Resumo Diário de Política 23/04/219

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Greve dos caminhoneiros é descartada por líderes da categoria após o governo concordar em reajustar tabela de fretes de acordo com o preço do diesel e se comprometer em fiscalizar seu cumprimento pelas empresas. As tratativas foram conduzidas pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas (http://bit.ly/2XB5Mua e http://bit.ly/2Xv0JeG).

Dia de votação da reforma da previdência na CCJ. Após acordo com partidos de centro, governo espera obter cerca de 40 votos a favor do parecer do relator na comissão, que tem 66 membros. Serão excluídos (i) o fim da multa de 40% do FGTS para demissões sem justa causa de aposentados, (ii) alteração na idade de aposentadoria compulsória de servidores públicos (iii) questão da competência da justiça federal ou estadual para julgar ações previdenciárias e (iv) exclusão da prerrogativa exclusiva do executivo de propor alterações futuras à previdência (http://bit.ly/2XAJuc0, http://bit.ly/2XH13ax e https://glo.bo/2GGBIGT).  A sessão está prevista para começar às 14:30 e deve se estender devido à obstrução prometida pela oposição, que sem votos, já apelou à justiça.

Sobre a polêmica em torno da liberação dos dados sobre a previdência, Rodrigo Maia anunciou acordo com Rogerio Marinho para que o detalhamento desejado pelos deputados seja entregue na quinta-feira, após a votação na CCJ (http://bit.ly/2XCKcW9. O IFI estimou em R$ 972 bilhões a economia com a reforma em 10 anos (http://bit.ly/2XzQ4iP). 

Jair Bolsonaro tenta apaziguar conflito entre Olavo de Carvalho e os militares do governo causado por vídeo postado em seu canal do YouTube (https://glo.bo/2Xv37SG). É normal que haja dissentimentos entre alas concorrentes dentro de qualquer governo, mas é necessário cuidado para que não haja uma escalada que afete a governabilidade.

E o STJ julga hoje recurso de Lula contra condenação (https://glo.bo/2XCNvg1). Nossa expectativa é que seja mantida a condenação, mas há possibilidade de redução da pena, com chance de culminar em mudança do regime de cumprimento para semiaberto ou até domiciliar.

Bastidores de Brasília

Tudo está encaminhado, até aqui, para que a reforma da Previdência seja votada nesta semana na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A sessão de hoje começa às 14h30. O mais provável é que comece um pouco mais tarde, aguardando a chegada dos deputados a Brasília. A oposição fará sua obstrução e tentará atrasar os trabalhos, mas tudo deve ser encaminhado hoje, com o Centrão já alinhado com o governo. Não seria uma surpresa para nós, porém, se houvesse um acordo hoje à noite, caso a discussão na CCJ se estenda, para que a votação seja realizada amanhã pela manhã. Mas é muito difícil que a votação da admissibilidade da PEC passe disto.

Filho do meio do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro decidiu ser explícito em suas críticas ao vice de seu pai, o general Mourão. Durante a noite, Carlos começou a tuitar contra Mourão. Primeiro, respondeu a uma reportagem do jornal O Globo sobre uma curtida sua a um post de Olavo de Carvalho contra Mourão usando uma curtida do próprio vice em um tuíte crítico ao presidente. Depois, respondeu duas usuárias da rede social que decidiram se unir ao coro contra o general.

A guerra do filho mais influente na estratégia de comunicação do governo com o vice-presidente se dá no momento em que Bolsonaro tenta finalmente acalmar os ânimos entre integrantes de seu governo é apoiadores. Ontem, o presidente decidiu repreender Olavo pelas críticas ao seu governo (Mourão é um dos mais atacados pelo guru). Carlos não adotou o mesmo tom pacificador que o pai.

A agenda deste 23 de abril

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara deve votar o relatório sobre a constitucionalidade da reforma da Previdência, às 14h30.

O Superior Tribunal de Justiça julga recurso do ex-presidente Lula no caso do triplex no Guarujá. A defesa tenta reverter ou ao menos abrandar a punição aplicada ao petista. Há a possibilidade de que seja concedido a Lula a prisão domiciliar em vez do regime fechado. Às 15h.

O presidente Jair Bolsonaro realiza a 10ª reunião do seu conselho de governo, no Palácio da Alvorada, às 8h15. Mais tarde, Bolsonaro recebe o governador João Doria, às 14h.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, cumpre agenda em Brasília.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, recebe a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), às 12h. Mais tarde, às 15h, reúne líderes partidários do Senado para discutir a pauta do plenário da Casa.

Além de participar do Conselho de Governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem audiência com o presidente Bolsonaro às 14h. Às 16h, recebe no ministério os deputados Sérgio Souza (MDB-PR) e Baleia Rossi (MDB-SP).

O governador de São Paulo, João Doria, participa de almoço da Frente Parlamentar Agropecuária, em Brasília.

  • Hoje é o 113º dia do governo de Jair Bolsonaro.
  • Faz 62 dias que Jair Bolsonaro entregou projeto da previdência à Câmara.
  • Placar Valor/Atlas – Favor (97); Apoio parcial (107); Indefinidos (168); Contra (141).
  • Placar Estadão – Favor (71)[-1]; Apoio parcial (121)[+1]; Indefinidos (203); Contra (118).

XP Política

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.