Resumo Diário de Política 09/09/2020: Governo chega a “acordo” sobre veto da desoneração

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:


O noticiário traz como destaque o “acordo” do governo sobre o veto que impediu a extensão da desoneração da folha de pagamento de 17 setores até o fim de 2021. Sem conseguir apresentar uma contraproposta e com perspectiva de derrota em plenário, o governo sinaliza que vai aceitar a derrubada do veto em troca da promessa de boa vontade com o restante da agenda econômica (https://glo.bo/33eeKll e https://bit.ly/3k4s6aX). A sessão do Congresso pode ser convocada para a próxima quarta. O impacto é de R$ 10,2 bilhões — e Orçamento de 2021 prevê apenas R$ 3,7 bilhões para essa despesa.

Em linha com o que escrevemos ontem, Estadão mostra que o relatório da PEC do Pacto Federativo deve abrir de R$ 25 bilhões a R$ 30 bilhões de espaço no orçamento do ano que vem e não detalhará o Renda Brasil (https://bit.ly/2GKfmI4)

Nas discussões sobre a reforma tributária, o governo sinalizou mais uma vez de maneira contrária ao fundo pretendido por Estados e municípios para custear a transição entre os modelos (https://glo.bo/3id9wgj).

E ganha corpo a preocupação no governo com a alta do preço dos alimentos. Bolsonaro mais uma vez apelou aos mercados que tenham “lucro próximo de zero” (https://bit.ly/3jZd6uF), e o governo estuda zerar a alíquota de importação do arroz (https://bit.ly/3idAhRr e https://bit.ly/3m0wz09) e fazer o mesmo com outros produtos na sequência. Segundo a Folha, uma decisão poderia ser tomada nesta sexta. 

A Câmara tem na pauta de hoje o projeto de resolução que permite a reinstalação de comissões, entre elas a CCJ — passo inicial da tramitação da reforma administrativa — e a MP 987, que estende prazo para que empresas automotivas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste se inscrevam em programa de incentivo fiscal. O Senado tem como primeiro item da sessão projeto que permite que estados e municípios utilizem até o fim de 2021 recursos de transferências da União para o combate à covid.

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 27 417 497 casos confirmados e 891 241óbitos (https://bit.ly/3ge3REZ). 

Os testes da vacina contra o novo coronavírus  desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford foram interrompidos após suspeita de reação adversa em participante (https://glo.bo/3bIyp0W). 

Em mais um capítulo da escalada de tensões entre os EUA e a China, o governo Trump proibiu a importação de três empresas de Xinjiang e afirmou que vai impor restrições a outras seis, o que deve impactar os setores de algodão e tomate e a indústria têxtil (https://bloom.bg/3m63hgk). 

No Congresso americano, senadores republicanos propuseram pacote menor de estímulo com custo de USD 300 bilhões, em meio a impasse com democratas. O projeto tenta conciliar as alas do partido que defendem o impacto político e o fiscal, mas é rejeitado pela oposição. A proposta precisaria de 60 votos para avançar, o que implica um cenário adverso para sua aprovação, já que os republicanos tem 53 assentos no Senado (https://on.wsj.com/2GJrU2r). 

Na seara eleitoral, o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, anunciou proposta que visa reduzir offshoring por meio de créditos fiscais, multas fiscais e ajustes ao código tributário (https://bloom.bg/2Fg9Jke e https://cnb.cx/33aP9Kd).

Hoje é o 618° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 182° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 67 dias para as eleições municipais.

Faltam 55 dias para as eleições nos EUA.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.