XP Expert

Fazendo as pazes com os fundos multimercados

Investir em fundos multimercados tem seus desafios. Retornos consistentes de longo prazo e volatilidade controlada, parece bom, não? Então vamos esquecer o passado e olhar para o retorno futuro desses fundos que estão só esperando você para fazerem as pazes.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

E o filme se repete. De tempos em tempos o mercado escolhe uma classe de ativo para ser a “vilã” da vez e, por vezes, os fundos multimercados exercem esse papel. Do final de 2021 para cá não foi diferente, pois mais uma vez a indústria de fundos presenciou uma onda de resgates relevantes dos fundos multimercados sem aparentemente haver muita distinção entre eles, como que em um efeito manada.

De fato, o ano de 2021 foi um ano duro para os gestores dos fundos multimercados, o que ficou refletido no principal índice que replica essa categoria, o IHFA da Anbima. Ele teve um retorno de 2,04% em 2021 versus o CDI que rendeu 4,39%. Entretanto, tinha vindo de um ano excelente em 2020, mesmo com o início da pandemia, com retorno de 5,51% contra 2,77% do CDI.

Sem muita ciência ou cálculos já da para perceber que tentar adivinhar o ano bom ou ruim desses fundos não é tarefa fácil e nem deveria ser a sua estratégia para investir nos multimercados, mas sim entender que eles são excelentes instrumentos de diversificação para uma carteira de investimentos, pois podem adicionar um maior retorno esperado ao seu portfólio sem necessariamente aumentar o risco (a volatilidade). Falamos disso algumas vezes já por aqui, mais recentemente quando explicamos o papel dos fundos multimercados nas carteiras.

Agora me diz: você foi um desses investidores que foi no efeito manada dos resgates dos multimercados? Se a resposta for sim, talvez não goste muito dos números e dados que vamos apresentar abaixo. Ou talvez goste, pois os fundos multimercados não guardam mágoa, eles aceitam seus recursos de volta se você se arrepender. Que tal vocês fazerem as pazes?

Um começo de ano memorável

Mesmo com uma série de desafios macroeconômicos e geopolíticos no cenário, os gestores dos fundos multimercados vem entregando um dos melhores primeiros trimestres da história, ao menos desde que existe o IHFA.

Fonte: Quantum e Anbima. Elaboração: XP

O IHFA até 29/03/2022 acumulou um alta de 6,50% versus o CDI de 2,37% nesse mesmo período, ou seja, quase 3x o retorno da renda fixa conservadora pós fixada. Esse valor faz com que até agora esse seja:

  • O 4º melhor trimestre do índice de fundos multimercados de toda a série histórica (desde 2007);
  • O 2º melhor trimestre dos últimos 7 anos;
  • O 2º melhor primeiro trimestre de toda a série histórica;
  • O melhor primeiro trimestre dos últimos 7 anos.

Números surpreendentes, não? OK, sabemos que esse é apenas um índice teórico de fundos, mas mesmo se pegarmos outros dados da indústria veremos esse forte começo de ano que reforça não haver um “cenário ideal” para se investir em fundos multimercados, mas sim tê-los de forma mais permanente nas carteiras, ou ao menos ter um horizonte maior de análise, geralmente superior a 3 ou 4 anos no mínimo.

Ainda no gráfico acima vemos que uma amostra ampla de fundos multimercado “investíveis” da indústria apresentou retorno acumulado em 2022 de 5,37%. Essa amostra contempla quase 1.300 fundos que juntos somam mais de R$332 bilhões de patrimônio. Esse número poderia até ser maior, se não fossem os mais de R$30 bilhões resgatados desses mesmos fundos, muito provavelmente ainda como efeito de um ano passado de resultados fracos, mas nada fora do normal para a classe.

Acreditamos ainda que, uma boa seleção de fundos multimercados pode gerar retornos ainda maiores do que a média do mercado e, por que não, maiores que o próprio IHFA. Vemos isso, por exemplo, no resultado do Selection Multimercado Plus, um Fundo de Fundos que aloca em diversos dos melhores gestores multimercados através de um criterioso processo de seleção. Ele obteve desempenho de 6,16% nesse período.

Isso fica também explícito quando olhamos os resultados dos 6 fundos multimercados que estão presentes nas carteiras recomendadas da XP. Eles obtiveram até aqui um retorno médio acumulado em 2022 de 6,59%, comprovando que estar com os melhores tem seu valor.

Será mesmo que resgatar não foi boa ideia?

Se até aqui você não ficou convencido que ficar entrando e saindo de fundos multimercado pode fazer você perder janelas de rentabilidade excepcionais, vamos a alguns números mais recentes. Lembramos que os últimos 2 anos foram bastante difíceis, pois foram exatamente os 24 meses da pandemia, que dispensa comentários em termos impacto que causou nos mercados.

Se olharmos nesse período identificaremos 3 grandes quedas nos retornos do IHFA que servirá de referência para simular um investidor que não aguentou essas quedas, resgatou os recursos dos fundos multimercados e foi para a renda fixa conservadora pós fixada, aqui representada pelo CDI.

Fonte: Quantum. Elaboração: XP

Agora imagine esse investidor que saiu em algumas dessas piores quedas do IHFA e aplicou em “CDI” com receio de continuar tendo retornos negativos. O pensamento talvez tenha sido “vou para algo mais conservador, pois não quero perder dinheiro”. Nos 3 casos acima veremos que essa movimentação não foi exitosa em nenhum deles, pois o desempenho do IHFA nos dias e meses que se seguiram às piores quedas, resultaram em retornos acumulados bastante superiores ao CDI. De fato, o investidor que agiu dessa forma não perdeu dinheiro, mas deixou de ganhar bastante!

O investidor que saiu na queda 30/10/2020 teve um rendimento no CDI, até 29/03/2022, de 7,22%. Entretanto, se tivesse se mantido investido no IHFA, ou seja, simulando ser esse um fundo ou uma cesta de fundos multimercado, teria obtido um rendimento de 14,74% no mesmo período. O mesmo teria acontecido na queda de março de 2021 e exatamente o mesmo está acontecendo com o investidor que resgatou em dezembro do ano passado. Na maior queda de 01/12/2021, se um investidor tivesse permanecido investido teria acumulado um retorno de 7,92%, enquanto no CDI, ele teria obtido um retorno de apenas 3,13%.

Esquecer o passado e pensar no futuro

De forma sucinta, vimos que sair resgatando um investimento sem dar tempo ao tempo, ainda mais quando falamos de fundos multimercados que precisam de janelas mais longas de análise, pode não ser a melhor solução na busca da melhor rentabilidade ou segurança. Se você já se viu nessa situação saiba que não está sozinho, como pudemos ver pelos números de resgates que ocorreram, mas que parecem dar sinais de arrefecimento, pois talvez os investidores estejam percebendo os resultados que podem ter deixado para trás.

Reforçamos a tese sobre a importância de sempre ter uma parte do seu patrimônio financeiro investido em fundos multimercados. Temos no Brasil um número crescente de gestores e fundos com diversas estratégias distintas, tanto no mercado brasileiro quanto internacional. Se o seu desconforto existe quanto a essa classe, aproveite agora para estudar com mais detalhes o(s) fundo(s) no(s) qual(is) quer investir, pois esse processo o ajudará a não apertar o “botão de saída” na primeira janela de retornos negativos que o seu fundo apresente.

Investir em fundos multimercados tem seus desafios, mas que uma vez entendidos, reduzirão os seus desconfortos. Retornos consistentes de longo prazo e volatilidade controlada, parece bom, não? Então vamos esquecer o passado e olhar para o retorno futuro desses fundos que estão só esperando você para fazerem as pazes.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.