XP Expert

Resumo Diário de Política 29/04/2019

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Apesar das críticas de Rodrigo Maia aos filhos Jair Bolsonaro em entrevista publicada na tarde de sexta feira (https://bzfd.it/2XTTxZI), os presidentes da Câmara e da República se encontraram duas vezes no final de semana e parecem estar acertando ponteiros. Bolsonaro disse que tiveram uma conversa “maravilhosa” e que a relação entre eles está “100%” (https://glo.bo/2XTs9LG). Na mesma linha, Onyx Lorenzoni afirmou que a relação está “absolutamente pacificada” (http://bit.ly/2XZYMaD). Vale ressaltar a capacidade de Bolsonaro absorver o golpe e focar na melhora do ambiente político.

Enquanto Brasília continua esperando apoio dos governadores à reforma da previdência (http://bit.ly/2XUzHxo), segundo levantamento do Estadão, 32 deputados dos 49 que compõe a Comissão Especial para debater a reforma da previdência são a favor do projeto, ainda que 16 desejem alterações no texto. Para aprovação, são necessários 25 votos (http://bit.ly/2XMzqwy). Os sindicatos, por sua vez, preparam convocação de greve para dia 14 de junho (http://bit.ly/2XQMdyb).

Governo deve apresentar nessa terça feira o que chamam de MP da Liberdade Econômica. Ainda não há detalhes, mas serão medidas para reduzir a burocracia e a intervenção do Estado e facilitar a abertura de empresas (http://bit.ly/2XMIB06).

No sábado foram publicadas as primeiras entrevistas concedidas desde que foi preso. À Folha e ao El Pais, Lula atacou o governo e, especialmente, Sérgio Moro. O ex-presidente defendeu ainda a união da esquerda, apesar de não sinalizar clara composição do PT com os demais partidos. Acenos foram feitos apenas ao STF, que ainda julgará seus recursos, e ao vice-presidente Mourão, que lhe foi solidário quando da morte de seu neto. A entrevistas podem ser conferidas na íntegra nos seguintes links: http://bit.ly/2XSuC92 e http://bit.ly/2XVMMXh. Frustrou as expectativas de aliados e opositores, que esperavam que o espaço fosse usado para iniciar a coordenação da oposição.

Curtas: Após decisão do STJ que beneficiou Lula, os militares, observando as disputadas dentro do governo, relembram que o inimigo é o PT (http://bit.ly/2XQGTL5); de olho em 2022, *Dória costura aprofundamento da aliança com o DEM* em um movimento que poderia culminar na fusão dos partidos (http://bit.ly/2XQIlNx). 

A agenda de 29 de abril a 5 de maio

  • Maia discute calendário da proposta da Nova Previdência
  • Centrais sindicais organizam ato contra reforma no 1º de Maio
  • Câmara conta primeiras sessões do prazo da PEC

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebe na terça-feira (30) os deputados que lideram a comissão especial da reforma da Previdência e líderes de bancada da Casa. O presidente do colegiado, Marcelo Ramos (PR-AM), o vice, Sílvio Costa Filho (PRB-PE), e o relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), definirão com Maia o cronograma de trabalho da PEC na comissão (http://bit.ly/2ZKGFH0). Nesta reunião, além dos prazos, deve ser decidido também se Samuel Moreira contará com subrelatores para áreas específicas do projeto. Seria uma maneira de convidar mais deputados a fazer parte da construção do texto que será votado na comissão especial. Rodrigo Maia estima, publicamente, um prazo de 60 a 70 dias para a votação da proposta na comissão especial (http://bit.ly/2Dxyk07).

Todas as centrais sindicais se unem em ato contra a reforma da Previdência, em São Paulo, no feriado de 1º de Maio, Dia do Trabalhador (http://bit.ly/2GPx36o). A manifestação, organizada pela CUT e Força Sindical, pretende reunir 200 mil trabalhadores no Vale do Anhangabaú. Os dois principais pontos de protesto são a PEC do regime previdenciário e as medidas que asfixiaram financeiramente os sindicatos (desde o governo Temer). A medida provisória 873, editada por Bolsonaro, porém, prejudicou ainda mais o setor.

A Câmara contabilizará a partir desta semana as primeiras sessões para o prazo da PEC da Nova Previdência. Líderes partidários com quem conversamos disseram que estão mobilizando seus deputados para que ao menos 51 deles estejam presentes em Brasília na segunda (29) e na terça (30) para que seja possível abrir sessão no plenário da Câmara e, assim, começar a contar as sessões para a tramitação da reforma. Assim, devem ser contadas as duas primeiras das 40 sessões do plenário, limite para a apreciação do relatório no colegiado.

Hoje é o 119º dia do governo de Jair Bolsonaro.

  • Placar Valor/Atlas – Favor (98); Apoio parcial (113)[+4]; Indefinidos (158)[-6]; Contra (144)[+2].
  • Placar Estadão – Favor (72); Apoio parcial (122); Indefinidos (202); Contra (117).

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.