XP Expert

Aliados do governo pressionam a Petrobras | Resumo Diário de Política 17/06/2022

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Newsfeed(back) de Política

A semana se encerra com pressão dos aliados políticos do governo sobre a Petrobras. Diante da defasagem de preços e da possibilidade de novos reajustes, Arthur Lira (PP) disse que a companhia está “em guerra com o Brasil” e anunciou reunião de líderes na segunda-feira para discutir a política de preços da estatal (http://glo.bo/3Qss3GY [glo.bo]).

Nas movimentações partidárias, o noticiário mais calmo, por conta do feriado, dá destaque para as discussões em torno do nome que pode ser escolhido para vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PL). A possibilidade de o chefe do Executivo abandonar a lógica de ter um vice como seguro “anti-impeachment” para colocar ao seu lado a ex-ministra Tereza Cristina, um nome com ascendência sobre a bancada ruralista e sobre o eleitorado femino, mostra sua preocupação com as eleições antes do governo. E o eventual descarte do general Braga Netto pode sugerir que o carimbo militar já perdeu força com o mandatário (http://glo.bo/3OkFDtT [glo.bo]).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por sua vez, de olho em manter sua distância para Bolsonaro no Nordeste, inicia estratégia para consolidar aliança com caciques do MDB e também para fortalecer discurso contra a fome na região (http://glo.bo/3xwSYIN [glo.bo]). Enquanto isso, o vice de sua chapa, Geraldo Alckmin (PSB), considerado peça chave para atrair as forças de centro, tem atuação tímida na campanha e privilegia agenda com com a esquerda, ao passo que aguarda definição de atribuições (http://glo.bo/3O2G2BC [glo.bo]).

Bolsonaro também deve reforçar agendas em São Paulo, participando ao menos três vezes por semana de eventos ao lado de Tarcísio de Freitas (Republicanos), seu candidato para o governo local, com o objetivo de tornar o ex-ministro mais conhecido (http://glo.bo/3A02RSr [glo.bo]). Aliados do presidente, inclusive, estão incomodados com a postura de Tarcísio, que não dá muita visibilidade de campanha para bolsonaristas, em detrimento de nomes do PSD, de Gilberto Kassab (https://bit.ly/3NZLKUI [bit.ly]). A imprensa também registra o fato de o ex-ministro não estar morando no endereço que declarou como seu domicílio no Estado à Justiça Eleitoral (https://bit.ly/3HukmMl [bit.ly]).

Nas discussões institucionais, o noticiário regista que o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, solicitou ao ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, novo encontro entre as equipes técnicas da Corte e das Forças Armadas (http://glo.bo/39vXkYT [glo.bo]). E diante dos casos de ataque ao TSE e de fake news sobre o sistema eleitoral, a Procuradoria-Geral Eleitoral terá uma atuação mais contida em relação às eleições de deste ano, com foco na defesa das urnas eletrônicas (http://glo.bo/3xASRMh [glo.bo]). Por conta de tais ataques, o TSE também amplia os gastos com segurança pessoal de ministros do Tribunal (https://bit.ly/3NZMclS [bit.ly]).

Nas redes

Aprovação de texto base na Câmara é destaque e impacta também no debate sobre inflação. Em menor volume, mobilização de servidores da FUNAI e agenda governista ligada à privatização da Petrobras também geram picos localizados de menções.

Internacional

Na seara internacional, destaque para reunião entre líderes de França, Alemanha e Itália e Volodymyr Zelensky, em Kiev, enquanto a guerra na Ucrânia se aproxima de ponto crítico. A visita de Emmanuel Macron, Olaf Scholz e Mario Draghi é considerada uma mostra de apoio à Ucrânia, antes da decisão da União Europeia sobre a futura adesão do país ao bloco. No entanto, divergências permanecem entre os líderes sobre a forma de abordar Moscou.

Nos EUA, a Casa Branca estaria organizando uma nova ligação entre Joe Biden e o presidente chinês Xi Jinping para os próximos meses. A ligação é parte de uma política do governo Biden de manter a comunicação aberta com Beijing para impedir a escalada de crises (https://bloom.bg/3MYdLL9 [bloom.bg]).

Vale notar que o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, anunciou que Biden deve apresentar plano para financiar projetos de infraestrutura pelo mundo. O anúncio da estratégia para combater a expansão da influência chinesa será feito durante a cúpula do G7, a ser realizada nos dias 26 e 28 de junho na Alemanha (http://glo.bo/3O24mDt [glo.bo]).

Hoje é o 1260º dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 108 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 825º dia da pandemia de Covid-19.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.