XP Expert

Resumo Diário de Política 31/05/2019

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Mesmo com manifestações novamente a favor da educação, as manchetes do dia foram dominadas pelo anúncio da primeira retração no PIB desde 2016. Com isso, o governo passa a sentir pressão para tomar medidas que estimulem a economia, como redução de juros e liberação de recursos do FGTS. A notícia também servirá para pressionar o Congresso pela necessidade de aprovação da reforma da Previdência (http://bit.ly/2W4mNf1). 

No segundo dia de protestos (que tiveram um viés mais anti-Bolsonaro), foram registrados protestos em volume menor do que o movimento do último dia 15 (http://bit.ly/2KaY6vg). Chamou mais atenção a estratégia (considerada uma declaração de guerra) do ministro Abraham Weintraub de ir às redes sociais pedir que a população denunciasse professores, servidores, alunos e pais que protestassem em horário escolar e dançar com um guarda-chuva para ilustrar que chovem fake news contra o MEC (http://bit.ly/2JNG3Mf).

No Câmara, o PL apresentou o mais amplo substitutivo à PEC da Nova Previdência, com previsão de R$700 bilhões de economia em 10 anos. O ponto de controvérsia da vez é a capitalização, que não é vista como prioridade agora e ainda gera dúvidas entre parlamentares sobre como será custeada a transição. O dado mais importante sobre isso é que o texto alternativo do PL teve 180 assinaturas de apoio de parlamentares. Foram recebidas 276 emendas na Comissão Especial, ao fim do prazo que encerrou ontem (https://glo.bo/2WCfek7). Essa quantidade não assustou o governo, que se diz otimista com a tramitação. 

De olho nas eleições municipais e em 2022, partidos já começam a se movimentar internamente. Na convenção do partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a questão é mais existencial. Dividido, o DEM usou a convenção para defender a agenda econômica, mas nada de apoio formal e irrestrito ao governo (http://bit.ly/2ELMeMH). A principal tônica foi reforçar a mensagem de que a legenda não faz parte do chamado Centrão, alvo de críticas nos protestos. O PSDB admite a renovação da linha de frente, mas manteve ex-presidentes da sigla, em sua maioria reticentes a João Dória, no Conselho e não teve condições de tomar medidas mais duras contra investigados (https://glo.bo/2YZC0QE).

Curtas: Supremo adiou para semana que vem o julgamento que vai definir se há necessidade de licitação e consulta prévia ao Congresso para a venda de ativos de empresas públicas ou subsidiárias, nos casos que houver mudança no controle acionário (http://bit.ly/2MnIerS).

Deputados estudam cortes ao projeto anticrime do ministro Sérgio Moro, principais alvos são prisão em segunda instância e o excludente de ilicitude (http://bit.ly/2YXGdUO). 

  • Hoje é o 151º dia do governo Jair Bolsonaro. Faz 100 dias que foi entregue à Câmara a PEC da previdência.
  • A Câmara teve 13 sessões que contam como prazo para comissão especial da Reforma da Previdência.
  • Placar Valor/Atlas  – Favor (103); Apoio parcial (117); Indefinidos (149) [+1]; Contra (144) [-1].
  • Placar Estadão – Favor (72); Apoio parcial (123); Indefinidos (201); Contra (117).

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.