XP Expert

“O mercado de carbono serve para iniciarmos uma transição”, diz Plínio Ribeiro

O mercado de carbono está cada vez mais no centro das discussões, frente a um cenário climático preocupante.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O mercado de carbono está cada vez mais no centro das discussões, frente a um cenário climático preocupante. Neste painel Expert, Beatriz Vergueiro, Head de Produtos ESG da XP Inc., entrevistou Plínio Ribeiro, CEO da Biofílica, Rebeca Lima, Diretora Executiva do CDP Latin America e Marta Giannichi, Secretária da Amazônia no Ministério do Meio Ambiente.

Conheça o Expert Pass XP, tudo sobre investimento em um só lugar com a visão dos maiores Experts do mercado. Retire agora o seu voucher de 30 dias grátis.

Os diferentes mercados de carbono

No início do painel, Plínio, CEO da Biofílica, explorou um ponto importante quando o tema é crédito de carbono: a diferença entre o mercado regulado e voluntário. De forma simples, enquanto o regulado é exigido e regulamentado por um país ou empresa, que regula a quantidade de emissões de determinado setor da economia, o voluntário, por sua vez, não tem um regulamento para funcionamento, com as iniciativas sendo feitas pela frente privada para sequestrar carbono ou mitigar que carbono seja emitido na atmosfera.

Nas palavras de Plínio, o crédito de carbono representa uma tonelada de CO2 equivalente que deixou de ser emitida. E ele adicionou: muitas vezes essa tonelada não está ligada à CO2 especificadamente, mas sim, a outro gás de efeito estufa que é convertido em tonelada de CO2 – o que explica o termo “equivalente”.

Plínio Ribeiro

“O mercado de carbono é um mercado para cuidarmos do planeta […] Ele serve para iniciarmos uma transição — uma transição que não seria possível sem o crédito de carbono.”

E como as empresas tem atuado nesse mercado?

Rebeca Lima, do CDP, afirmou que 50% das empresas globais que reportam ao CDP (Carbon Disclosure Project) já fazem parte de algum sistema regulado de carbono. Indo além, segundo ela, quando considera-se especificamente as empresas que compram esses créditos, 33% delas compram e vendem crédito no mercado voluntário ou regulado.

Contudo, ela destacou que no Brasil esse cenário é diferente. Devido ao quesito de regulação, apenas 9% das empresas listadas no país fazem parte de algum sistema regulado. Por outro lado, 30% delas compram ou vendem. Dito isso, Rebeca afirmou que é possível visualizar que as empresas brasileiras possuem o mesmo apetite para compra e venda de crédito no Brasil vs. outros países. Além disso, ela adicionou que, mesmo sem uma regulação específica, é visível que as companhias locais estão atuando praticamente em nível semelhante ao mercado global, o que, na visão dela, é um sinal de que elas estão prontas.

Como vamos transformar o Brasil na próxima Arábia Saudita em geração de carbono?

Para Marta Giannichi, Secretária da Amazônia no Ministério do Meio Ambiente, o posicionamento do Governo Federal representa uma mudança vs. o passado, reconhecendo o mercado voluntário de carbono como uma ação de contribuição direta para mitigar as emissões de gases de efeito estufa.

Segundo ela, o governo está se posicionando para trazer reconhecimento ao mercado voluntario – segundo ela, essa é uma estratégia com potencial de contribuir para mudança desse cenário de mudanças climáticas.

Giannichi, inclusive, mencionou a iniciativa do Ministério do Meio Ambiente de criação do “Floresta Mais Carbono”, documento administrativo do governo que sinaliza a importância do mercado voluntário de carbono. Após a publicação, ela mencionou que o Governo Federal percebeu uma movimentação consideravelmente grande, tanto nacional e internacional, em relação ao mercado de carbono. Dessa maneira, Marta afirma acreditar que estamos no caminho certo de trazer o tema para mesa, no sentido de movimentar o setor de desenvolvimento de projetos.

Marta Giannichi

O carbono tem essa missão de trazer consigo uma transição para setores que não vão conseguir reduzir por completo sua emissão e não imediatamente. É uma transição que está sendo feita de forma gradual
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.