Resumo Diário de Política 29/06/2020: Parlamentares se aproximam de acordo pelo adiamento da eleição municipal

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:


O noticiário político girou pouco no fim de semana. Jornais desta segunda-feira registram, sem grandes destaques, algumas discussões que devem ser encaradas nos próximos dias.

No debate sobre o adiamento da eleição municipal, líderes de bancadas na Câmara e dirigentes partidários do centrão se aproximam de acordo para mudar a data do pleito, a partir da possibilidade de prorrogar o efeito da medida provisória 938, que recompôs o fundo de participação dos estados e municípios até junho (https://bit.ly/2NB7l8s). A ideia é usar R$ 10 bilhões que foram reservados pela MP — R$ 5 bilhões para estados e R$ 5 bilhões para municípios–, mas que não foram usados nos três meses de vigência do programa. 

Para mapear as próximas votação na Câmara, um levantamento do Valor chegou ao número de 206 deputados que apoiam o governo Bolsonaro, 129 deles vindo de siglas do centrão, sob influência de Arthur Lira (https://glo.bo/3dIMESz)

Na agenda do Senado, jornais registram discussão sobre possibilidade de que volte à pauta na quarta-feira projeto que limita juros de cartão de crédito e cheque especial (https://bit.ly/2Vvkggq). A Câmara retoma amanhã votação da medida provisória 944, com apreciação de destaques. E os jornais registram também discussão sobre possibilidade de votação de um projeto que libera R$ 160 bilhões do estoque de fundos para gastos na pandemia (https://bit.ly/31qf15y).

Chegando à seara jurídica, Bolsonaro tenta assegurar direito de depor por escrito no inquérito que investiga se houve tentativa de interferência na Polícia Federal (https://bit.ly/2CImqmn). A decisão é do ministro Celso de Mello.

Fabrício Queiroz deve depor hoje sobre a possibilidade de vazamento da operação que mirou o gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj, ainda em 2018 (https://bit.ly/2YFPDH6). E quem parece disposta a depor, segundo o Valor, é a mulher de Queiroz, Márcia Aguiar, ainda foragida. Ela procurou dois escritórios, segundo a reportagem, para discutir a possibilidade de delação premiada (https://glo.bo/38f6eVp).

Há ainda expectativa quanto aos efeitos da entrevista de Frederick Wassef, ex-advogado de Flávio, ainda na sexta-feira, quando disse que hospedou Queiroz para proteger Bolsonaro (https://bit.ly/3i2rX7v).

No factual, registro para atos pequenos contra e a favor do governo no domingo (https://bit.ly/3g9BCrb) e para o Bolsonaro modo “agenda positiva”, que inaugurou trecho de obra da transposição do São Francisco, na sexta-feira (https://glo.bo/2Bk1sdj).

Curta: quatro procuradores do grupo de trabalho da Lava Jato pediram demissão por desavenças com Augusto Aras (https://glo.bo/3eJhJHe), que rebateu dizendo que a Lava Jato não é um órgão autônomo.

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 9.843.073 casos confirmados e 495.760 óbitos (https://bit.ly/3g9IOn0). 

O noticiário internacional destaca que, em reunião com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, a China ameaçou não cumprir a primeira fase do acordo comercial se os EUA não diminuírem a pressão. Entre os pontos de atrito foram discutidos Taiwan e Hong Kong (https://glo.bo/2ZhaEXU).

Hoje é o 546° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 100° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 97 dias para as eleições municipais.

Faltam 127 dias para as eleições nos EUA.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM