XP Expert

Resumo Diário de Política 26/01/2022: Movimentações eleitorais e rescaldo dos vetos ao Orçamento

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Com o Legislativo ainda em recesso, o noticiário de quarta-feira segue dando espaço às movimentações dos pré-candidatos ao PlanaltoSérgio Moro se mantém no foco, com pressão para que revele os valores recebidos pela prestação de consultoria à Alvarez & Marsal, agora na alçada do TCU. O Ministério Público junto ao tribunal quer acionar o Coaf e o Banco Central para ter acesso aos dados (https://glo.bo/32wObLZ). O PT, por sua vez, dá um passo atrás na intenção de colher assinaturas para uma CPI que investigue os ganhos do ex-ministro (https://bit.ly/3G3aI0w).

Pressionado pela política, Moro passa a contar com força relevante em São Paulo: integrantes do MBL se filiam nesta quarta-feira ao seu partido, o Podemos (https://bit.ly/35quira e https://glo.bo/3FWnHRO) – entre os novos filiados estão Kim Kataguiri e o pré-candidato ao governo, Artur do Val, que dará palanque ao ex-juiz no estado.

Noticiário destaca também mais um obstáculo que precisa ser superado para viabilizar a federação entre PT e PSB que poderia dar vida à chapa Lula-Alckmin: a necessidade de que os partidos caminhem juntos também nas eleições municipais em 2024, o que exige arranjos difíceis de serem obtidos (https://bit.ly/3nXaCS8). E, em meio à aproximação de tucanos com Lula e com outras candidaturas da terceira via, o ex-presidente FHC veio a público ontem reforçar seu apoio a João Doria (https://bit.ly/3KKSm8f).

Os jornais discutem ainda os desdobramentos da morte de Olavo de Carvalho na direita e no bolsonarismo e o afastamento do governo da agenda ideológica (https://bit.ly/34eHH5a e https://bit.ly/3KIJ50y).

Nas negociações para a entrada na OCDE, o Brasil se comprometeu a zerar o IOF sobre operações financeiras até 2029 (https://bit.ly/33KpvAt e https://bit.ly/3nZv19a), em renúncia estimada em R$ 7 bilhões até lá. As alíquotas sobre entrada e saída de recursos estrangeiros com permanência de até 180 dias serão zeradas ainda este ano (https://glo.bo/3qZmaGr).

As críticas aos vetos ao Orçamento ainda se fazem presentes: padrinhos de emendas que não foram sancionadas aparecem nos jornais criticando as escolhas do Planalto em que Ciro Nogueira teria sido privilegiado (https://bit.ly/3G1Vr0a). O movimento aumenta pressão por derrubada dos vetos no retorno das atividades do Congresso, em fevereiro. E, no médio prazo, os dados positivos de arrecadação (https://bit.ly/3IDtP33) tendem a estimular nos congressistas certa leniência com a necessidade de ajuste e reforçar a pressão por renúncias.

Por fim, o Valor registra resistências dentro do PSD para que Alexandre Silveira assuma a liderança do governo Jair Bolsonaro no Senado: enquanto parte da bancada cria expectativa sobre acesso a recursos dos ministérios, outro grupo vê contradição com o descolamento da sigla do Planalto (https://glo.bo/3IIjMtL).

Nas redes

Segundo o monitor XP-Conatus, a morte de Olavo de Carvalho é destaque nesta quarta-feira (26). O tema pauta não apenas o debate sobre a nova variante do coronavírus, mas também parte significativa do debate político durante o período analisado.

Internacional

O noticiário destaca novas declarações de Joe Biden de que considera sanções pessoais a Vladimir Putin se a Rússia invadir a Ucrânia (https://bloom.bg/3nZ0JDm). O presidente da Rússia deve se reunir com empresários italianos nesta quarta-feira (26) para discutir relações comerciais, apesar de alertas do governo. Em paralelo, governos europeus discutem possíveis sanções e impactos econômicos (https://bloom.bg/348X7b5).

Hoje é o 1122° dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 249 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 686° dia da pandemia de Covid-19.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.