quarto andar. Dessa forma, a rescisão parcial da locatária impactará negativamente a receita do fundo em aproximadamente 12,4% em comparação às receitas do mês de junho (queda de R$0,08/cota). No entanto, a locatária deve cumprir aviso prévio de 90 dias além de pagar penalidade por rescisão antecipada.

HLOG11: O fundo comunicou que recebeu notificações de rescisões contratuais dos módulos 05 e 04 do galpão Log 03 e módulo 08 do galpão Log 04, ambos situados no condomínio Citlog Sul de Minas. Os contratos possuem previsão de multa por rescisão antecipada e aviso prévio, de modo que as desocupações estão previstas apenas para o final deste ano. As medidas cabíveis quanto às condições contratuais para as devoluções estão sendo avaliadas. As devoluções totalizam 9.144 m² de ABL e representam 15,74% da receita do fundo.

Carteira Recomendada

Desempenho Semanal

Fonte: XP Investimentos, Economatica e Bloomberg
* Os fundos imobiliários em destaque se encontram restritos por recomendação do Compliance

Últimos Materiais Publicados

Carteira Recomendada de FIIs | Julho de 2020
– Após quedas acentuadas no primeiro trimestre do ano, O IFIX e o XPFI apresentaram fortes performances de 5,6% e 4,7%, respectivamente. Para os próximos meses, acreditamos que o mercado pode continuar volátil a depender das discussões sobre a recuperação econômica e uma nova suspensão de funcionamentos dos shoppings reabertos devido ao aumento no número de casos de COVID-19

– Em razão das incertezas do cenário econômico, mantemos a composição setorial da carteira com baixa exposição ao segmento de shopping centers e alta exposição em ativos mais defensivos. Desse modo, seguimos com 32,5% alocado em Recebíveis, 30% em Logística, 15% em Híbridos, 10% em Shopping Centers, 7,5% em Lajes Corporativas e 5,0% em Fundo de Fundos.

– Quanto às mudanças, retiramos o fundo Kinea Índice de Preços (KNIP11), substituindo-o pelo fundo CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11).

Quais são as perspectivas dos gestores de Fundos Imobiliários? | Julho de 2020
– No decorrer do 2º trimestre os cotistas dos fundos imobiliários viram o mercado mostrar uma recuperação expressiva. Vale ressaltar os Índices da XP, no qual o XPFI (Índice Geral) apresentou alta de 4,7% em junho, enquanto o XPFT (Índice de Tijolo) apresentou alta de 5,9% e o XPFP (Índice de Papel) apresentou alta de 3,9%.

– Sobre a performance do IFIX, após a queda acentuada no primeiro trimestre deste ano, o IFIX continuou a sua trajetória de alta e apresentou uma performance positiva de 5,6% de junho perante variação de 2,1% em maio. Na opinião dos gestores, em sua maioria acreditam que a performance do IFIX para o ano de 2020 fique entre 1% e 10%.

– A maioria dos gestores veem a desaceleração da economia como o maior risco da indústria de Fundos Imobiliários para 2020, principalmente pelo impacto do Covid-19 na economia brasileira.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM