Mundo em 60 segundos: Como investir na próxima década

Panorama semanal, análises de cenário e ações globais


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Esse ano foram 107 cortes de juros no mundo, US$ 9tri de estímulos monetários (BCs comprando ativos) e US$ 7tri de fiscal (cheques sendo distribuidos). E a festa continua: nos EUA, o Fed intensifica as injeções de liquidez e os Democratas querem mais US$ 750bi em ajuda aos estados. Preocupação: fantasma de inflação e desvalorização de moedas. Proteção: ouro, que já sobe 13% no ano e 30% nos últimos 2 anos.

O que esperar para a próxima década: maior volatilidade, alto nível de endividamento, população envelhecendo, baixo crescimento, protecionismo, socialização via keynesianismo, império dos bancos centrais. Proteção de longo prazo? Ativos fisicos… como o ouro.

Voltando ao curto prazo… Nesta semana, foram mais 3,1 milhões de pedidos de auxílio desemprego nos EUA, totalizando 33,5 milhões de desempregados em 7 semanas, com estimativas de atingir 16% da força de trabalho americana no segundo trimestre. Reflexo na economia? 52% das pequenas empresas esperam fechar as portas em até 6 meses.

Em mais um capítulo da Guerra Fria Comercial EUA x China, vimos aumento de tensões e um cessar-fogo na mesma semana. Trump enviou MNUCHIN, o secretário do Tesouro, para negociar. Foi apenas uma pausa, até a segunda temporada, que deve ter início após a pandemia e após as eleições de 3 de novembro nos EUA.

Por falar em temporada, a temporada de resultados do primeiro trimestre vai chegando ao fim. Nos EUA, 90% das empresas do S&P 500 já reportaram, batendo as já rebaixadas expectativas em +1% (vs +5,2% historicamente). Excluindo o setor financeiro, a surpresa positiva teria sido 5x maior. Mas a preocupação se volta para o segundo trimestre, quando poderemos ver lucros encolhendo -40%, e até -90% em setores cíclicos, que sofrem mais durante a pandemia.

ENQUANTO isso, os índices  S&P 500 e Nasdaq da bolsa americana estão apenas 13% e 5%, respectivamente, abaixo de suas máximas históricas. O setor de tecnologia já tem alta no ano, dado que empresas de Growth (alto crescimento) superam as de Value (valor descontado), abrindo a maior diferença da história.

Tese de alta: Sabemos que investidores precificam a melhora 3-4 meses antes, e que os mais de US$ 7tri em ambiente de juro zero impulsionarão uma rápida recuperação nos EUA. Tese de baixa: Dado que preços sobem e lucros encolhem, já foi precificado um cenário bastante positivo. Realização no curto prazo é uma possibilidade.

Em todo caso, o longo prazo nos EUA é construtivo, e algumas empresas estarão melhores posicionadas do que outras. Essa foi a semana dos jogos eletrônicos, que foram impulsionados pela quarentena. Gastos com aplicativos de jogos cresceram 55% e a App Store teve o melhor mês em 2 anos e meio, enquanto a Activision Blizzard superou expectativa de lucro em 53%, Nintendo vendeu 170 milhões de unidades de software e EA registrou engajamento recorde no jogo NFL 20.

Academia caseira e hambúrgueres veganos também estão em alta; Peloton (bikes conectadas na internet) registrou 890 mil usuários fitness e Beyond Meat (burger de… não-carne) cresceu 140%.

Por outro lado, Hilton perdeu 90% da receita dos seus 6 mil hotéis, e as 5 principais companhias aéreas do mundo (Delta, United, AA, Lufthansa e Air France), juntas, tem apenas 2/3 (US$ 30bi) do valor de mercado da empresa de vídeo-conferencia Zoom (US$ 44bi). Warren Buffet disse para nunca apostar contra a América (exceto as aéreas, das quais vendeu US$ 4bi).

Dado o atual nível de preços, onde mais encontrar oportunidades? Uber entregou prejuízo pelo 22º trimestre consecutivo e a ação sobe 18% desde a divulgação do resultado. Oportunidade? Irracionalidade. Disney demitiu 100 mil, cancelou dividendos e atrasou lançamentos, mas se reinventa há 100 anos e a entrada no mercado de streaming bate as melhores expectativas – a ação cai 25% no ano. Oportunidade? Visão de longo prazo.

No final do dia, o mercado continua apostando nas FAAMGs (Facebook, Apple, Amazon, Microsoft e Google), e se protegendo do fantasma da inflação.

conteudos.xpi.com.br/internacional

@ggiserman

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.