XP Expert

Resumo Diário de Política 03/07/2020: Renda Brasil em foco

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O noticiário de sexta-feira se concentra nas discussões sobre o formato e a operacionalização de Renda Brasil, programa de transferência de renda que o governo pretende implementar ao final do auxílio emergencial. A proposta, segundo o Valor, é que o novo benefício mensal seja de R$ 300 — o que justificaria o esforço de Paulo Guedes para “fracionar” o pagamento das duas próximas parcelas do auxílio atual e chegar em agosto/setembro com um pagamento menor que os R$ 600 de agora (https://glo.bo/3ipungP).

Na discussão, há dois riscos principais: o primeiro é que não se chegue a uma formulação a tempo, o que elevaria a pressão pela manutenção do auxílio atual. O segundo, que o Congresso impeça a extinção de parte dos benefícios que o governo pretende acabar para encontrar receita para o Renda Brasil, com aumento da pressão por gastos.

No Estadão, detalhes sobre os estudos do governo sobre a “porta de saída” do Renda Brasil, a Carteira Verde Amarela. Eles preveem possibilidade de contratação por hora de trabalho, desoneração de encargos e imposto de renda negativo para quem não atingir um salário mínimo (https://bit.ly/2VHK0Xk).

Com tantos estudos, o governo estuda inclusive montar um centro de estudos para políticas econômicas (https://bit.ly/3ikGbki).

No mundo das investigações, Fabrício Queiroz prestou novo depoimento ontem e negou ter tido ciência de um possível vazamento da operação da PF em 2018 que deu origem ao inquérito sobre o gabinete de Flávio Bolsonaro (https://bit.ly/38ne4wc). E, em meio à discussão sobre quem é o responsável pela investigação depois do foro especial conquistado por Flávio, o Ministério Público na primeira instância intimou o senador e sua mulher a prestar depoimento no caso (https://bit.ly/2YY1Ozs)

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, emitiu parecer em que defende que o Supremo dê ao presidente Jair Bolsonaro três opções sobre o depoimento que terá de prestar no caso da suposta interferência na Polícia Federal: por escrito, agendando data e hora ou informando que não pretende se manifestar. A decisão cabe ao ministro Celso de Mello, mas pode ser tomada por Dias Toffoli durante o recesso (https://glo.bo/2ZBlNCP).

Em outra área, cresce também o foco do noticiário sobre a questão ambiental, com a carta do governo em resposta aos fundos estrangeiros (https://bit.ly/3dTFLOj) e maior pressão sobre os ministros Ricardo Salles e Ernesto Araújo (https://glo.bo/38wckRC).

Internacional

Covid-19: segundo a OMS, são 10.533.779 casos confirmados e 512.842 óbitos (https://bit.ly/3gjD62b).

Na escalada de tensões entre Beijing e Washington, a China disse nesta quinta-feira que adotará medidas contra EUA, Reino Unido e Austrália se os países continuarem a tomar medidas contra a nova lei de segurança para Hong Kong (https://glo.bo/2VGbgFs e https://bloom.bg/2VGbtbI). Um porta-voz do governo chinês disse que a pressão externa não terá efeito sobre as políticas (https://bloom.bg/2NQbllx).

Na Europa, após derrota nas eleições municipais, o presidente da França, Emmanuel Macron, demitiu seu primeiro ministro, Édouard Philippe, cuja popularidade está em alta desde durante a pandemia (https://bloom.bg/2YStJ3E). Na Alemanha, o Parlamento deu apoio a compra de títulos do Banco Central (https://bloom.bg/2BxoBsI).

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.