Mundos e Fundos – melhores momentos da live com Pedro Mattos da XP Allocation

No 20º episódio da série Mundos e Fundos, Nathalia de Sá recebeu Pedro Mattos da XP Allocation para uma conversa sobre as estratégias de fundo Smart Beta. Veja a live e entenda o que é essa estratégia de investimento. Check in: Pedro Mattos tem cerca de uma década de mercado. Com formação em economia e […]


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

No 20º episódio da série Mundos e Fundos, Nathalia de Sá recebeu Pedro Mattos da XP Allocation para uma conversa sobre as estratégias de fundo Smart Beta. Veja a live e entenda o que é essa estratégia de investimento.

Check in: Pedro Mattos tem cerca de uma década de mercado. Com formação em economia e direito e mestrado em econometria, passou parte de sua carreira em estruturação de créditos (sua formação em direito o ajudou a ingressar nesse mundo) e e parte trabalhando na gestão de fundos quantitativos em duas gestoras diferentes.

No mestrado ele conheceu Felipe Dexheimer, atual gestor dos fundos eTrends e DNAs. Foi Felipe quem convidou Pedro a fazer parte da XP, na época com o embrião da Família DNA. Hoje em dia o time de cinco pessoas também é responsável pela família Selection.

A criação dos eTrends foi uma consequência natural da gestão dos outros fundos, que precisavam de uma alternativa que gerasse alfa com alta liquidez..

Os nomes dos eTrends derivam dos Trends por serem passivos com um requinte tecnológico. Os fundos são focados no tema Smart Beta.

Beta é o nome dado pelo mercado financeiro para um tipo de risco que é óbvio. Por exemplo: se o beta do portfólio de um investidor que compra ações brasileiras em relação ao Ibovespa for 1, significa que ele terá sua exposição igual ao índice.

As estratégias que utilizam o Beta são os fundos passivos (como Trends e ETFs), que acompanham os índices que o compõe.

O Smart Beta, por sua vez, utiliza-se de estratégias e riscos não tão óbvios, a fim de criar uma estratégia quase que passiva para extrair prêmios de risco.

Saiba tudo sobre Smart Betas.

Os eTrends nasceram do desafio dos fundos DNAs terem em seus portófolios fundos com maior liquidez, menor custo e sem desafios de enquadramento (destinados ao público geral). Nesses quesitos os fundos ficam no “meio do caminho” entre os fundos de gestão Ativa e o de gestão Passiva.

A Família eTrend atualmente possui dois fundos: o eTrend All Brasil Star FIC FIA e o eTrend RPM FIC FIM.

O eTrend All Brasil Star FIC FIA é um fundo de ações que tem por objetivo bater o Ibovespa, com alta liquidez e baixo custo. Sua estratégia consiste em ter na carteira as ações e setores de maior convicção dos gestores de renda variável brasileira (na academia existem evidências de que os maiores ganhos de gestores de ações estão atrelados a posições de alta convicção). Para definir quais seriam essas posições o fundo utiliza a carteira aberta de todos os fundos de ações da indústria (divulgação obrigatória requerida pela regulação) atrelada a uma modelagem matemática para estimar quais são as maiores convicções. Há ainda outros algoritmos que ajudam a estimar as carteiras mais recentes dos gestores (em uma janela menor que a a do prazo regulatório).

Saiba mais o eTrend All Brasil Star FIC FIA.

Conheça também a Família DNA!

O eTrend RPM FIC FIM por sua vez é um fundo multimercado que utiliza a estratégia de “Risk Parity Model” (Modelo de paridade de riscos). Seu portfólio é composto por ativos de diversas classes (inclusive internacionais). O objetivo é gerar retorno acima do CDI a partir de uma carteira eficiente com os principais fatores de risco ligados à economia global, buscando uma volatilidade anualizada por volta de 5%.

A estratégia completa do fundo gira em torno de um principal pilar: a construção de uma carteira eficiente por meio de um modelo matemático conhecido como paridade de risco. Este tipo de modelagem visa gerar exposições que igualem a contribuição de risco de cada ativo no risco final da carteira. Saiba mais sobre o eTrend RPM FIC FIM.

Saiba mais sobre o eTrend RPM FIC FIM.

Melhores voos: apesar dos fundos serem novos eles já tiveram bons voos.

Em um episódio recente, o eTrend RPM FIC FIM foi bem em dois dias seguidos mesmo com movimentos diferentes de mercado. No primeiro dia acompanhando o bom desempenho do Ibovespa e no segundo dia tendo um bom resultado mesmo com uma queda do índice. Esse é um bom indicativo do propósito do fundo de ter seu risco equilibrado entre ativos cíclicos e defensivos.

No eTrend All Star Brasil FIC FIA, recentemente tivemos um bom indicativo que a proposta do fundo estava sendo cumprida. Em um determinado setor, dos dez ativos que o compõe, três tiveram um bom desempenho. Dois deles faziam parte da carteira do eTrend All Star Brasil FIC FIA.

Pouso forçado:

Nesse pouco tempo de existência, a gestão dos eTrends teve de fazer uma mudança de percurso para melhorar uma de suas teses.

O único par de moedas que o eTrend RPM FIC FIM operava era Real brasileiro contra Dólar Americano. Essa operação é, normalmente, anticíclica: em bons momentos da economia brasileira o real se valoriza mais que o dólar, e em maus momentos o dólar tende a ter uma maior valorização. O problema dessa tese é que o termômetro dessa relação era feito usando as commodities, tendo em vista que a economia brasileira é muito dependente delas. Entretanto, outros fatores além dos preços das commodities influenciam nossa moeda, como as preocupações políticas. Com isso, essa posição acabou tendo retornos negativos em algumas ocasiões que isto não era esperado.

Então, o time de gestão do eTrend RPM FIC FIM decidiu usar uma cesta de moedas para refletir a tese de commodities e diversificar o risco do Brasil, operando também a moeda de outros países exportadores de commodities (como Dólar Australiano, Dólar Canadense). Desde então essa posição vem trazendo bons frutos.

Voos futuros:

Há duas novas estratégias dos eTrends sendo preparadas:

A primeira é composta por ativos que se comportam como ativos reais em sua relação com mercado e com escassez. Através dele o investidor poderá ter exposição a Ouro, Bitcoin, alguns metais e outros ativos através de uma carteira eficiente e equilibrada.

A segunda é um derivação do eTrend All Star Brasil FIC FIA com fundos de estratégia Long Biased.  

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.