Light: Resultado 3T19

Confira os principais destaques do resultado do terceiro trimestre de 2019 da Light.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Para melhor entendimento, esclarecemos que a nomenclatura “3T19” significa terceiro trimestre de 2019. Suas variações também se aplicam (ex: 1T18 seria o primeiro trimestre de 2018).

A Light SESA representa quase a totalidade do resultado da Light S.A. e, por esse motivo, focaremos nossos comentários no segmento de distribuição.

A concessionária de energia elétrica Light divulgou os resultados do 3T19. Os principais destaques (3T19 vs 3T18) são:

  • EBITDA pro-forma ajustado* (distribuição) de R$200 milhões (-29,8%);
  • Dívida líquida / EBITDA (consolidado) para efeitos de covenants de 3,0x (vs. 3,57x)
    • Esforços para melhorar perfil de endividamento;
  • Perdas totais de 25,93% (vs. 23,15%);
  • DEC de 8,4 horas (vs. 7,67 horas);
  • FEC de 4,36 vezes (vs. 4,60 vezes).

*Não considera itens não-recorrentes e extraordinários, como a decisão judicial favorável à empresa em relação ao ICMS (que teria efeito positivo de mais de R$1 bilhão)

DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora): Intervalo de tempo que, em média, em um período observado, em cada unidade consumidora de um conjunto considerado, ocorreu interrupção da distribuição de energia elétrica.
FEC (Freqüência Equivalente de Interrupção de Energia): Número de interrupções na distribuição de energia elétrica ocorridas, em média, no período observado, em cada unidade consumidora de um determinado conjunto.

Destaques operacionais

Mercado faturado

No 3T19, o mercado faturado de energia total caiu 3,5%, para 6.228 GWh, considerando a REN (renegociação de débitos). Sem esse efeito, a queda teria sido de 2,8%.

Perdas

A Light vem implementando mais esforços para controle do nível de perdas, como renegociação de contratos com empresas prestadoras de serviço de combate a perdas, que passaram a ser remuneradas por fee de sucesso.

Além disso, revisou os clientes BTI (baixa tensão indireta), que são 5,5% de seu faturamento. Parte desses clientes, 12%, estavam sem leitura do consumo, sendo que o faturamento era feito com base na média histórica ou consumo mínimo.

Como resultado desses esforços, as perdas foram estabilizadas no 3T19 em relação ao 2T19. Ressaltamos, no entanto, o alto nível de perdas totais da Light (linha preta), muito acima (6,31 pontos percentuais) do patamar regulatório (linha cinza escura).

No segundo slide abaixo, apresentamos apenas as perdas não técnicas (basicamente provenientes de roubos). É possível observar a piora desse índice em relação ao patamar regulatório, reflexo da área de concessão extremamente desafiadora da distribuidora.

DEC e FEC

O DEC (12 meses) da Light apresentou aumento de 0,5% em relação ao 2T19 e 2,1% acima do limite regulatório (“Meta” no gráfico).

Vale lembrar, no entanto, que a medição oficial é feita anualmente, no fim do ano, por isso ainda há a possibilidade de a empresa se adequar até a medição pelo regulador.

O FEC foi 0,5% melhor do que o 2T19 e 22,7% abaixo da meta regulatória.

Destaques financeiros

Receita Líquida

A receita líquida da Light SESA cresceu 37,2% no 3T19 em relação ao mesmo período de 2018. Porém esse crescimento se deu majoritariamente em virtude de decisão favorável referente ao processo judicial reconhecendo o direito de exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS do resultado do 3T19. O efeito da decisão foi de R$1 bilhão.

No segundo slide abaixo, pode-se observar que, sem o efeito da decisão, a receita líquida da Light teria sido inferior ao 3T18 em R$169 milhões devido a:

  1. Redução da CVA em R$305 milhões;
  2. Diminuição de R$31 milhões no VNR (valor justo do ativo indenizável da concessão) pela menor variação do IPCA;
  3. Incremento de R$60 milhões em clientes livres por migração de cliente cativo.

Esse resultado sem a decisão favorável à companhia é mais fiel, uma vez que esse efeito não é recorrente e não reflete o desempenho operacional da Light.

EBITDA

O EBITDA pro-forma ajustado do segmento de distribuição foi de R$200 milhões no 3T19, em comparação com R$286 milhões no 3T18. Esse resultado não reflete a decisão favorável à Light, cujo motivo já foi citado anteriormente.

A queda de EBITDA é explicada principalmente pelo incremento das provisões para contingências.

Endividamento e covenants

No caso do endividamento, faremos comentários com base consolidada, observando os covenants.

A empresa realizou atividades de liability management (gerenciamento de passivos), visando otimizar o perfil de sua dívida, reduzir os custos financeiros e propiciar geração de valor a seus acionistas.

  1. Resgate antecipado da 14ª emissão de debêntures da Light SESA, de R$328 milhões
  2. Encerramento de operações de swap referentes à 9ª emissão de debênture da Light SESA no montante de R$101 milhões;
  3. Pagamento antecipado de USD90 milhões (custo de CDI + 2,2% a.a.) de financiamento da Light SESA com o Citibank;
  4. Captação pela Light Energia com o Citibank de USD80 milhões ao custo de CDI + 1,3% a.a.;
  5. 17ª emissão de debêntures da Light SESA, no valor de R$1 bilhão;
  6. Resgate antecipado de 35% dos bonds emitidos pela Light SESA e Light Energia, no montante de USD210 milhões.

A dívida líquida / EBITDA foi de 3,0x no 3T19, já observando o cálculo para covenants, uma melhora em relação aos 3,69x do 3T18 e resultado das iniciativas citadas anteriormente.

Investimentos

Os investimentos (capex) da Light SESA somaram R$202 milhões no 3T19 (+14% vs 3T18) e R$522 milhões nos 9M19 (+16,7% vs 9M18), principalmente devido ao aumento no número de novas conexões e investimentos com foco em melhora na qualidade do serviço.

Outros acontecimentos relevantes

Follow-on

No dia 1º de julho, o Conselho de Administração da Light aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária e secundária de ações (follow-on).

Com isso, houve aumento de capital de R$1,875 bilhão na companhia.

Decisão favorável em processo

No dia 7 de agosto, o processo judicial com decisão favorável à Light SESA transitou em julgado, reconhecendo o direito da companhia de excluir o ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS, com efeito retroativo a janeiro de 2002.

Encerramento da transação de Alto Sertão III

Em 10 de outubro, encerrou-se a operação para alienação do Complexo Eólico Alto Sertão III e projetos em desenvolvimento pela Renova à AES Tietê.

As partes não chegaram a um acordo em relação às condições comerciais da operação.

Venda de participação na Renova

Em 13 de outubro, a Light Energia assinou contrato de venda da totalidade de suas ações na Renova (17,17% do capital social) pelo valor simbólico de R$1,00 ao CG I Fundo de Investimento.

A venda está em linha com a estratégia de venda de ativos non-core (que não são foco) da empresa para que esta possa seguir com foco na geração de valor a seus acionistas através de seu ativo de distribuição.

Aquisição de 449 MWmédios no leilão A-6

No dia 18 de outubro, a Light SESA adquiriu 449 MWmédios no 30º Leilão de Energia Nova A-6, com início de fornecimento em janeiro de 2025 e prazo de 30 anos. O preço da energia vendida será de R$176,09/MWh.

Esse contrato substituirá outros atualmente em vigor que vencem em dezembro de 2024 e tem preço de R$280,00/MWh.

Esse menor custo é positivo para os planos de combate a perdas e da redução da inadimplência e diminui pressão sobre o caixa.

Resgate antecipado dos bonds

Em 4 de novembro, a Light resgatou antecipadamente 35% dos bonds totalizando USD210 milhões (66% para a Light SESA e 33% para a Light Energia).

O saldo remanescente, de USD390 milhões, permanece com vencimento original de maio de 2023, com opção de resgate a partir de maio de 2021.

Veja mais

Fonte

Light RI

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.