XP Expert

Resumo Diário de Política 21/10/2019: A semana começa com a continuidade da crise no PSL.

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A semana começa com a continuidade da crise no PSL. O confronto entre aliados de Jair Bolsonaro e a ala defensora do partido não foi deixado de lado no fim de semana. A ex-líder do governo Joice Hasselmann trocou ofensas com os filhos 02 e 03 do presidente, Carlos e Eduardo, durante todo o fim de semana (http://bit.ly/2N197z5 e https://glo.bo/2oP45Ob). A deputada federal, que chegou a fazer insinuações contra o governo (https://glo.bo/2J8hAiD e https://glo.bo/2J6bEXm), será entrevistada no programa “Roda Viva” hoje à noite (http://bit.ly/2MYWKTX) — com a expectativa de novidades que ela pode apresentar sobre o governo e a campanha de Bolsonaro. Joice também deve ser convidada por parlamentares petistas a dar depoimento na CPI das Fake News (http://bit.ly/2J6HnYM).

Há a possibilidade de acentuação da crise caso seja concretizado o afastamento de Eduardo Bolsonaro do PSL (http://bit.ly/2J5ywGM). Ele se juntaria a outros cinco deputados que já foram afastados do partido (http://bit.ly/33LyKul), o que inviabilizaria também sua tentativa de ser eleito líder da bancada. Ao mesmo tempo, um caso de aluguel do PSL pago a uma empresa de Luciano Bivar, presidente da legenda, foi exposto (http://bit.ly/2P1NLUG).

Enquanto seu partido passa pelo momento mais delicado nesta Legislatura, o presidente Jair Bolsonaro desembarcou hoje no Japão (https://glo.bo/2P6Jijx). O roteiro envolve viagens também à China, Emirados Árabes e Arábia Saudita, entre outros países (aqui, um resumo da agenda do presidente: https://glo.bo/2J7PDrw). Na chegada a Tóquio, Bolsonaro afirmou que há um “bate-boca exacerbado” no PSL e que o que ele chamou de “bem vencerá o mal” (http://bit.ly/2J9qL2u). Na semana passada, o presidente recorreu a líderes do Centrão em meio à crise interna do seu partido (http://bit.ly/33MITXH).

O secretário de Previdência, Leonardo Rolim, disse que a inclusão de um sistema de capitalização na Previdência poderia ser feito sem uma PEC (http://bit.ly/33FnKPg), o que facilitaria as chances de aprovação e o tempo de tramitação no Congresso, já que precisaria de menos apoios que uma emenda à Constituição. O Ministério da Economia divulgou uma nota em seguida; diz que ainda estudará qual a forma legislativa e quando será enviado (http://bit.ly/2N1HAh3). O governo prepara um pacote de medidas pós-Previdência, envolvendo reforma tributária, pacto federativo, reforma administrativa e privatizações (https://glo.bo/2oXbL0A).

O STF continua o julgamento sobre a legalidade de execução da pena de condenados em 2ª Instância e já há especulações na mídia sobre o destino de Lula. O ex-presidente tem dito a aliados que, caso deixe a prisão em breve, pretende rodar o Brasil em eventos políticos (http://bit.ly/2oMOgaJ). Ele diz em ser o “fio condutor da pacificação nacional” sem modéstia. Confirmado esse gesto, seria uma guinada no discurso e trabalho do PT, que desde o ano passado trabalha politicamente com a polarização acentuada pelo confronto com o presidente Bolsonaro.

Curtas: Presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto disse que falta “maturidade política” na crise envolvendo o PSL (https://glo.bo/2P3XslJ). Único governador do Novo, Romeu Zema diz que seu partido deveria se alinhar a Bolsonaro (http://bit.ly/31qwdEs). Bolsonaro chama governador de Pernambuco de “espertalhão” e provoca carta de repúdio de governadores do Nordeste em caso envolvendo o 13º do Bolsa Família (https://glo.bo/31tuK01). Possível fusão do DEM com PSL visa reeleição de Maia e Alcolumbre (https://glo.bo/2P2GwvT).

Internacional: Crise do Brexit se acentua após derrota de Boris Johnson no Parlamento, obrigando o Reino Unido a pedir adiamento da saída da União Europeia (http://bit.ly/2P2q0Mf). Já são sete mortos nos protestos que tomaram o Chile nos últimos dias; as autoridades decretaram toque de recolher pelo segundo dia seguido (http://bit.ly/33MjjCg). Evo Morales lidera eleição na Bolívia, mas deve enfrentar segundo turno contra Carlos Mesa (https://glo.bo/2Pg56JZ).

Hoje é o 294° dia do governo Jair Bolsonaro.
A reforma da Previdência está há 74 dias no Senado.
Faltam 350 dias para as eleições municipais.
Faltam 380 dias para as eleições nos EUA.


XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.