Resumo Diário de Política 24/06/2019

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Grupo de deputados favoráveis à reforma da previdência contam entre 325 e 335 votos a favor do projeto caso o relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), faça os ajustes solicitados pelos líderes dos partidos. Seriam alterações como a redução na idade mínima para professores e uma nova regra de transição (http://bit.ly/2X8R3ep e http://bit.ly/2X3dPUB). Votação vai se alinhando aos poucos, mas o número ainda parece pressão para alteração de pontos do relatório, que terá nova versão apresentada em breve.

O site The Intercept passou a dividir com a Folha o acervo de mensagens dos telefones de procuradores da Lava Jato e Sergio Moro (http://bit.ly/2X1oejZ). A primeira reportagem com base na parceria foi sobre articulação da Lava Jato para apoiar Moro em momento de tensão com o STF (http://bit.ly/2X3CrNj). Após a divulgação, o ministro da Justiça cancelou ida à CCJ da Câmara, que aconteceria nesta quarta-feira (26) (https://glo.bo/2X12sgc). Mais relevante que o novo lote de mensagens é a estratégia do Intercept para usar a credibilidade da Folha para se defender de acusações de parcialidade e possível adulteração do material pelo site. 

Volta a se elevar a tensão entre executivo e legislativo. Jair Bolsonaro reclama que Congresso quer transforma-lo em ‘rainha da Inglaterra’ após aprovação de projeto de que dará aos parlamentares a prerrogativa de formar uma lista tríplice para preenchimento de cargos de diretoria de agências reguladoras. O presidente só poderia escolher um dos três nomes propostos. (http://bit.ly/2X3mx5w). Os defensores do projeto disseram que Bolsonaro não entendeu o que determina o texto, mas o presidente entendeu e reagiu à altura.

Curtas: ao explicar as mudanças recentes na articulação política, Bolsonaro afirmou “retornamos ao que era feito em governos anteriores”. Sem veteranos na política conduzindo o relacionamento com a política, isso não é verdade (http://bit.ly/2X5HlJF); parlamentares articulam PEC para permitir a reeleição de Maia e Alcolumbre, que negam interesse na empreitada. Sei. (http://bit.ly/2X5H0qn); Congresso quer votar reforma tributária ainda esse ano (http://bit.ly/2X0d0vX) e o relator, Baleia Rossi (MDB-SP), faz aceno ao governo (http://bit.ly/2X2SwT9); vale a leitura da entrevista-perfil do presidente da comissão especial da reforma da previdência, Marcelo Ramos (http://bit.ly/2X4phj2).

A agenda de 24 a 30 de junho

  • Comissão continua discussão e pode votar reforma da Previdência
  • Segunda Turma do STF julga recurso de Lula
  • Moro anuncia se prestará esclarecimentos na CCJ da Câmara

A comissão especial que a analisa a reforma da Previdência continua a discussão sobre a proposta amanhã (25) e deve iniciar ainda nesta semana a votação do relatório do deputado Samuel Moreira (https://glo.bo/2N3pT3B). O relator afirmou que apresentará nesta semana uma complementação de voto (http://bit.ly/2N8VW2t). Ainda restam mais de 70 deputados inscritos para discursos, que devem se encerrar nesta terça. Depois, os parlamentares votam o parecer e, sem seguida, trechos que foram destacados para votação separada.

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal analisa amanhã (25) pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Lula (https://glo.bo/2N8hjka). Os advogados do petista pedem a suspeição de Sergio Moro para julgar o caso do triplex no Guarujá. O argumento central da defesa era a nomeação de Moro como ministro da Justiça de Bolsonaro. Com os vazamentos da Vaza Jato, a defesa de Lula enviou ao STF as reportagens do The Intercept para que também sejam avaliadas no caso (http://bit.ly/2N9iKPy).

O ministro da Justiça, Sergio Moro, é esperado, na quarta-feira (26), na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, mas uma viagem aos Estados Unidos deve adiar a audiência (http://bit.ly/2NiJqx4). Até ontem à noite, a assessoria do ministro informava que ele voltaria no dia 26 dos EUA e que a audiência continuava em sua agenda. Parlamentares, porém, disseram ontem que o encontro deveria ficar para a primeira semana de julho. O ex-juiz volta a prestar esclarecimentos sobre o caso da Vaza Jato, assim como o fez na semana passada no Senado (https://bbc.in/2N4AdIK). Na Câmara, o ambiente deve ser mais agitado, até mesmo pelas características de cada uma das Casas.

  • Hoje é o 175º dia do governo Jair Bolsonaro.
  • Faz 124 dias que Jair Bolsonaro entregou projeto da previdência à Câmara.
  • Placar Valor/Atlas – Favor (105); Apoio parcial (130); Indefinidos (135); Contra (143).
  • Placar Estadão – Favor (72); Apoio parcial (123); Indefinidos (201); Contra (117).

XP Política

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.