O que podemos aprender com a China?Oportunidades e perspectivas

Confira o resumo da conversa entre Ricardo Geromel, especialista em China, e Fabiano Cintra, da equipe de fundos da XP.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A XP realizou hoje uma live com Ricardo Geromel, analista de tecnologia da gestora 3G Radar, para falar sobre a China, segunda maior economia do mundo e que até 2030 deverá alcançar o primeiro lugar, segundo estimativas do FMI.

Ricardo Geromel é analista de ações focado em empresas de tecnologia da 3G Radar, gestora de fundos de ações localizada no Rio de Janeiro.

Geromel é especialista em China, tendo vivido e trabalhado nos últimos anos em Hong Kong, Pequim e Xangai. Ele é autor do livro “O poder da China” , que fala sobre o país tão relevante para a nossa economia mas tão desconhecido pelos brasileiros.

Relevância chinesa

A China, além de já ser a segunda maior economia do mundo (devendo se tornar a primeira até 2030 segundo o FMI), possui influência sobre um número cada vez maior de países. Para se ter uma ideia, a China é o maior parceiro comercial de mais de 120 países e um deles é o Brasil. 34% das nossas exportações em 2020 foram para a China.

Além disso, o país continua crescendo. De 2017 a 2019, a China correspondeu a 35% do crescimento global e, em 2020, mesmo com os estragos causados pela pandemia da Covid-19, será um dos poucos países do mundo a ter crescimento positivo.

Muito mais do que a fábrica do mundo

Uma frase que ouvimos há muito tempo é que a China é a “fábrica do mundo”, principalmente por possuir uma mão de obra barata. Hoje, essa mão de obra já não tão barata mas a importância da China continua devido aos fortes investimentos em estrutura física e estrutura digital.

A China é hoje o segundo país com mais bilionários no mundo. Porém, é o país que mais tem crescimento no número de bilionários por ano, muito puxado pelo aumento do investimento de empresas de tecnologia no país.

O potencial para empresas digitais na China é gigante. Hoje são mais de 800 milhões de chineses online, o que equivale à soma das populações de EUA, Indonésia e Brasil. Além do grande potencial, os investimentos do governo fizeram com que o uso de dados crescesse mais de 41 vezes de 2015 a 2020, com uma redução no custo de 96%. Outro fator relevante é que nenhum país do mundo forma tantos profissionais em ciência, tecnologia, engenharia e matemática quanto a China, mesmo quando olhamos esse número comparado à população.

Oportunidades de investimento

As oportunidades na China são imensas, principalmente relacionadas ao setor de tecnologia. Em 2018 a China ultrapassou os EUA em investimentos de Venture Capital em empresas do setor. Já são mais de 200 “unicórnios” (empresas com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão) no país.

Esse aumento no número de oportunidades ajudou também o desenvolvimento do mercado de capitais local. Em julho de 2019 foi lançada a Star Market, bolsa de valores similar à NASDAQ. Desde seu início, a bolsa já teve mais de 200 empresas listadas e possui mais de 460 empresas na fila para o IPO.

Empresas chinesas fundamentais para se conhecer

Ricardo Geromel comentou sobre algumas empresas chinesas que vêm se destacando nos últimos anos:

  • Tencent: empresa de tecnologia que começou com uma cópia do ICQ (aplicativo antigo de troca de mensagens) e que hoje é a dona do Wechat, o maior super app chinês, onde é até possível realizar pedido de divórcio online. Para se ter uma ideia da relevância da empresa no mundo, a Tencent possui investimentos em mais de 800 empresas, dentre elas Tesla, Snap e Spotify.
  • Pinhaohuo: empresa fundada em 2015 e que já atingiu 100 bilhões de dólares de valor de mercado. Começou vendendo frutas online com desconto extremamente altos, com uma estratégia de member get member (cada usuário deveria trazer 10 novos usuários para ter o desconto). A dinâmica de venda de produtos é mais lúdica e baseada em jogos. Geromel explicou que ao invés de buscar um percentual da sua carteira, ela está atrás de um percentual do seu tempo.

Acesso à China a partir de R$ 100.

Na XP é possível ter exposição ao mercado de ações da China através do Trend Bolsa Chinesa, fundo que busca seguir o MSCI China, índice composto por mais de 600 ações chinesas.

Clique aqui para mais informações sobre o Trend Bolsa Chinesa.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.