XP Expert

Resumo Diário de Política 06/10/2021: ICMS de combustíveis e vale-gás

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Segue a busca de uma fórmula para encaixar um aumento das transferências à população mais pobre após o fim da rodada atual do auxílio emergencial. Segundo o Estadão, governo e Congresso conversaram sobre hipótese de incorporar o vale-gás à concessão de um auxílio temporário, que completaria o valor do Bolsa Família, que até seria turbinado, mas que poderia ficar abaixo dos R$ 300. Simulações da Economia são de que reajustar o BF pela inflação levaria o benefício médio a R$ 225 com custo de 11 bilhões ao ano. E que um benefício temporário de R$ 100 para complementar o programa custaria cerca de 19 bilhões adicionais. O Ministério luta para que tudo seja feito dentro do limite do teto de gastos, mas os políticos preferem fazer ao menos parte da expansão por fora do teto (https://bit.ly/3Bi1NXM).

E com o risco da reforma do IR subir no telhado, a depender da forma com que venha o aumento do programa, seria necessário encontrar nova fonte de recursos para a fatia permanente (https://glo.bo/3AegkCw).

E avançou ontem a conversa de Lira com a oposição para mexer no ICMS dos combustíveis, com intuito de reduzir o efeito da alta nos preços domésticos. A ideia é usar como base de cálculo o preço médio dos últimos dois anos. Segundo o presidente da Câmara, o efeito é redução de 8% no preço da gasolina, 7% no do álcool e 3,7% no diesel. Governadores devem trabalhar contra a proposta. Oposição pediu que a votação fique para a próxima quarta-feira (https://bit.ly/3lhCfEk e https://glo.bo/3Biw2xN).

Ontem o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) apresentou seu parecer à PEC 110, com a reforma tributária com proposição de um IVA dual, com transição mais curta e com Fundo de Desenvolvimento Regional (FDR), a ser financiado exclusivamente com recursos do IBS subnacional. O parecer prevê ainda a criação de um Imposto Seletivo para substituir o IPI em produtos como cigarro e bebidas alcoólicas (https://bit.ly/3a8NeKd; https://glo.bo/3BgpNdz e https://bit.ly/3afjYS1).

O Estadão relata que apenas R$ 6 bi dos R$ 16,9 bilhões em emendas de relator indicadas por senadores foram empenhadas até agora. O governo atribui a demora a questionamentos do que os jornais chamam de ‘orçamento secreto’, mas senadores ouvidos pela reportagem culpam Ciro Nogueira, que estaria segurando os recursos para entregar a quem efetivamente vote com o governo na Casa (https://bit.ly/3uM282q). Enquanto isso, segue o clima ruim no Senado.

E nesse ambiente, Renan apara arestas finais do relatório da CPI da Covid, que deve apresentar ao chamado G7 no dia 15, e que deve ser apresentado formalmente no dia 19, com votação prevista para o dia seguinte (https://glo.bo/3afylWt e https://glo.bo/3uM2GW2).

Movimentações eleitorais: Cúpula do PP dá como certa a filiação de Bolsonaro, apesar de resistências (https://glo.bo/3lfrqD1) e o Podemos aposta em Moro candidato a presidente pelo partido em 2022. Decisão deve ocorrer em novembro (https://glo.bo/3BcusNM).

Curtas: O Senado aprovou ontem o marco legal das ferrovias. O texto segue para a Câmara (https://bit.ly/3DkWVBP e https://glo.bo/3Fk7l6l); o relator da desoneração da folha na CCJ pediu de volta seu relatório para tentar incluir mais setores, mas falta espaço no orçamento. O atraso pode inviabilizar a aprovação da matéria (https://glo.bo/3AgbF2I); comissão da Câmara aprovou convocação de Paulo Guedes para dar explicações sobre offshore (https://glo.bo/3ldKb9F).

Nas redes

Segundo o monitor XP-Conatus, em período marcado por queda no volume de menções ao governo Bolsonaro, críticas promovidas pela oposição ganham espaço, apesar de carecem tração relevante. É o caso de acusações envolvendo a compra de respiradores por parte do governo federal, o fracasso de agenda diplomática na França e o uso de criança fardada em ato bolsonarista.

Internacional

Tensões seguem em alta no Congresso americano. Após reunião interna, democratas reafirmaram nesta terça-feira (5) que não devem suspender o teto da dívida via reconciliation. No entanto, republicanos reafirmam que não devem apoiar a suspensão, já que isso abriria o caminho para o Plano das Famílias Americanas (https://bit.ly/3Bg3Qvf). Nossa expectativa ainda é que o tema seja resolvido até 18 de outubro, no entanto, o risco de default é relevante.

Nesse contexto, Biden considerou que a mudança de regras do Senado seria uma “possibilidade real” (https://politi.co/3lmaVoR). Consideramos que a alternativa aventada seja uma ferramenta de negociação para pressionar republicanos, especialmente porque não se espera que moderados como Joe Manchin e Krysten Sinema apoiem a medida.

Em paralelo, seguem as negociações entre democratas pelo Plano das Famílias Americanas. Enquanto a ala mais à esquerda do partido continua pressionando pela aprovação de um projeto de USD 3,5 trilhões, o senador centrista Joe Manchin busca a diluição do pacote. Após defender um pacote de USD 1,5 trilhão na semana passada, afirmou que estaria aberto a negociar um projeto com valor entre USD 1,9 trilhão e USD 2,2 trilhões (https://bit.ly/3DduvJQ).

Hoje é o 1006° dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 368 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 159° dia da CPI da Pandemia.

Hoje é o 570° dia da pandemia de Covid-19.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.