Educação financeira ganha espaço nas escolas: saiba onde encontrar material para falar do assunto com seu filho

A educação financeira tem ganhado espaço na grade curricular dos alunos. Saiba onde encontrar material para falar sobre o assunto


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Educação financeira ganha espaço nas escolas: saiba onde encontrar material para falar do assunto com seu filho

Você costuma falar de educação financeira com seu filho? Como você trabalha o tema gestão do dinheiro com ele? No Dia das Crianças, você vai dar apenas um presente e incentivar o consumo ou também ensiná-lo a poupar para comprar os bens desejados, o videogame e a bicicleta da vez?

Falar de dinheiro com as crianças sempre foi uma prática pouco comum, mas a educação financeira está ganhando espaço na grade curricular dos alunos, e há diversas iniciativas em andamento tanto por parte do governo, como dos órgãos reguladores para melhorar a educação financeira dos brasileiros desde cedo.

A educação financeira é habilidade obrigatória no currículo educacional de ensino no Brasil, segundo a BNCC – Base Nacional Comum Curricular, mas ainda engatinha no país. No Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2018, o Brasil ficou em 17º em um ranking de 20 países em competência financeira.  

A pesquisa apontou ainda que 49% dos alunos gostam de falar sobre questões financeiras. Conversar pode ser um começo em um país em que mais da metade das famílias tem dívidas a pagar e o desemprego alcança 14 milhões de pessoas. De acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o percentual de famílias endividadas no Brasil atingiu 74% em setembro, incluindo dívidas com cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado entre outras.  

Projeto prevê ensino de ‘empreendedorismo’ 

No final de setembro, foi aprovado no plenário do Senado um projeto que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) para incluir os temas “empreendedorismo” e “inovação” nos currículos da educação básica e superior.   

O PL 2.944/2021, da senadora Kátia Abreu (PP-TO), prevê “orientação para o trabalho, o empreendedorismo e a inovação, com atenção a competências como conhecimento e pensamento científico, crítico e criativo”. O projeto será analisado pela Câmara. 

“A educação empreendedora já é uma realidade nos países desenvolvidos. Sabe-se, por exemplo, que o primeiro curso de empreendedorismo foi instituído nos Estados Unidos, em 1927, pela Universidade de Michigan”, pontua o texto da proposta.  

Educação financeira nas escolas 

Em 2010, foi lançada no país a Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef), que desenvolveu o Programa Educação Financeira nas Escolas com o objetivo, conforme o governo, de contribuir para o desenvolvimento da cultura de planejamento, prevenção, poupança, investimento e consumo consciente.  

Por meio de aulas a distância, o programa visa formar professores da educação básica para disseminação de educação financeira.  

Materiais disponíveis  sobre educação financeira

Explicar questões de planejamento financeiro, consumo e investimentos a crianças e adolescentes pode ficar mais simples com os materiais disponíveis na internet, como os da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que disponibiliza conteúdos em histórias em quadrinhos em seu site. Um deles, por exemplo, explica em HQ como funciona a Bolsa de Valores.  

Além disso, há materiais voltados ao público infanto-juvenil com diversos temas como orçamento, empreendedorismo e sustentabilidade.  

No site da Efef, é possível baixar materiais didáticos diversos sobre os temas. Em 2014, foi lançada a Plataforma Aberta de acesso aos livros de educação financeira, em que o educador pode baixar os livros na íntegra ou por temas.  

É possível baixar os livros de educação financeira para o Ensino Fundamental e para o Ensino Médio.

História em quadrinhos disponibilizada pela CVM sobre a Bolsa de Valores
A CVM disponibiliza histórias em quadrinhos sobre finanças

Veja dicas para falar sobre dinheiro com crianças 

Banco Central tem projeto com escolas

Desde o início de 2020, outro programa criado para fomentar a educação financeira nas escolas é o Aprender Valor, do Banco Central, financiado com recursos do Fundo de Defesa de Direitos Difusos do Ministério da Justiça e Segurança Pública.  

“Tratar sobre Educação Financeira no contexto escolar é uma urgência social, tendo em vista os impactos, na vida individual e coletiva, no presente e no futuro, causados pelo modo como as pessoas lidam com o consumo e com os recursos financeiros e materiais”, aponta o BC.  

O programa trabalha com a formações para professores e gestores; disponibilização de projetos escolares para uso em sala de aula (presencial ou remoto); e avaliações de aprendizagem e de impacto. 

O universo de 36 mil estudantes na fase inicial se multiplicou para 308 mil. Mais para frente será aberta a segunda fase, que terá início em 2022, quando o objetivo é chegar a 5 milhões de alunos. O projeto é focado em três pilares PLA-POU-CRÉ: planejamento (PLA), poupança (POU) e crédito (CRÉ) .

Onde encontrar conteúdo sobre educação financeira?

Confira sites em que é possível encontrar materiais sobre educação financeira para crianças e jovens:

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.