Fundos internacionais: entenda os custos envolvidos para acessar essa classe

Neste artigo, listamos os principais custos de fundos domiciliados no exterior


Compartilhar:


Em 2020, a XP fez um trabalho intenso para aumentar a oferta de produtos internacionais na plataforma. Essa classe representa uma alternativa importante para a diversificação das carteiras dos investidores brasileiros, e, diante do patamar atual de taxas de juros no Brasil, a busca por novas fontes de rendimento ganha relevância.

Por outro lado, os fundos internacionais eram, até então, pouco conhecidos pela maioria dos investidores. Com isso, é natural surgirem dúvidas sobre esses produtos, como a questão dos custos envolvidos para acessar tais estratégias.

Com este artigo, buscamos sanar as dúvidas relacionadas aos custos e mostrar por que esses produtos são uma alternativa eficiente para acessar o mundo dos investimentos internacionais.

Vale ressaltar que a nossa classificação para fundos internacionais engloba todos os produtos cuja carteira seja composta majoritariamente por ativos internacionais. No entanto, existem fundos que apresentam essa característica e são domiciliados no Brasil – de forma que possuam a mesma estrutura de custos que os demais fundos locais – e existem também os fundos que compram cotas de produtos domiciliados no exterior. Este artigo trata apenas do segundo grupo, ao qual as dúvidas sobre custos são comumente direcionadas.

Os tipos de custos de um fundo domiciliado no exterior são muito similares àqueles de um fundo no Brasil: são os valores que remuneram os prestadores de serviço do fundo. Entre os principais prestadores, figuram:

  • Gestor
  • Administrador
  • Distribuidor
  • Custodiante
  • Auditor
  • Centrais Depositárias (no Brasil: Selic e Cetip)

Além dos custos referentes a esses prestadores de serviço, tanto no Brasil quanto no exterior os fundos apresentam custos transacionais, isto é, associados à compra e à venda dos ativos, além de, possivelmente, taxa de performance.

Um ponto a se atentar é que aquilo que comumente chamamos de taxa de administração do fundo, no Brasil, é o que remunera o Gestor, Administrador e Distribuidor, enquanto no exterior, o valor referente a todos os prestadores de serviço listados acima é o que chamamos de Ongoing Charges.

Assim, ao verificar o valor das ongoing charges no fundo domiciliado no exterior, o investidor tem uma boa referência para a estrutura de custos desse produto. Além disso, ao acessar um fundo internacional no Brasil, o investidor, então, paga o valor dos custos totais desse fundo somado às ongoing charges do fundo domiciliado no exterior, acessado pela estratégia no Brasil.


O investidor pode achar que, ao se criar um fundo no Brasil que compra cotas de um fundo no exterior, seriam adicionados custos adicionais ao produto – se comparado, por exemplo, a comprar diretamente o fundo por meio de uma corretora no exterior.

O fato é que, no exterior, há uma distinção de preços entre fundos ofertados para o varejo e para investidores institucionais. As taxas no varejo são maiores, devido às aplicações terem em geral menor volume. Assim, quando o investidor acessa um fundo internacional no Brasil, esse fundo é considerado um investidor institucional para o fundo acessado no exterior, de forma que seus custos são mais baixos.

Ou seja, ao acessar o mundo pelos fundos internacionais no Brasil, o investidor brasileiro paga uma soma de taxas que é muito próxima das taxas que pagaria sendo um investidor de varejo em corretoras no exterior.

Considere, por exemplo, o levantamento feito para as estratégias de renda variável abaixo, que acessam fundos domiciliados no exterior.

Na tabela, a coluna “(A+B+C) Custo Total” indica quanto o investidor paga ao acessar a estratégia pelo Brasil – isto é, a soma total dos custos dos fundos no Brasil e no exterior – e a coluna Ongoing Charges (varejo – exterior) indica qual seria o custo total caso acessasse a estratégia diretamente no exterior. Note que os valores são similares ou até menores para a alternativa no Brasil. Outro ponto relevante é o de que, no exterior, os fundos para o varejo podem cobrar taxas de entradas de até 5% usualmente (a depender do distribuidor), o que tornaria essa alternativa bem mais cara do que o fundo no Brasil.

Vale lembrar que, no Brasil, muitos fundos possuem o que chamamos de estrutura master-feeder, isto é, o investidor compra um fundo (FIC), que, por sua vez, compra outro fundo (FI), que então compra os ativos. Isso acontece por razões operacionais, e o fato é que ao analisar os custos de qualquer produto é preciso adicionar as taxas de administração do feeder e do master. Na tabela acima, deixamos claro os valores para cada um dos veículos no caso dos fundos internacionais no Brasil.

Por fim, é possível fazer também uma análise comparativa de performance, como no caso do fundo Morgan Stanley Global Opportunity. Ao considerar o retorno da estratégia do fundo no Brasil (desconsiderando o efeito cambial) e o retorno da classe varejo no exterior, verifica-se que os retornos são similares – com a ressalva de que a presença de taxa de entrada no fundo varejo no exterior torna a estratégia no Brasil mais atrativa.

Para mais detalhes sobre os fundos internacionais da plataforma da XP, acesse:
Fundos internacionais

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.