XP Expert

Potencializando retornos com situações especiais: Indo a Fundo no Outliers com a XP Special Situations

Descubra como potencializar o retorno da sua carteira investindo em situações especiais. A ideia é ir a fundo nos diferenciais que o XP Special Situations oferece aos investidores, e conhecer a primeira estratégia lançada sob a gestão de Filipe Mattos, entrevistado do 47° episódio do Outliers.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Semanalmente, aos sábados, um novo episódio do Outliers é divulgado nos agregadores de podcasts. Até aí, sem novidades. As boas novas são que os episódios passarão a ser transmitidos também em vídeo no Youtube da XP e que o time de analistas da XP passará a cobrir esses episódios para depois publicar um relatório, como esse, que se aprofunda mais ainda em informações e detalhes sobre a gestora e/ou sobre o(s) fundo(s) discutido(s) em cada episódio. Nosso objetivo é ir mais fundo para ajudá-lo na análise desses produtos, por isso apresentamos o “Indo a Fundo no Outliers”.


Aproveitaremos a grande qualidade dos assuntos abordados e escolheremos uma temática para analisarmos a fundo. No caso desta versão discorremos com mais detalhes sobre o fundo XP Special Situations FIC FIM CP LP IE  e a atuação da célula de Special Situations (SS) da XP Asset, que está sob a responsabilidade de Filipe Mattos, entrevistado do 47° episódio do Outliers.

Investimentos alternativos: Special Situations

Muito em linha com os investimentos que apresentamos recentemente em outras versões do IFO (Indo a Fundo no Outliers), como os investimentos em Distressed Credit e Private Equity, a alocação em Special Situations se enquadra na classe de alternativos, que passou a fazer parte das nossas carteiras recomendadas nesse mês de fevereiro. Antes de abordar o case desse episódio, vale entender a definição dessa estratégia, para compreender toda estrutura montada pelo time da XP Asset e abrangência do fundo.

XPInc CTA

Assine o Expert Pass e tenha acesso a conteúdos exclusivos

Basicamente, uma situação especial é um evento único que afeta uma ação ou outro ativo. Dessa forma, alocar recursos em Special Situations (SS), significa sair das tradicionais estruturas de investimentos que já são conhecidas pelos investidores e abordar novas possibilidades de alocação. De maneira geral, uma das especificidades desses fundos de investimentos é fornecer crédito através de contratos que possuem natureza jurídica específica para aquela situação/empresa, permitindo flexibilidade ao gestor para negociar os melhores termos contratuais para a estrutura do crédito.

A natureza dessas operações pode variar para cada caso, em suma, essa modalidade de investimento possui objetivo de capturar oportunidades com alto potencial de retorno, e isso pode ser através da resolução de um processo judicial de determinada empresa, fornecimento de crédito para uma instituição que esteja em reestruturação financeira, desembaraço de um imóvel frente a questões tributárias, a solução de uma recuperação judicial corporativa, entre outros. Ou seja, situações pontuais que fornecem potenciais retornos.

Os investimentos em Special Situations, possuem uma natureza jurídica complexa, sendo necessário que as gestoras especializadas busquem por profissionais diversos em seu quadro, podendo contar tanto com formação financeira, quanto legal. Sendo de grande valia para as análises das operações, que precisam ser precificadas levando em consideração os potenciais riscos jurídicos de cada case.

Dentre as principais vantagens desse tipo de investimento, é possível destacar a (i) descorrelação com outros ativos, devido à natureza específica de cada contrato, (ii) o alto potencial de retorno, que é uma fruto de uma análise complexa e detalhada que o gestor precisa fazer para montar a estrutura, e por último, a (iii) sofisticação de gestão, já que estamos falando de estratégias desenhadas para cada oportunidade, que dificilmente podem ser replicadas pelos investidores.         

O cenário Macro e a Estratégia

Muitos investidores se questionam sobre o melhor momento para alocar esse tipo de estratégia dentro da carteira. De certo, que um cenário de incertezas é desafiador para todas estratégias de investimentos, mas é em momentos de incertezas que as melhores oportunidades podem aparecer. Dessa forma, na redução da oferta de crédito em seu modo tradicional, fornece ao gestor de SS maior poder de barganha, que potencializa o retorno dos contratos. Por outro lado, um cenário macroeconômico otimista, fornece ao gestor de SS, a possibilidade de saída de forma mais vantajosa, trazendo boas oportunidade para fechar as operações.

Justamente pela sua amplitude e flexibilidade, esses investimentos possuem grande autonomia em relação as estratégias padronizadas já conhecidas. Por este motivo, quando temos uma subida de juros acentuada, as empresas começam a buscar alternativas para captação de recursos.  Fillipe Mattos, reforça que para os investimentos em SS, existem os melhores momentos de compra e de venda, onde o cenário desafiador fornece boas oportunidades de compra de ativos, e um cenário mais estável e otimista alavanca o preço de saída das estratégias.

Durante o episódio, ao ser questionado sobre o cenário macroeconômico atual, Filipe destaca:

“É um bom momento para comprarmos, é um bom momento para convencermos as empresas a fazer as operações conosco porque, dentro desse cenário de menor oferta de capital, a oferta do nosso capital fica mais relevante. Quando você tem inúmeras opções, procurar um fundo que faz Special Situations não vai ser sua primeira opção, mas quando você não tem tantas opções assim, nos procurar começa a fazer parte da sua lista de prioridades”

Fillipe Mattos

Special Situations na XP Asset

O time de Special Situations (SS), está contido na XP Asset, que foi fundada em 2005 e possui atualmente mais de R$ 127 bilhões sob gestão, dividido entre fundos de renda variável, multimercados, renda fixa e fundos de investimentos estruturados/alternativos.

O time de SS foi estruturado em setembro de 2008 com a entrada do Fillipe Mattos para o time de gestão da XP Asset. Contando atualmente com 17 pessoas, a diversidade acadêmica do time fornece uma estrutura multidisciplinar, reunindo profissionais com formação em administração de empresas, engenharia, direito, ciências da computação e física.

Além da formação acadêmica, um ponto de destaque é a atuação prévia de cada profissional, no qual é possível notar experiência em crédito, private equity, investiment banking, securitização, tecnologia e direito. Vale pontuar que dos 17 profissionais, 5 são advogados internos atuando diretamente na proteção jurídica das estratégias do time, permitindo criação de teses de investimentos seguras e bem fundamentadas.

XP Special Situations FIC FIM CP LP IE

Lançado em julho de 2019, o fundo XP Special Situations FIC FIM CP LP IE, tinha inicialmente o título de XP Crédito Estruturado 360 Profissional, sendo a primeira estratégia do time. Desde seu início, o fundo apresenta um retorno de 51,06% contra um CDI de 10,86% para o mesmo período, resultado de ganhos extraordinários advindos de eventos de liquidez, que iremos discorrer mais adiante.

Retorno acumulado XP Special Situations

Em suma, o fundo possui parte do seu portfolio atrelado a uma rentabilidade normalizada, contando com a senioridade e segurança que a renda fixa pode oferecer dentro do portfólio. A estratégia do fundo consiste na originação, aquisição e recuperação de (i) ativos judiciais, (ii) operações mezanino, (iii) operações de crédito estruturado, e por fim, (iv) securitização.

Ativos judiciais: sendo de natureza pública ou privada, nessa operação o foco é em processos que estão com baixa avaliação de preço, de forma que o gestor “compra” a operação com desconto para recebimento em um período futuro com retorno relevante.

Mezanino: operações de crédito com viés de equity, onde existe dentro do contrato a possibilidade de conversão de renda fixa para renda variável, oferecendo a gestora a possibilidade de se beneficiar de uma possível melhora estrutural no ativo avaliado.

Crédito estruturado: fornecimento de crédito a empresas que possuem baixa qualidade de crédito, ou que estão no estágio mais recente da sua existência, podendo englobar operações que oferecem yields altos, como NPL (“non-performing loans” ou “créditos podres”) e Distressed. Aqui o objetivo é capturar oportunidades com grande desconto para venda futura e recebimento de ganhos substanciais.

Securitização: em sua essência, é um agrupamento de vários ativos financeiros, que devido a sua complexidade, carecem de uma estrutura própria. Pode ser resumido como a conversão de dívidas de um credor em dívidas com investidores por meio da venda desse contrato/estrutura.

Dentre os diferenciais desse fundo, temos o fato de que as operações possuem preferencialmente uma originarão ativa e direta, com contratos customizados que são apoiados pela inteligência jurídica que o time fornece. Dessa forma, é possível gerar teses disruptivas, que como podemos ver no gráfico anterior fornece uma performance acumulada acima do benchmark de fundos abertos.  

Um dos grandes destaques do fundo, responsável pela reprecificação da cota em setembro de 2020 e maior oscilação dela desde novembro de 2020 é o caso da operação com a 3R Petroleum. Ela está contida na estratégia conhecida como mezanino no fundo.

O Case 3R Petroleum

O caso da empresa 3R Petroleum começou a partir de um novo direcionamento da Petrobrás. A estatal brasileira começou a detectar lacunas de onde poderia tornar-se mais eficiente, uma delas seria vender alguns campos pequenos, dado que ela possui campos mais atraentes em águas mais profundas, como o próprio pré-sal. A estratégia da 3R é justamente comprar maduros campos das grandes petroleiras, elevar sua produção, o que dilui custos e gera melhor resultado.

A primeira aquisição de ativos da Petrobras pela 3R Petroleum ocorreu em agosto de 2019, quando a empresa assinou o contrato de compra e venda para aquisição do Polo Macau na Bacia Potiguar, no estado do Rio Grande do Norte.  Neste mesmo mês, a história do time de gestão de Mattos e da empresa começa efetivamente, quando a XP Asset. Através de um fundo de investimentos, compra uma debenture conversível da 3R, ou seja, uma dívida da empresa que poderia virar ação em algum momento e foi o que aconteceu em setembro de 2020. Após mais uma análise profunda sobre a possibilidade de retornos e riscos da companhia, o time optou por converter a debenture e a passou a carregar ações da empresa em seu portfólio.

A 3R Petroleum foi listada no segmento do Novo Mercado da B3 em 12 de novembro de 2020. Desta data até novembro do ano passado a ação valorizou 31,52%. O retorno dessa operação toda, para o fundo de Mattos, foi de 107% ao ano, o que equivale a uma multiplicação de capital de 6x, desde seu investimento inicial em 2019 até fevereiro desse ano, quando venderam as ações da petroleira que ainda tinham em carteira.

Capturando oportunidades em Special Situations

Descorrelação, alto potencial de retorno e sofisticação de gestão, são os grandes pontos fortes dessa estratégia. Por outro lado, o investidor que deseja alocar SS dentro do seu portfolio precisa compreender que devido a estrutura jurídica complexa, esses investimentos são recomendados para um horizonte de investimento superior a 5 anos, de forma a tornar possível capturar o alto potencial de retorno dos contratos.

Além disso, a estratégia XP SS FIC FIM é exclusiva para investidores profissionais, não excluindo a possibilidade de criação de novas estratégias abertas a todos investidores pelo time de SS da XP Asset. No entanto, para clientes classificados como qualificados, temos visto uma maior disponibilidade para acesso via ofertas públicas de fundos fechados. São oportunidades pontuais, apenas disponíveis para aplicação em períodos específicos. Para acompanhar esse calendário, consulte seu assessor.

Além disso, recomendamos o acompanhamento das nossas carteiras recomendadas para alinhamento do percentual de alocação em relação a tolerância a riscos do investidor, de forma que o portfolio fique equilibrado e alinhado ao horizonte de investimentos previamente definido.

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.