XP Expert

Resumo Diário de Política 22/10/2019: A ala bolsonarista conseguiu tomar a liderança do PSL

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A ala bolsonarista conseguiu tomar a liderança do PSL do Delegado Waldir e colocar em seu lugar o filho “03” do presidente, Eduardo Bolsonaro (http://bit.ly/33Ohd4J). Assim que assumiu o posto, Eduardo desligou os vice-líderes do partido (https://glo.bo/2p3s9wB e http://bit.ly/35TSkGN). A ala bivarista, que ainda comanda a cúpula partidária, promete dar o troco com o avanço de suspensões de parlamentares bolsonaristas. Cinco deles que já têm processo aberto foram ao STF para tentar suspender seus casos (http://bit.ly/35VrIoU). Leia abaixo mais informações sobre a crise no PSL.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que fará com que a reforma administrativa do governo tenha tramitação mais rápida (https://glo.bo/33Pbyvf). Segundo Maia, a proposta do governo será anexada a outras já em tramitação na Câmara e com processo mais avançado, de modo que tenha algumas etapas adiantadas. O presidente da Câmara também falou sobre a PEC da regra de ouro (http://bit.ly/33RvHAQ). Segundo ele, a proposta será iniciada no Senado, assim como o pacto federativo. As declarações foram após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes. O presidente da CCJ da Câmara, Felipe Francischini, decidiu pautar para esta semana a PEC 438/2019, do deputado Pedro Paulo. O relator será o deputado João Roma (Republicanos). Francischini diz que as duas PECs, a 438 e a do governo, tramitarão junto, uma no Senado e outra na Câmara.

Joice Hasselmann foi entrevistada pelo Roda Viva e acusou os filhos de Jair Bolsonaro de terem uma milícia virtual de 1.500 perfis (http://bit.ly/33UxLIC) usados para distribuição de fake news. A ex-líder do governo afirmou que “nunca houve tanta interferência de família em um Poder”. Assista aqui à entrevista: http://bit.ly/31ENpGi.

Curtas: PSL omitiu gastos de campanha de Bolsonaro, registrados pelo partido e pagos com o fundo público (http://bit.ly/2P3RUYt). Deltan Dallagnol rejeitou promoção que o tiraria da Lava Jato, caminho apontado como escape para o procurador após a Vaza Jato (http://bit.ly/32BihJ1).

Internacional: Protestos no Chile chegam a 11 mortos e presidente Sebastián Piñera diz que país está em guerra (http://bit.ly/2BytpL4). Tribunal boliviano anuncia que Evo Morales foi eleito no 1º turno; adversário não reconhece resultado (http://bit.ly/2qz61e4). Benjamin Netanyahu desistiu de formar governo e abre possibilidade para deixar de ser primeiro-ministro após dez anos (https://glo.bo/2oSlKoa).

Bastidores de Brasília


A ala bivarista do PSL vai afastar 19 deputados bolsonaristas nesta terça (22). Caso a iniciativa se concretize, restarão 34 deputados apenas aptos a terem suas atividades partidárias em plenitude –inclusive para escolher quem será o líder da bancada. A atitude é apontada como arbitrária pelos aliados de Eduardo Bolsonaro e causa ainda mais desgaste interno na sigla.

Logo após a ala “bivarista” acusar o governo de quebra de acordo no caso da liderança do PSL na Câmara, o ministro da Secretaria de Governo, general Ramos, telefonou a parlamentares da ala bolsonarista para se explicar. Ele disse que não estabeleceu nenhum acordo com Luciano Bivar. Ramos confirmou, porém, a sua ideia de se trabalhar com um terceiro nome para assumir a liderança do partido.

A sugestão do ministro, como foi noticiado neste suposto acordo, era que Delegado Waldir e Eduardo Bolsonaro ficassem de fora da disputa e o PSL escolhesse um novo líder nesta semana. Agora que Eduardo foi colocado na cadeira, parlamentares da ala bolsonarista acreditam ser difícil abrir mão em prol dessa “terceira via”.

Hoje é o 295º dia do governo Jair Bolsonaro.
A reforma da Previdência está há 75 dias no Senado.
Faltam 349 dias para as eleições municipais.
Faltam 379 dias para as eleições nos EUA.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.