XP Expert

Zeina Latif: Janela de oportunidade

O desafio do Brasil nos próximos anos é enorme. Se falharmos, estaremos comprometendo nosso futuro. De um lado, a necessidade de um ajuste fiscal estrutural que garanta a estabilidade macroeconômica, que é alicerce para o crescimento. Não havendo compromisso do governo com reformas, a grave situação fiscal terá severo impacto sobre a economia, pressionando a […]

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O desafio do Brasil nos próximos anos é enorme. Se falharmos, estaremos comprometendo nosso futuro.

De um lado, a necessidade de um ajuste fiscal estrutural que garanta a estabilidade macroeconômica, que é alicerce para o crescimento. Não havendo compromisso do governo com reformas, a grave situação fiscal terá severo impacto sobre a economia, pressionando a taxa de juros.

De outro, as chamadas medidas microeconômicas para estimular a produtividade do País, que está estagnada. Essa é condição essencial para elevar o potencial de crescimento de longo prazo. Agenda tecnicamente complexa e que também esbarra em grupos de interesse.

Nas últimas décadas, conseguimos driblar nossas fragilidades fiscais e estruturais elevando a carga tributária e contando com o bônus demográfico, que em breve se esgotará. Não tem mais drible. Resta o enfrentamento.

Há razões, no entanto, para uma visão construtiva.

O primeiro ponto é que o País exibe maior maturidade. Se há dois anos o time econômico de Dilma falava sozinho sobre a necessidade de reformas estruturais para ajustar as contas públicas e crescer, enquanto a classe política dava de ombros e muitos negavam o problema, hoje há maior consenso. A divergência está mais nas propostas de ajuste. O debate democrático e a construção de consensos ajudam a moldar a agenda econômica. Nesse contexto, a agenda microeconômica avança, com apoio (e pressão) de parte importante do setor produtivo.

Segundo, o quadro internacional, foco deste artigo, é importante elemento de sorte. Provavelmente a economia mundial está ingressando em um novo ciclo de crescimento. Há razões para acreditar que não são sinais falsos de aceleração: tanto economias avançadas como emergentes ganham tração, com retroalimentação do crescimento entre elas; a política fiscal nos países avançados está neutra ou expansionista, após severo aperto entre 2011-15; os indicadores bancários na Europa mostram maior solidez do sistema; e a China exibe um exitoso rebalanceamento da economia em direção ao aumento do consumo, com crescimento do crédito e do investimento imobiliário, mas com menor preocupação com bolhas.

O potencial de crescimento não está claro, principalmente pelas dúvidas em relação ao comportamento da produtividade, que no ciclo anterior de 2010-16 exibiu ganhos limitados. Vale registrar que o FMI espera avanço nos ganhos de produtividade nos próximos anos.

O cenário internacional tem seus desafios. Um dos principais talvez seja a tarefa dos bancos centrais dos países avançados de desmontar a injeção monetária dos últimos anos. Os sinais emitidos são de que o processo será cauteloso. Apesar do desafio, esse é um bom problema, pois reflete a melhora do quadro econômico. Fosse por conta de pressão inflacionária, o processo poderia não ser suave e tampouco benigno para os mercados.

Nesse contexto, o comércio mundial dá sinais de vida após a estagnação ao longo de 2016. É improvável que se repita a performance da década passada, quando o comércio mundial cresceu 7% ao ano, beneficiado pela entrada da China na OMC em 2001. Ainda assim, o quadro é de avanço.

Há vantagens nesse quadro mais modesto, que são os preços de commodities se manterem mais estáveis, reduzindo o risco inflacionário, diferente do ocorrido no passado, quando a inflação mundial rompeu 8% ao ano antes da crise global de 2008.

O quadro internacional – com aceleração moderada do crescimento e do comércio mundial, elevada liquidez, baixa volatilidade do mercado cambial e inflação bem-comportada – é propício para a estabilidade macroeconômica no Brasil e alimenta a perspectiva de taxas de juros mais baixas.

Há uma janela de oportunidade no cenário mundial que poderá elevar a disposição de estrangeiros e de locais de investirem no Brasil. Há recursos disponíveis. Haverá apetite para investimento produtivo desde que a estabilidade econômica esteja assegurada e haja melhora no asfixiante ambiente de negócios.

Temos alguns (poucos) anos até o fim do bônus demográfico. Se formos ambiciosos, muito poderá ser feito.

31 de Agosto de 2017

Fonte: Artigo replicado do Estadão

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.