XP Expert

Resumo Diário de Política 29/10/2020: Eleição nos EUA, Covid-19 e fiscal são foco do mercado

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O aumento de casos de Covid-19 na Europa, eleição nos Estados Unidos e seus efeitos para o mercado global dominaram as manchetes dos jornais nesta quinta. No Brasil, destaque para as articulações políticas em torno dos vetos presidenciais à desoneração da folha e ao saneamento (https://glo.bo/34AYFby). 

Há forte em pressão dos parlamentares sobre Davi Alcolumbre para manter a sessão do Congresso que irá analisar os vetos, marcada para a semana que vem. Uma vez que chegue a ser votado é quase consenso no Congresso que o veto cairá, o que deve representar até R$ 10 bilhões de gastos para a União.

O TCU mostrou pouco espaço para aceitar criatividade fiscal ao adicionar mais um problema para o governo e, principalmente para os parlamentares, com o alerta sore a falta de meta fiscal para 2021. Foram também apontadas falhas no projeto da LDO (https://glo.bo/31VPz7A). 

Roberto Campos Neto, presidente do BC, fez um apelo a Rodrigo Maia, segundo informa o Valor (https://glo.bo/3e6YVlw). A preocupação do BC é o atraso na votação de medidas para melhorar a situação fiscal. Maia voltou a colocar a culpa na obstrução de aliados do governo.

Senado quer fazer reforma no regimento para permitir a manutenção das sessões remotas no pós-pandemia num sistema híbrido. Outra intenção é solucionar o problema das comissões ainda paradas. Texto precisará passar pela CCJ e pelo plenário do Senado (https://bit.ly/2HNsbCj). 

Após polêmica, Bolsonaro revoga decreto que colocava as unidades básicas de saúde no programa de parcerias público privadas do governo (https://bit.ly/3mrqpFw), mas cria nova oportunidade para críticos e redes sociais criticarem Paulo Guedes (https://bit.ly/3mCorCt). 

Anvisa autorizou a importação de matéria-prima da China para a produção da vacina da empresa Sinovac. A nova expectativa é de o primeiro lote de vacinas fique para janeiro de 2021 (https://bit.ly/2TBOJrQ). 

Curtas

MP no TCU pede investigação para apurar se Bolsonaro usou órgãos do governo para interferir na investigação sobre rachadinhas envolvendo Flávio Bolsonaro (https://glo.bo/3jAr2eh). 

 Reviravolta à vista no caso dos hackers que invadiram celulares de autoridades, incluindo o ex-ministro Sergio Moro, ministros do Supremo e do STJ e procuradores (https://glo.bo/2TCd7tz). 

Nas redes

O monitor XP-Conatus registrou crescimento expressivo no volume de matérias sobre Jair Bolsonaro nas últimas 24 horas, pautado principalmente pela suposta privatização do SUS, que repercute negativamente nas redes. Foi registrado também um aumento de quase 300% no volume de menções a Paulo Guedes nas últimas 24 horas. Além das críticas sobre a privatização do SUS, ataques e comparações com governos anteriores a partir de indicadores econômicos – com uma abordagem crítica ao atual governo. Em menor volume, críticas a uma suposta “taxação do Pix” também gera volume de ocorrências negativas crítico à Paulo Guedes.

Destacamos ainda que o mês de outubro voltou a ser o mês com mais notícias e compartilhamentos sobre o vírus desde jullho. 

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 43 766 712 casos confirmados e 1 163 459 óbitos (https://bit.ly/3ge3REZ).

Diante do agravamento da segunda onda da doença, governos Europeus anunciaram novos ‘lockdowns’. Na França, o presidente Macron disse que as restrições devem durar até dezembro. Na Alemanha, Angela Merkel, chegou a acordo para que durem um mês. O governo alemão já prepara um pacote de estímulos de até EUR 10 bilhões (https://bloom.bg/35GPLbP e https://on.ft.com/3kD65At). 

Nos EUA, o diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Anthony Fauci, disse que a vacina contra a Covid-19 não deve ficar pronta até janeiro, no mínimo (https://bloom.bg/3jBnoAH). 

A administração da pandemia pelo governo Trump é um dos principais temas que favorece democratas no debate eleitoral (https://53eig.ht/3oCoDU0), portanto, o avanço da doença também implica maior risco para o presidente americano na disputa. Em especial, o aumento de casos em ‘swing states’ como Wisconsin (https://on.ft.com/3jAUsZt e https://wapo.st/2J668qD). 

Na contramão, a cidade de Philadelphia, na Pennsylvania decretou toque de recolher devido a protestos após morte de homem negro por policiais. O tema tende a favorecer Trump na seara eleitoral (https://bit.ly/37NCQaN). 

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, disse que o Trump se importa muito com os mercados, portanto, a queda da bolsa nos EUA poderia deixá-lo mais propenso a negociar um pacote de estímulo “de maneira séria” (https://bloom.bg/2Jizy59). 

Hoje é o 668° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 232° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 17 dias para as eleições municipais.

Faltam 5 dias para as eleições americanas.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.