Resumo Diário de Política 08/12/2020: Relatório para PEC Emergencial em destaque

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:


Voltam a ganhar destaque as discussões sobre o relatório do senador Márcio Bittar para a PEC Emergencial – versão divulgada ontem às 16h30 trazia dispositivo que permitia que as receitas desvinculadas dos fundo públicos pudessem ficar fora do teto em 2021. O Ministério da Economia se posicionou contra e o senador afirmou que o trecho não é parte do parecer (https://bit.ly/37Fy1yu e https://bit.ly/2LjNI75). O dispositivo, no entanto, expõe a disputa que existe em torno do teto e a pressão no Congresso para viabilizar gastos maiores, ainda que sem respeitar a regra.

Segundo ouvimos, Fernando Bezerra quer levar o tema à reunião de líderes nesta manhã para tentar pautá-lo nos próximos dias – o que fica mais difícil sem o relatório final ser conhecido.

No outro assunto do dia, as peças começam a se acomodar depois da decisão do Supremo que impede a reeleição de Maia e Alcolumbre. O principal desafio do grupo de Rodrigo Maia agora é continuar unido. Segundo conversamos com alguns dos candidatos ontem, há uma tentativa de antecipar o anúncio do bloco para evitar defecções no grupo de Maia (https://bit.ly/2K3nnt6), mas o clima da disputa está um “pega para capar”. Principalmente com a possibilidade de que o governo mexa peças no ministério para facilitar o caminho de seu candidato (https://bit.ly/2JWusvD).

Vale menção artigo de Arthur Lira na Folha em que se lança candidato comparando Maia a Kim Jong-Un e tratando como “isolamento” a independência avocada pelo atual presidente (https://bit.ly/33UuI5l).

Na Câmara, deputados aprovaram ontem o texto base do projeto de lei com novas regras para cabotagem (https://bit.ly/3qCHOxP) – os destaques serão votados hoje. O Senado tem na pauta a MP 996, do Casa Verde e Amarela, e um texto de José Serra que propõe a retomada progressiva do pagamento da dívida dos estados em 2021 e 2022.

Por fim, Alexandre de Moraes diz que Bolsonaro não pode se negar a depor no caso que investiga se houve tentativa de interferência na PF e leva a decisão sobre o formato ao plenário (https://bit.ly/3m02Hj4).

Nas redes

O monitor XP-Conatus registrou destaque para os temas vacina e saúde. Jair Bolsonaro fez a publicação com maior engajamento no Facebook Brasil das últimas 24 horas, ao dizer que o governo brasileiro ofertará a vacina a toda a população de forma “gratuita e não obrigatória” após certificação da Anvisa.

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 66.422.058 casos confirmados 1.532.418 óbitos (https://bit.ly/3ge3REZ).

Em meio ao um aumento de casos da doença nos EUA, as negociações para um novo pacote de estímulos continuam sob os holofotes. A democrata Nancy Pelosi já manifestou apoio à proposta do grupo bipartidário, mas o republicano  Mitch McConnell ainda defende proposta menor, colocando em risco a aprovação de um projeto ainda neste ano (https://bloom.bg/3n02VIu). 

Enquanto as negociações continuam, parlamentares disseram que irão estender o orçamento público por mais uma semana para evitar um shutdown do governo. O projeto será votado na quarta-feira (9) (https://cnb.cx/39Rzm8f). 

Os EUA anunciaram sanções contra 14 oficiais chineses intensificando tensões com Beijing (https://bloom.bg/3oziHKB). 

E, na Europa, o foco continua nas negociações pelo Brexit. Com um calendário apertado e a falta de progresso, Boris Johnson deve viajar a Bruxelas para se reunir com a presidente da Comissão da União Europeia em tentativa de avançar as conversas (https://on.ft.com/3gqxDrE).

Hoje é o 708° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 272° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 55 dias para as eleições na Câmara e no Senado.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.