XP Expert

Resumo Diário de Política 03/12/2021: O fatiamento da PEC dos Precatórios

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A semana chega ao fim com a PEC dos Precatórios aprovada, mas com seu desfecho ainda indefinido. Senadores exigiram concessões do governo para votar o texto ontem, e agora as mesas da Câmara e do Senado avaliam quais pontos comuns poderiam já ser promulgados, sem necessidade de nova votação pelos deputados (https://glo.bo/3Ig4JI6).

Arthur Lira defendeu a hipótese do fatiamento para que haja definição sobre o espaço fiscal a ser aberto em 2022, permitindo o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 400. Ele pressiona pela promulgação parcial ao dizer que, caso o texto retorno, a Câmara só conseguirá votar novamente a proposta no ano que vem (https://bit.ly/3EmTqvo). A decisão cabe a ele e a Rodrigo Pacheco, que sinalizou a líderes que não haveria fatiamento, embora tivesse deixado a hipótese em aberto nas negociações com a Câmara.

O principal impasse é sobre a redação do subteto dos precatórios, que foi alterada pelo Senado para prever seu fim em 2026. Ela é essencial para a abertura do espaço fiscal em 2022, mas foi alterada. Dependeria de uma interpretação mais flexível para ser promulgada. Veja aqui as possibilidades de promulgaçãohttps://bit.ly/31uiLoR (app) e https://bit.ly/3dkUhRi (desktop)

Em outra votação, senadores aprovaram a medida provisória que cria o Auxílio Brasil (https://bit.ly/3dmpzat). O texto final, que segue para sanção, volta a atrelar o fim da fila do programam à disponibilidade de recursos no Orçamento, como era no Bolsa Família.

Na Câmara, avançam as conversas sobre o Refis, que deve entrar na pauta da semana que vem. O relator, André Fufuca, deve reduzir a parcela de entrada para a adesão das empresas ao programa e incluir uma vedação a novos refinanciamentos de dívidas pelos próximos 15 anos (https://bit.ly/3Irs3TA). Também na semana que vem, chega aos senadores a proposta que estende a política de desonerações (https://glo.bo/3Ik8psk). Pacheco quer levá-lo diretamente ao plenário na mesma semana.

No meio tempo, o Congresso segue sua batalha para retomar o controle sobre as emendas de relator. Pacheco e o relator do projeto de lei orçamentária, Hugo Leal, estiveram ontem no Supremo. O presidente do Congresso, segundo o Valor, sinalizou com uma nova proposta para tentar destravar o impasse, mas não há detalhes (https://glo.bo/3lsOP3h).

2022

Sérgio Moro aparecerá à frente de Jair Bolsonaro em pesquisas já em fevereiro, segundo presidentes de partidos ouvidos pela Folha (https://bit.ly/3EnlZZF). Para isso acontecer, Moro precisaria tirar uma diferença que hoje é de 14 pontos. O presidente tem partido para cima de seu ex-ministro: ontem o chamou de “palhaço sem caráter” (https://bit.ly/3IkP9LE).

Geraldo Alckmin ouve do PSB que, se for de fato vice de Lula, a chapa poderia vencer em primeiro turno (https://bit.ly/3lyRzw6). O ex-presidente segue em rodadas de entrevistas e, ontem, deu razão a Mano Brown quando disse que o PT não conseguia mais falar com a população (https://bit.ly/3Eo1JXT).

João Doria, recém-escolhido pelos tucanos para disputar o Planalto, faz giro com investidores estrangeiros, a quem sinalizou compromisso com teto de gastos, ao lado de Henrique Meirelles (https://bit.ly/31gR5Ed).

Nas redes

Segundo o monitor XP-Conatus, as menções à nova variante da Covid-19 arrefecem, mas continuam com destaque. O cancelamento de festividades de fim de ano, cobranças ao governo federal e vacinação estão em alta. Em outra frente, a votação da PEC dos Precatórios rende comemorações por parte de bolsonaristas.

Internacional

Na seara internacional, o Congresso americano aprovou nova extensão do orçamento para entes públicos, o que evita um shutdown no fim desta sexta-feira (3). A extensão permite o funcionamento do governo até o dia 18 de fevereiro, quando o tema deve voltar à agenda parlamentar (https://bit.ly/3xR0Og9).

Hoje é o 1068° dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 303 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 632° dia da pandemia de Covid-19.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.