XP Expert

Resumo Diário de Política 07/03/2022: Combustíveis permanecem no centro das atenções

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A semana que vem pela frente – Diante da indefinição sobre o pacote dos combustíveis no Senado e da constatação de que os projetos podem ser insuficientes para fazer frente à alta de preços, o governo cogita tomar um caminho alternativo (https://bit.ly/3MqQPoP). A ideia debatida, ainda sem martelo batido, seria a de implementar um programa de subsídio, com validade de três a seis meses, custeado com dividendos da Petrobras e a participação especial do petróleo. O Ministério da Economia é contra a ideia (https://bit.ly/3KkJeWW), que deve ser discutida entre ministros no início da semana. Ainda não há proposta nem texto fechado.

Já os dois projetos de lei – o que cria a conta de compensação e o que altera a forma de cobrança de ICMS e desonera o diesel – estão na pauta da sessão de quarta-feira no Senado (https://glo.bo/3KooPQI).

Em meio às discussões, a Petrobras publicou a indicação de Rodolfo Landim para presidir seu conselho de administração (https://bit.ly/3Mu7Dev). Atual presidente do Flamengo, ele atuou na estatal por 26 anos e é alinhado a Jair Bolsonaro, em um momento de pressão do Planalto pela redução dos preços praticados pela estatal.

Jornais falam ainda de novas medidas cogitadas pela equipe econômica para atrair capital externo, sem detalhamento (https://bit.ly/34kdWAd). E o veto ao Refis do Simples pode ser discutido pelo Congresso no próximo dia 16 (https://glo.bo/3sM3avQ).

Na Câmara, Arthur Lira adiou mais uma vez o retorno das atividades presenciais, o que pode atrasar a instalação das comissões permanentes (https://glo.bo/37dAHqJ).

Na corrida presidencial, o áudio de Arthur do Val reforça ainda mais a percepção de dificuldades para candidaturas de terceira via – Sérgio Moro se apoiava no MBL e acaba sendo um dos principais prejudicados com o episódio, ao perder seu palanque em São Paulo (https://bit.ly/3hGl7FY). Mesmo dentro do Podemos as notícias não são de sinergia com o ex-juiz (https://bit.ly/3tzgFOD).

O abandono da candidatura de Do Val deve levar o Podemos a apoiar Rodrigo Garcia no estado (https://bit.ly/3sNdHHl). O vice-governador, aliás, aparece no noticiário pelo cuidado que tem tido para se distanciar de João Doria – e de sua rejeição – no trabalho de redes que promove (https://bit.ly/3IO1TKd). Ainda na disputa regional, Tarcísio de Freitas ganhou novo empurrão de Bolsonaro em evento no final da semana passada (https://bit.ly/3sNKbkF).

De volta à cena nacional, Eduardo Leite deve anunciar a decisão sobre a filiação ou não ao PSD depois do dia 14 de março, quando voltar de viagem aos Estados Unidos (https://glo.bo/3HPO8JZ). A decisão opõe aliados regionais, que insistem na tese de que o gaúcho agrega mais partidos (https://bit.ly/3HIKHEF), a nomes nacionais do PSDB, que tentam mantê-lo na legenda.

Nas candidaturas da frente, o PT deve, por óbvio, focar sua propaganda partidária na comparação do momento atual com os anos Lula (https://bit.ly/34j7Xvm). E Marina Silva dá entrevista ao Estado em que, embora diga que Randolfe Rodrigues integra a campanha petista por decisão pessoal, deixa portas abertas para um apoio ao ex-presidente (https://bit.ly/3hKkXxf). Lula vem tentando se reaproximar da ex-ministra (https://glo.bo/3hMyAMi).

Por fim, levantamento feito pelo Valor mostra dificuldade da base de Bolsonaro de se manter unida: o PP, partido do ministro Ciro Nogueira, apoia candidaturas que trabalham contra o presidente em pelo menos um terço do país (https://glo.bo/3HVfv5u).

Internacional

A guerra na Ucrânia chega ao 12º dia com intensificação dos ataques, discussões de novas sanções e troca de acusações entre o governo Zelensky e o governo Putin, que têm terceira rodada de conversas marcada para hoje.

Segundo a Ucrânia, as forças russas teriam violado acordo de cessar fogo em corredores humanitários, impedindo a saída de civis. Por sua vez, a Rússia acusa nacionalistas ucranianos de usarem civis como ‘escudo humano’ e impedir sua saída das áreas em questão (https://bit.ly/3tHDkZs).

Vale notar que, em meio a troca de farpas, o presidente Vladimir Putin reiterou que não tem intenção de negociar as demandas, e a guerra deve continuar até que esses objetivos sejam conquistados (https://bloom.bg/35z6EJi).

Nesse contexto, aliados discutem intensificação de apoio à Ucrânia e sanções contra a Rússia (https://bloom.bg/3KkKxVQ).

Paralelamente, o Irã disse que ajudaria a encerrar uma controversa investigação nuclear, o que permitiria avançar no levantamento de sanções globais contra o país e seu petróleo. O país é contemplado como possível fonte de recursos para Europa (https://bloom.bg/3hMu3K2).

E, apesar de acenos à Ucrânia, a China reiterou que a amizade com a Rússia permanece firme e que os países compartilham foco estratégico para avançar constantemente na coordenação de parceria abrangente para uma nova era (https://on.ft.com/3ClPs65).

Hoje é o 1160° dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 209 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 726° dia da pandemia de Covid-19.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.