Resumo Diário de Política 08/09/2020: Sessão do Congresso adiada

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:


A semana que vem pela frente: O governo conseguiu desarmar a principal bomba desta semana curta em Brasília. Pela segunda vez, jogou para frente a sessão do Congresso Nacional, inicialmente prevista para amanhã, em que seriam apreciados vetos de Jair Bolsonaro, entre eles o da extensão da desoneração da folha de pagamentos.

O governo ainda não conseguiu colocar no papel a proposta que será feita aos parlamentares como contrapartida à manutenção do veto ou à “derrubada negociada” — o que a equipe econômica gostaria que fosse feito com a desoneração ampla, no âmbito da reforma tributária. Enquanto isso, conta com a boa vontade de Davi Alcolumbre para que a sessão não aconteça (https://glo.bo/335rV8s).

Na quarta, Rodrigo Maia pretende votar a proposta de resolução que permite o funcionamento da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que pode ser reinstalada na semana que vem, em caso de aprovação. Ela abre caminho para o início da tramitação da reforma administrativa.

Na reforma tributária, o governo retirou na sexta-feira a urgência do PL  que cria a CBS — e que impediria outras votações no plenário da Câmara a partir desta semana (https://glo.bo/3iaFvh3). A comissão mista escuta amanhã o representante dos municípios para discutir o tema, o prefeito de Campinas e presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette.

E o relator da PEC do Pacto Federativo-Emergencial afirmou que pretende apresentar seu parecer preliminar ainda esta semana — embora o governo conte com o texto disponível para votação apenas a partir do dia 21 de setembro (https://bit.ly/329BdB2). Ele prometeu acabar com os mínimos constitucionais de Saúde e Educação em seu relatório — o que sofre resitências no Congresso (https://glo.bo/2GJbeIt).

No Judiciário, Luiz Fux assume a presidência do Supremo na quinta-feira.

De destaque no noticiário do fim de semana e do feriado, o pedido de patriotismo de Jair Bolsonaro aos donos de supermercados, para que não repassem toda a alta aos preços de alimentos (https://bit.ly/3i9RgnV), e as brigas dentro do governo em torno do Orçamento de 2021 (https://bit.ly/3lXBoam).

Por fim, o imbróglio em torno do perdão de R$ 1 bilhão aprovado pelo Congresso, em agosto, para dívidas de empresas com a União (https://bit.ly/3i8GH4A). A equipe econômica recomendou o veto ao presidente, que tem até o dia 11 para tomar a decisão (https://bit.ly/2Fc93wv)

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 27.032.617 casos confirmados e 881.464 óbitos (https://bit.ly/3ge3REZ). 

Na reta final da disputa pela Casa Branca, Trump e Biden consolidam as narrativas eleitorais com ênfase na ordem pública, economia e pandemia (https://on.wsj.com/2FdYHfi e https://bloom.bg/3ibR07K). Nesse sentido, o presidente americano sugeriu que uma vacina contra o Covid-19 pode estar pronta já em outubro (https://bloom.bg/2DGYwIY). 

Outro assunto que ganha destaque na seara eleitoral é a política externa. Nesta segunda-feira (7) o presidente anunciou uma estratégia para reduzir a dependência econômica dos EUA na China que contempla tarifas sobre empresas que transfiram sua produção para o exterior e créditos fiscais para produtos feitos nos EUA (https://bloom.bg/336w5Nd). 

Ainda, o ex-advogado de Trump, Michel Cohen, publicou um livro de revelações sobre o líder republicano (https://bbc.in/3jUU0Wz). 

Na Europa, União Europeia e Reino Unido retomam as negociações sobre o Brexit em meio a tensões após falas do primeiro-ministro Boris Johnson, que afirmou estar disposto a abandonar as conversas se as condições não forem adequadas. Ele anunciou um projeto de lei que anularia partes do acordo de saída do Reino Unido e apontou 15 de outubro como data limite para conclusão das negociações (https://on.ft.com/35byhpn e https://bit.ly/3m2CWzK).

Hoje é o 617° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 181° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 68 dias para as eleições municipais.

Faltam 56 dias para as eleições nos EUA.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.