Fundos de Crédito Privado High Grade: panorama da indústria

Visão de CA Indosuez e Quasar sobre o atual momento


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Conversamos hoje com André Fadul, gestor dos fundos de crédito da CA Indosuez e Carlos Maggioli, CEO da Quasar Asset Management, gestora focada no mercado de crédito privado. Com a turbulência no mercado secundário de títulos de crédito privado desde o mês passado, convidamos dois especialistas no assunto para saber sobre suas perspectivas para o mercado.

Problema de liquidez e não de deterioração do crédito

Na visão de André Fadul, o cenário para os fundos de crédito high grade, aqueles com papéis de empresas de alta qualidade de crédito, ainda é de baixíssimo risco. O perfil das empresas investidas já é de uma maior resiliência durante crises e, com o apoio do Banco Central e do BNDES, melhoram ainda mais a sua solvência.

Para o gestor do CA Indosuez, o que assustou os investidores foi a oscilação forte dos preços. Só que, como explicou Fadul, para quem fica até o vencimento a remuneração é definida e essa queda nos preços trouxeram uma oportunidade única de retorno, dado o baixo risco das empresas.

Para se ter uma ideia do quão distorcidos estão os preços estão distorcidos, Fadul deu alguns exemplos. No setor bancário, Bradesco e Itaú estão bem posicionados e tem todos os artifícios para atravessarem o atual momento. O Bradesco tem uma Letra Financeira (LF) que negociava a 104% do CDI antes da crise. Agora é possível comprar o mesmo papel no mercado secundário com um retorno de 200% do CDI. No caso de Itaú, a LF perpétua do banco foi emitida a 114% do CDI um ano e meio atrás e hoje está 170% do CDI. Para André Fadul não houve nenhuma deterioração nessas magnitudes.

Atuação do BC pode ajudar a normalizar o mercado

André Fadul comentou que a preocupação do Banco Central ao atuar no mercado secundário de crédito está em trazer de volta a referência de preços que está muito distorcida, pois essas taxas servem como referência para as empresas captarem novas dívidas. E um custo alto de rolagem das dívidas das grandes empresas tornam inviáveis os custos de captação das menores. Com a atuação do BC, que não fazia isso há mais de 15 anos, a expectativa é de melhora no mercado secundário nas próximas semanas.

Para Carlos Maggioli, o exemplo do Banco Central Americano (Fed), mostra que essa atuação pode funcionar. Ele contou que a média dos spreads, que é diferença das taxas dos papéis para o título do tesouro americano, abriu de 1,3%, no início da crise, para 3,5%. Desde o início da atuação do Fed, esse spread já voltou para 2,0%.

Retorno ruim em março devido ao ótimo risco de crédito das carteiras

Segundo os gestores, as carteiras tanto da Quasar quanto da CA Indosuez, possuem 90% de empresas com risco AA ou AAA. Fadul explicou que os papéis com melhor qualidade de crédito são os mais negociados, ou seja, a velocidade da marcação dos ativos é maior para os ativos mais líquidos. Segundo Maggioli, numa crise todo mundo levanta dinheiro vendendo ações e papéis high grade. Investidores não resgatam de fundos com prazo de 180 dias pois a crise já pode ter acabado até lá.

Os dois gestores estão bastante confortáveis com risco de crédito de suas carteiras. Além disso, com queda dos preços dos títulos, as taxas que eles pagarão até o vencimento (carrego) estão muito atrativas.

No caso da Quasar, o fundo Quasar Advantage FIRF CP LP está com um carrego de CDI+2,0%. Já o carrego do Quasar Advantage Plus FIRF CP LP está em CDI+2,3%. O fundo de previdência Quasar Advantage Prev XP Seg Advisory FIRF CP está com carrego de CDI + 1,0% e o de debêntures incentivadas, o Quasar FI-Infra RF, tem carrego de CDI+2,0%.

Já nos fundos do CA Indosuez, os carregos dos fundos vão de CDI+1,0% para o fundo CA Indosuez DI Master FI Renda Fixa Referenciado DI LP até CDI+2,5% para o fundo CA Indosuez Grand Vitesse FIRF CP. Os fundos de previdência, CA Indosuez Icatu Prev FIRF Ref DI CP e Zurich CA Indosuez FIRF CP, estão com carrego de cerca de CDI+2,0%. Já o fundo de debêntures incentivadas, o CA Indosuez Debêntures Incentivadas CP FIC FIM, está com carrego de IPCA+3,8%.

Lições da crise

Para Carlos Maggioli, a lição que fica é a de que os fundos mais líquidos (D+1 por exemplo) terão que carregar mais caixa, algo entre 30 e 40%. Por isso, a meta de retorno desses fundos terá que ser menor.

André Fadul, concorda com Maggioli e acha que os fundos com prazo de resgate de 1 a 5 dias deverão ter exposição a crédito privado menor. Além disso, o gestor imaginava que as Letras Financeiras teriam “liquidez infinita”, o que não se mostrou verdade.

Boas perspectivas para quando a poeira baixar

Na visão de Maggioli, ao fim da crise teremos uma grande liquidez nos mercados devido à expansão monetária que está ocorrendo, além de juro real próximo a zero em quase todo o mundo. Por isso ele acredita que teremos a volta dos investidores a ativos de risco. As fundações por exemplo, possuem metas atuariais e, com os juros nas mínimas, terão que ir para ativos de risco. Além disso, as empresas terão que continuar a se financiar.

Para o CEO da Quasar, é importante lembrar que títulos de crédito também são ativos de risco, ou seja, também flutuam. Anos atrás não havia marcação à mercado eficiente pois eram só os grandes bancos que operavam nesse mercado. Maggioli lembrou que lá fora, a precificação no crédito em resposta a notícias é tão rápida quanto na ação.

Para André Fadul, o momento é de paciência em relação a tomada de decisão de investimentos. Ele acredita em uma normalização no mercado nas próximas semanas e não vê risco de insolvência nas empresas investidas. Além disso, é necessário ter racionalidade e entender que volatilidade é a nova normal no mercado de crédito privado.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.