XP Expert

Resumo Diário de Política 01/10/2020: Paulo Guedes diz que “puxadinho” dos precatórios não pode ser fonte de recursos para o Renda Cidadã

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Depois de três dias na defensiva, foi Paulo Guedes quem ontem deu um carrinho na ideia apresentada pelo governo, ao dizer que o “puxadinho” dos precatórios não pode ser fonte de recursos para o Renda Cidadã, em oposição ao anúncio de segunda-feira (https://bit.ly/34dEJKq). Com o veto da equipe econômica, o governo voltou alguns passos na definição do financiamento do programa e vive um impasse (https://bit.ly/3jqdHGc).

Líderes envolvidos na negociação da PEC nos disseram ontem, logo depois da fala de Guedes, não terem sido alertados pelo governo sobre mudança de rota, mas foram chamados ao Planalto à noite para uma reunião com o time econômico — que acabou sem definição (https://glo.bo/3cQz291).

Com a fala, Guedes traça uma linha no chão e espera que Bolsonaro fique do seu lado da disputa. Vale lembrar também que a solução dos precatórios foi encontrada depois de vetos do próprio presidente a outras fontes de financiamento, como desindexações e extinção de outros programas sociais. Um recuo nessa ideia não permite, portanto, a certeza de que um caminho fiscalmente mais responsável será adotado — e requer cautela com a pressão para que o programa fique fora do teto. 

E, nas conversas da PEC, surgiu também a vontade do governo de incluir a extensão das desonerações no texto, para facilitar sua aprovação  (https://glo.bo/2EO6GzI e https://bit.ly/36hSSca). Enquanto isso, o governo contou com novo gesto de Davi Alcolumbre, que cancelou a sessão do Congresso que analisaria o veto de Bolsonaro sobre o tema, com a justificativa de falta de quorum e acordo (https://bit.ly/30pTmZV).

Ainda na fala de Guedes, sobrou também para Rodrigo Maia — o ministro sugeriu que ele trava privatizações por acordo com a esquerda. O presidente da Câmara rebateu e o chamou de “desequilibrado”. (https://bit.ly/3cKNQG8)

Ontem também, veio a público a escolha de Kassio Nunes para a vaga de Celso de Mello no Supremo. Piauiense, ele teve a chancela do presidente do PP, senador Ciro Nogueira (https://glo.bo/3cJTkRI), mas defensores de candidaturas rivais se mobilizam para reverter a decisão de Bolsonaro (https://bit.ly/2ENjMNB).

A notícia da escolha de Kassio, somada ao pedido de arquivamento da denúncia contra Arthur Lira (https://glo.bo/3n80TXe) e à troca nas vice-lideranças da Câmara (https://bit.ly/2EP20K1), fez gente do centrão falar ontem em “tríplice coroa”

Nas redes

A repercussão do debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos  teve forte engajamento da rede bolsonarista, segundo o monitor XP-Conatus. O tema “Amazônia” dominou as menções aos dois candidatos nas redes sociais, principalmente depois da ofensiva de Bolsonaro sobre o democrata Joe Biden. Entre publicações sobre o assunto no Facebook, 77% são ligadas ao bolsonarismo. 

O auxílio emergencial e o renda cidadã continuam em destaque no nosso monitor.

Internacional

Covid-19: Segundo a OMS, são 33.502.430 casos confirmados e 1.004.421 óbitos (https://bit.ly/3ge3REZ). 

Donald Trump sancionou um pacote de financiamento de curto prazo para evitar a paralisação parcial do governo até 11 de dezembro (https://bloom.bg/3ijY6Xc). 

Na Câmara dos Representantes, os democratas adiaram a votação de pacote de estímulo à economia de USD 2,2 trilhões que não contava com apoio republicano para dar continuação a negociações (https://on.wsj.com/3jm33zW). O presidente do Senado, Mitch McConnell (Republicano), disse que as posições dos partidos ainda estão muito distantes (https://tmsnrt.rs/2SdxoF5). 

Na seara eleitoral, o primeiro debate presidencial

na terça-feira (29), continua a repercutir. O noticiário destaca preocupações reafirmadas por Trump sobre uma possível contestação dos resultados eleitorais, o que geraria volatilidade política após a votação (https://on.wsj.com/3kZ0Dru https://on.ft.com/36oajba e https://nyti.ms/3n5mTlp). E, depois do evento caótico de terça-feira, a comissão de debates presidenciais deve mudar o formato dos encontros (https://bloom.bg/3jkK7l5). 

Ainda sobre temas em foco na eleição, o CEO da Moderna disse que a vacina contra o Covid-19 não ficará pronta antes do pleito (https://on.ft.com/34isSed).

Hoje é o 640° dia do governo Jair Bolsonaro.

Hoje é o 204° dia da pandemia de Covid-19.

Faltam 45 dias para as eleições municipais.

Faltam 33 dias para as eleições nos EUA.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.