08/06 | 13h: BDRs: as melhores empresas globais ao alcance do investidor brasileiro

13h – BDRs: as melhores empresas globais ao alcance do investidor brasileiro

O investimento em ações de grandes multinacionais como Microsoft, Google e Facebook hoje já é acessível a investidores brasileiros por meio dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts), que são recibos de ações de empresas listadas no exterior e negociados na bolsa brasileira. Seja pela compra direta desses ativos ou via fundos, os BDRs permitem ao investidor brasileiro investir em ações de empresas de setores que não estão na bolsa brasileira como a Netflix, de streaming, ou a Berkshire Hathaway, gestora de Warren Buffett. Veja a live e saiba quais as oportunidades nesse mercado.

Áudio em português

Clique aqui para assistir à live das 18h: “Oportunidades em ações de mercados emergentes e recuperação das economias pós-covid”

Clique aqui para assistir à live das 19h30: “Mercado de bonds: um mundo muito maior que a Selic”

Na abertura do segundo dia do International Week, evento 100% online e gratuito da XP Investimentos focado em investimentos internacionais, Nathália de Sá, analista de alocação da XP Asset recebeu George Kerr, Country Head Brazil da Wellington/Compass, e Marc Forster, Head da Western Asset Management no Brasil, para falar sobre o mercado das BDRs.

Com a praticidade de investir diretamente do Brasil, através do Home Broker, os especialistas acreditam que o ativo pode ser uma boa porta de entrada para diversificar seus investimentos internacionalmente. Mas onde estão as melhores oportunidades? Veja no resumo abaixo:

Mundo no seu bolso

O principal ponto indicado pelos especialistas foi a facilidade para acessar investimentos internacionais com um valor baixo de entrada e sem burocracias e taxas que você enfrentaria ao investir fora do país. “A oferta de produtos aumentou, e a necessidade é muito grande. A disponibilidade está aí, então por que manter todo seu capital no Brasil, um país emergente, que passa por muita instabilidade?”, disse Marc Forster, exemplificando a importância de expor seu capital para investimentos estrangeiros.

Os especialistas também destacaram a presença de fundos de BDRs, que vêm crescendo em oferta desde a abertura das BDRs para todos os tipos de investidores, no segundo semestre de 2020, e são oferecidos pelas duas gestoras presentes no painel.

Head da Western Asset Management no Brasil, Marc também chamou a atenção para um dos fundos da gestora, que investe em BDRs, que atrai cada vez mais investidores PF no Brasil, o Western FIA BDR.

“A partir de R$ 100, o investidor tem acesso à qualidade e ao retorno das 30, 60 principais empresas do mundo. Então, é inimaginável não investir no exterior, pois há muita oportunidade”, acrescentou George Kerr, destacando o lançamento de um novo fundo pela Wellington/Compass focado em ações americanas, que estará disponível em breve.

Abra sua conta na XP Investimentos

Carteira pós-pandemia

Sobre as melhores oportunidades, George Kerr acredita que Europa, China e Estados Unidos, pelo ritmo da reabertura e recuperação econômica, são os principais mercados a se observar. No entanto, a alta global da inflação deve ser levada em conta, buscando empresas que vão conseguir repassar o aumento desses custos, sem prejudicar o desempenho financeiro. Mas apesar dos riscos, ambos enxergam o cenário construtivamente, com surpresas positivas nos resultados de China, Europa e até mais recentemente no Brasil.

Sobre papéis, George destacou como os preferidos da sua gestora a BDR da Charles Schwab (SCHW34), uma prestadora de serviços financeiro. “Ela se beneficiou muito pelo movimento de digitalização e descentralização do sistema financeiro. A receita cresceu 80% no último ano, e o lucro 85%”, destacou o gestor.

Marc concordou com a visão positiva do setor financeiro apontado por George. Para sua preferida, ele trouxe mais um setor queridinho do mercado, o de tecnologia. Ele destacou a Fidelity Information Services (FINI34), como uma boa opção pois ela participa desse processo de digitalização do mercado financeiro, oferecendo soluções tecnológicas. “A FIS se beneficia da mudança de um setor e da força de outro”, declarou Marc.

Aproveitando a reabertura

Com a reabertura econômica cada vez mais próxima, o setor de consumo também é um dos preferidos pelos presentes no painel. Para George Kerr, a Amazon (AMZO34) é uma das empresas mais bem posicionadas, pois tem muita vantagem seja num cenário de pandemia ou de abertura, sendo referência no ecommerce.

Também no setor do varejo, mas em outra vertente, Marc Forster citou a Advance Auto Parts (A1AP34), uma varejista de peças automotivas, como uma boa oportunidade. “Num cenário mais defensivo, com envelhecimento de frota, ela se beneficia pela venda de peças para manutenção. Num cenário positivo, ela também vai bem abastecendo a cadeia de inovação e de novos carros”, relatou o Head da Western Asset.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.