XP Expert

XP Morning Call 30/11/2018: À espera do G20, evento mais importante de 2018

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1.    Política Brasil: Reforma da Previdência e articulação política
  2. Bolsonaro anuncia nomeação para o Ministério de Minas e Energia

Internacional

  1. Estratégia Global: Esperando um “cessar-fogo”, nada mais, nada menos.
  2.  Ata reforça discurso mais suave do Fed
  3. Preços do petróleo se recuperam com a Rússia avaliando cortes na produção

Empresas

  1. Ultrapar: Principais destaques do encontro com investidores de 2018
  2. CCR fechou acordo de leniência com MP ontem, CCRO +11% e ECOR +6%
  3. Petrobras: Detalhes preliminares do Plano Estratégico 2019-23

COE News

  1. Amazon: Contrato com a J. Crew Group está em dúvida
  2.  Facebook isentará a publicação de artigos políticos

Resumo

À espera do G20, evento mais importante de 2018

O mercado está no aguardo do G20 deste final de semana e um potencial acordo entre os EUA e a China. O nosso estrategista global, Alberto Bernal, vê o encontro como o evento mais importante de 2018, e acredita que ditará o ritmo para 2019.

Bernal espera um “cessar fogo”, no qual Trump mantém as tarifas nos níveis atuais em troca de comprometimento da China de evoluir as negociações comerciais mais rapidamente, com indicações de boa vontade. Qualquer cenário alternativo seria, na nossa visão, negativo, levando a uma escalada das tensões comerciais e sério risco para o crescimento global.

Em paralelo, as minutas do Fed ontem confirmaram tom mais suave por parte do Banco Central Americano em relação à necessidade de alta de juros em 2019, destacando que o caminho dos juros não está definido e será dependente de dados (que recentemente tem indicado menor necessidade de altas). Como temos destacado, essa mudança de postura é positiva para ativos de risco e, se complementada com acordo no G20, deveria ser o gatilho necessário para uma retomada dos mercados.

Ainda no internacional, dados de atividade industrial na China (PMI) desapontaram caindo para 50,0 (contra os 50,2 esperados), e essa tendência de baixa deve continuar nos próximos meses. Apesar disso, com forte estímulo já em vigor desde julho, a expectativa é de um reequilíbrio no crescimento Chinês no começo de 2019 (a depender do G20). Petróleo sobe após notícias de que a Rússia está avaliando reduzir a produção em conjunto com a OPEP.

No Brasil, Paulo Guedes detalhou plano de ação da área econômica em entrevista, priorizando a previdência, o que é positivo. O plano é enviar novo projeto em março que contemple gradual migração para um regime de capitalização, com base nas propostas de Armínio/Tafner e dos irmãos Weintraub. Depois viriam temas como regras mais rígidas para o Teto de Gastos e maior desvinculação das receitas no orçamento.

Do lado de empresas, destaque para acordo de leniência da CCR (foco agora na Ecor), detalhes do plano estratégico da Petrobras, disputa entre Litel e Bradespar, investor day da Ultra, aprovação da fusão da Fibria e Suzano e retomada em Janeiro de planta da BRF após lay-off. Seguem mais detalhes abaixo em breve.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Reforma da Previdência e articulação política

  • Paulo Guedes reiterou sua intenção de colocar a reforma da previdência como prioridade, com o envio de um novo projeto em março que contempla um regime de capitalização baseado nas propostas dos irmãos Armínio / Tafner e irmãos Weintraub. Regras mais rígidas para o Limite de Gastos e uma maior desvinculação das receitas no orçamento devem ser endereçados após a previdência;
  • Na frente política, Bolsonaro se encontrará nas próximas semanas com PRB, MDB, PSDB e Valdemar da Costa Neto (vinculado ao PR). É um movimento positivo na articulação política;
  • Além disso, a integração de deputados federais na equipe do Onyx Lorenzoni é positiva, pois deve ajudar em conversas com parlamentares em assuntos específicos.
     

Bolsonaro anuncia nomeação para o Ministério de Minas e Energia

  • ​O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou nesta manhã o almirante de Esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Junior, para o cargo de ministro de Minas e Energia;
  • Bento Costa Lima é diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, e ingressou na mesma em 1973;
  • Bento Costa Lima ocupou cargos como observador militar nas Forças de Paz da ONU, comandante da Base de Submarinos Almirante Castro e Silva; comandante em Chefe da Esquadra e secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha.

Internacional

Estratégia Global:  Esperando um “cessar-fogo”, nada mais, nada menos

  • Nosso time de Estratégia Macro Global publicou uma nota sobre nossa visão da reunião do G20 deste final de semana. Acreditamos que um cessar-fogo na guerra comercial EUA-China será alcançada em Buenos Aires no próximo final de semana, um cenário sob o qual a administração Trump mantém as tarifas de importação nos níveis atuais em troca de alguma “boa vontade” da China e a promessa de evoluir o comércio;
  • Em nossa visão, esse cenário é consistente com (a) preços mais altos do petróleo, (b) USD mais fraco, (c) desempenho estável da curva de juros dos EUA, (d) VIX (expectativa de volatilidade do mercado de ações) mais baixo e (c) desempenho superior dos mercados emergentes. Alternativamente, um cenário em que NÃO ocorra cessar-fogo é consistente com um dólar muito mais forte, uma grande recuperação da curva de juros dos EUA, mas pelas razões erradas, e depreciação material do S&P (mais de 10% dos níveis atuais);
  • Reiteramos nossas principais convicções para 2019. (a) A economia mundial continuará a desacelerar, mas é improvável que os mercados observem uma parada brusca no crescimento, (b) o Fed não inverterá a curva de juros por opção e (c) um cessar-fogo sobre a guerra comercial será alcançada em Buenos Aires no próximo final de semana.

Ata reforça discurso mais suave do Fed

  • Ata do Fed reforça o discurso de Powell feito na quarta-feira, quando este afirmou que a taxa de juros poderia estar próxima do nível neutro, o que seria algo entre 2,5-3,5%;
  • As autoridades reiteraram que aumentos graduais seriam consistentes com a atual política do Fed, porém enfatizaram a flexibilidade de mudanças no discurso e a adoção de uma abordagem mais dependente de dados para futuras decisões, o que trouxe a percepção de que o discurso poderia ser mais suave nas próximas reuniões;
  • Contudo, a ata reforça a expectativa de que os juros devem ser elevados para 2,5% em dezembro;
  • Como já afirmamos antes, uma potencial suavização do discurso do Fed poderia ser o grande gatilho para uma retomada, e emergentes deveriam liderar a mesma.


Preços do petróleo se recuperam com a Rússia avaliando cortes na produção

  • Os preços do petróleo se recuperaram em até 4% ontem, depois que as notícias afirmaram que a Rússia está avaliando a ideia de reduzir a produção em conjunto com a OPEP;
  • O ministro russo da Energia, Alexander Novak, afirmou que o país, juntamente com a OPEP, encontrará uma decisão coordenada e consolidada que beneficiará o mercado de petróleo. Isso ocorre depois que o ministro da Energia da Arábia Saudita reforçou a ideia de que a OPEP anseia por trazer a estabilidade de volta ao mercado, mas não agirá sozinha;
  • Será fundamental monitorar a reunião da OPEP em Viena em 6 de dezembro, bem como discussões preliminares na reunião do G20.

Empresas

Ultrapar: Principais destaques do encontro com investidores de 2018

  • Comparecemos à edição de 2018 do Encontro com Investidores da Ultrapar, com apresentações da diretoria e figuras de liderança de cada subsidiária;
  • Ao todo, a administração da empresa forneceu perspectivas positivas para o ano de 2019, particularmente na divisão de distribuição de combustíveis Ipiranga, a qual deve apresentar melhora de volumes e margens com base na recuperação econômica;
  • Reiteramos nossa recomendação de COMPRA nas ações da Ultrapar, com preços-alvo de R454,0. Clique aqui para acesso ao relatório com detalhes do evento.​

CCR fechou acordo de leniência com MP ontem, CCRO +11% e ECOR +6%​

  • A CCR fechou ontem acordo de leniência com o Ministério Público do Estado de São Paulo para pagar multa de R$ 81,5 milhões, referentes ao inquérito que apurava irregularidades em concessões no estado do Paraná​;
  • Os valores serão pagos em duas parcelas, a primeira no valor de ~R$ 49,3 milhões, em 1º de março de 2019, e o restante em 1º de março de 2020. A empresa ainda depende da produção de provas, de acordo com o Valor, que serão feitas no âmbito do acordo;
  • Segundo um investigador, trata-se da primeira etapa da investigação relacionada a de caixa 2 eleitoral. O acordo levou as ações da CCR à alta de 11% ontem e também impulsionou as ações da Ecorodovias (+6%). Vale relembrar que duas concessões da empresa no Paraná (Ecovia e Ecocataratas) também foram citadas nesse mesmo “esquema”, o que levou a empresa a abrir processos investigativos internos. No entanto, o processo ainda não foi concluído.

Petrobras: Detalhes preliminares do Plano Estratégico 2019-23

  • Segundo a Reuters, em seu Plano Estratégico 2019-23, que deve ser aprovado na primeira quinzena de dezembro, a Petrobras fornecerá uma meta de desinvestimentos de US$ 14-15 bilhões;
  • Além disso, as estimativas de investimentos para o novo plano pode superar os US$ 74,5 bilhões do Plano Estratégico 2018-22 e potencialmente atingir US$ 85 bilhões, dependendo do progresso dos desinvestimentos. Deste montante total, US $ 60 bilhões seriam destinados ao segmento de exploração e produção, com foco claro nas áreas do pré-sal;
  • Finalmente, fontes também afirmaram que a revisão da liminar do STF contra as privatizações sem autorização do Congresso deve ser adiada para 2019, o que é fundamental para a evolução do plano de desinvestimentos da Petrobras​.

Eletrobras: STF derruba liminar que impedia privatização da distribuidora Ceal

  • O Ministro do STF Ricardo Lewandowski revogou ontem a liminar que impedia a privatização da distribuidora controlada pela Eletrobras no estado de Alagoas, a Ceal;
  • De acordo com fontes, a reação inicial do governo à queda da liminar seria realizar o leilão já companhia em 10 de Dezembro, data do leilão da Amazonas Energia;
  • ​Entretanto, a ideia teria sido descartada dado que seria necessário avaliar se há pontos do edital a serem revistos com o período de vigência da liminar, além do pouco espaço de tempo para potenciais investidores para se preparar para o leilão.

Itaú lança corretora na Argentina

  • O Itaú Unibanco lançou uma corretora na Argentina para anteder clientes pessoas físicas de alta renda e institucionais, apostando no crescimento do mercado de capitais do país;
  • O banco, que já possuí presença relevante na atividade bancária com 500 mil clientes, amplia sua atuação em um ano no qual o país deverá ver seu PIB contrair 2,2%, segundo o Valor Econômico;
  • Os títulos que serão oferecidos aos clientes incluem títulos de dívida corporativos de empresas domésticas e estrangeiras, títulos soberanos, futuros e fundos de investimento do banco. Além disso, a intenção é participar de emissões de ações e renda fixa.

Nasce um gigante, fusão da Suzano e Fibria aprovada

  • ​A Suzano anunciou ontem o recebimento da aprovação da autoridade da concorrência da Europa para se fundir com a Fibria, o último passo necessário para o fechamento da operação, esperado para ocorrer em 14 de janeiro. A aprovação está sujeita à rescisão antecipada do contrato que a Fibria detém com a Klabin, pelo qual a Fibria distribui para os mercados de exportação 900 mil toneladas de celulose da Klabin;
  • Com a aprovação de hoje, a fusão deve ser consumida no início de janeiro, seguida por uma listagem de ADRs da Suzano próximo a esta data – mais detalhes devem ser dados na teleconferência da Suzano hoje, 12h (+55-11-2820-4001);
  • Vemos o anúncio como positivo e mantemos nossa recomendação de COMPRA nas ações da Suzano, com preço alvo revisado para R$62,5. Clique aqui para ver a nota completa.

Litel entra com ação contra Bradespar no caso Daniel Dantas

  • A Litel, holding que reúne fundos de pensão estatais na Vale, entrou ontem com ação indenizatória contra a Bradespar no TJ-RJ, alegando que a mesma concedeu, de forma unilateral, um direito à Elétron, veículo de participação do Opportunity na mineradora, que resultou no pagamento de R$ 2,82bi à Elétron, de Daniel Dantas, em 26 de setembro. A conta foi dividida meio a meio entre Litel e Bradespar, que são sócios na Vale;
  • Existe a possibilidade de que a Bradespar entre com outra ação sustentando ter direitos com base nos mesmos fatos e a holding já afirmou que poderia buscar ressarcimento junto a “terceiros” dos prejuízos decorrentes do litígio com a Elétron. Tal movimento pode envolver tanto a Litel quanto a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN);​
  • A expectativa é que a discussão, cuja origem se origina na privatização da Vale em 1997, seja longa e chegue ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

BRF retomará abates de frango em Chapecó, após lay-off

  • Segundo Valor Econômico, BRF retomará abates de frango em Chapecó em Janeiro, após seis meses em lay-off. No momento, os 1,1 mil funcionários da área de produção de frango de Chapecó estão com o contrato de trabalho suspenso (lay-off) e a BRF prevê fazer contratações em março para linha de produção de peru, de acordo com a notícia;
  • A suspensão temporária da produção de carne de frango em Chapecó faz parte do plano de reestruturação da BRF. Para lidar com a crise decorrente do embargo da União Europeia, que deixou a empresa com um nível de estoques excessivo, a companhia deu férias coletivas em várias unidades e paralisou temporariamente a produção de frango em Chapecó;
  • Em julho, o presidente do sindicato dos funcionários afirmou que a BRF abatia 230 mil frangos por dia na unidade de Chapecó. Se a BRF estivesse operando a plena capacidade – abatendo cerca de 7 milhões de aves por dia -, a paralisação de Chapecó representaria uma redução de 3,3% na produção diária​.

Smiles e Gol: Mudança no estatuto e criação do comitê independente para negociar incorporação

  • Em Assembleia Geral Extraordinária realizada ontem foi aprovada a alteração do Estatuto Social da Companhia para permitir a criação do Comitê que vai analisar as condições da reorganização societária do Grupo;
  • No entanto, de acordo com o Valor, antes mesmo que essa etapa seja conhecida os minoritários de Smiles já estão organizados e mobilizados. Na assembleia de ontem, o advogado que representa a Sky Investments, declarou que o próximo passo será buscar a anulação da decisão do encontro, visto que a Gol como controladora não poderia ter votado dado o conflito de interesses;
  • A materialização da reorganização poderia ser positiva para Gol, no entanto não é esperado que haja conclusão rápida. De acordo com um executivo consultado pela Reuters, o tempo médio de operações similares é de três meses​.

COE News

Amazon: Contrato com a J. Crew Group está em dúvida

  • A J.Crew Group irá descontinuar sua linha de roupas de baixo custo, Mercantile, e fechará a recém lançada marca Nevereven. As medidas desfazem algumas decisões tomadas pelo ex-CEO James Brett, que partiu no começo do mês após um desentendimento com a diretoria sobre os planos de recuperação da empresa;
  • A Amazon.com destaca-se como o site mais procurado pelos americanos em busca de roupas fashion. Em 2017, adquiriu 1,5% do mercado de vestuário, tornando-se o segundo maior vendedor no seguimento, apenas atrás do Walmart. A possível quebra do acordo com a J. Crew, impactaria negativamente a estratégia de se tornar o maior canal de vendas no seguimento, em um momento em que já encontra dificuldades para fechar novos acordos com marcas mais renomadas que não concordam com as imposições da grande varejista;
  • Recentemente, a J. Crew Group reportou prejuízo de US$ 5,7mm, 70% inferior no ano contra ano, devido ao aumento de custos com a mudança de estratégia, ineficiência fiscal e custos adicionais com o encerramento de algumas linhas de produtos.

Facebook isentará a publicação de artigos políticos

  • O Facebook isentará as postagens pagas que promovem artigos ou anúncios políticos, evitando conflito com jornalistas que se incomodavam ao ver o jornalismo classificado como “advocacia partidária”;
  • No início deste ano, o Facebook anunciou que irá armazenar e exibir informações políticas em um arquivo público, com o intuito de aumentar a transparência após a suposta interferência russa nas eleições presidenciais nos EUA em 2016;
  • Rob Leathern, diretor de produtos, informou que a decisão de classificar notícias como “anúncios políticos” no Facebook estava gerando muito ruído para os diversos canais de comunicação, assim a decisão torna a estratégia em linha com as práticas do jornalismo americano; Leathern também informou que continua melhorando a transparência e segurança do portal, em busca de evitar novos conflitos com outros grandes canais de comunicação.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.