XP Expert

Mulheres no setor financeiro: as notícias são boas?

Trabalhei na gestão de finanças por mais de 17 anos e, portanto, tenho afinidade com números e cálculos e gostava dos desafios de ser CFO. Além disso, eu e a maioria das mulheres latinas somos “gestoras do lar” e temos as responsabilidades inerentes a essa função – no meu caso, acrescentaria o prazer em mexer […]

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Trabalhei na gestão de finanças por mais de 17 anos e, portanto, tenho afinidade com números e cálculos e gostava dos desafios de ser CFO. Além disso, eu e a maioria das mulheres latinas somos “gestoras do lar” e temos as responsabilidades inerentes a essa função – no meu caso, acrescentaria o prazer em mexer na horta e no jardim: amo tocar na terra e ver sua florada, pois me remete à infância e a tudo de bom que vivi e aprendi com meus pais fazendo parte do meu “profundo eu”.

Mas voltando a falar de mulheres na lideraça, um relatório me chamou atenção recentemente: “Mulheres no Setor Financeiro”, produzido pela consultoria de gestão Oliver Wyman. O estudo mostra que, embora cada vez mais mulheres estejam trabalhando em instituições financeiras, a liderança não está nas mãos delas. Dentre os principais bancos do país, aponta o estudo, elas são apenas 10% dos altos executivos. Onde está o problema?

A baixa representatividade começa calcada em uma herança cultural que associa a brasileira à responsabilidade das atividades domésticas e dos cuidados com a família. Até 1962, por exemplo, a mulher só podia trabalhar com autorização do marido (pasme!). E cabia ao homem a responsabilidade de trazer dinheiro para sustentar a família. A divisão deixou resquícios – o relatório aponta que, ainda hoje, as mulheres gastam 80% mais tempo do que homens cuidando da família.

O que falta, quando falamos de equidade de gênero e diversidade, é boa vontade. É preciso que as empresas tenham programas efetivos para mudar essa realidade e que os C-level estejam engajados e cobrando resultados. Não fazer isso é, no fundo, uma grande burrice.

Essa herança já estabelece pontos de partida diferentes para homens e mulheres, limitando a elas tanto possibilidades de acesso ao mercado de trabalho quanto avanços na carreira. Além disso, quando a mulher começou a ingressar no mercado de trabalho, os cargos eram de menor responsabilidade e com remunerações mais baixas. A diferença persiste até hoje. Mas isso tudo diz respeito a mulheres no mercado de trabalho em geral.

Mais especificamente em relação ao universo financeiro, embora no país mais mulheres tenham ensino superior (59,5%) do que homens (43,5%), elas optam muito menos por cursos de ciência exatas (elas correspondem a 33% dos alunos) e engenharias (26%). Outra vez, a escolha remete “possivelmente à histórica divisão de trabalho e aos vieses e expectativas sobre a mulher”, afirma o documento.

Dentro das instituições financeiras, nos adequamos facilmente a toda e qualquer área e constantemente superamos as expectativas. O que precisamos é de mais oportunidades nas áreas que são predominantemente masculinas. Há muito viés inconsciente dos executivos, que priorizam as promoções de homens.

Além disso, sem modelos femininos, as mulheres se sentem inseguras em relação ao seu potencial e não encontram possibilidade de flexibilidade na jornada de trabalho. A conclusão da consultoria? “É necessário fomentar a ampliação e a disseminação de políticas e iniciativas que atuem nas causas dos problemas de desigualdade e que atuem de forma efetiva na direção de reduzir os desequilíbrios ainda presentes.”

O que falta, quando falamos de equidade de gênero e diversidade, é boa vontade. É preciso que as empresas tenham programas efetivos para mudar essa realidade e que os C-level estejam engajados e cobrando resultados. Não fazer isso é, no fundo, uma grande burrice. Segundo a Oliver Wyman, por não ouvir as mulheres ou adaptar seus produtos para a consumidora, perde-se mais de US$ 700 bilhões por ano em receita.

Resumo da história: a diversidade de gênero deve ser parte da estratégia da empresa porque os talentos podem estar mais próximos do que você imagina. Abra sua mente, deixe o novo e diverso adentrar e celebre as conquistas!

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

O conteúdo publicado não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/18, tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas nesta página foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP”) não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. O conteúdo também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As informações de terceiros disponibilizadas nesta página não refletem a opinião da XP, nem de nenhuma das empresas do Grupo XP Inc., de modo que ela não se responsabiliza pela veracidade, exatidão e correção das informações. Os instrumentos financeiros discutidos podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Recomenda-se uma profunda análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra/venda/aplicação/resgate. É expressamente recomendada a leitura do Regulamento, prospecto, edital e demais materiais de divulgação antes da decisão de investimento, com especial atenção aos fatores de risco. A XP não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Esse material destinado a rede de relacionamento da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.