XP Expert

Relatório Semanal de Política 10/02/2019: Dúvidas sobre a reforma da previdência e falta de sintonia na articulação política

O Relatório Semanal de Política apresenta os principais destaques da semana e nossa perspectiva para a semana seguinte.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clima de indefinições em torno da reforma da previdência com atrasos no texto final e na tramitação, além de falta de sintonia na articulação política.


Dúvidas sobre a reforma da previdência marcaram a semana em Brasília. O vazamento de uma minuta de proposta, considerada dura, gerou ruídos e, ao mesmo tempo, testou algumas ideias. Isso deve ajudar a equipe de Paulo Guedes a calibrar o texto final.

Notícias sobre a saúde do presidente também gerou clima de insegurança. Com pneumonia, Bolsonaro a recuperação da cirurgia pode demorar mais que o esperado, mas o presidente postou mensagens e fotos de otimismo nas redes sociais. Anunciou, ademais, que a PEC da previdência deve ser protocolada na Câmara na penúltima semana de fevereiro.

Rodrigo Maia e lideranças exigem tramitação completa, isto é, que a proposta passe pela comissão especial e pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), antes de chegar no plenário. A equipe econômica reconhece que é melhor esperar um pouco mais pela aprovação, do que desagradar o Congresso, não ter votos suficientes, ou ficar paralisado em um gabinete do STF.

Sérgio Moro anunciou nessa semana o pacote anticrime, recheado de propostas polêmicas, como tornar crime o caixa dois, ampliar a legítima defesa para policiais em confronto e mudar o julgamento de crimes eleitorais.

A indefinição agora é sobre qual será a prioridade do governo no Congresso: previdência ou combate ao crime organizado? Maia indica que a previdência vem primeiro na fila, mas parlamentares da bancada da bala pedem discussão do pacote de Moro.

A ideia de usar o projeto anticrime para testar a base de apoio parlamentar pode naufragar diante da indisposição do STF com algumas propostas.

Há queixas sobre a falta de diálogo com Onyx Lorenzoni e falta de sintonia.

Outros destaques da semana

  • Escolha dos integrantes das Mesas Diretoras, tarefas em que Maia e Alcolumbre conseguiram bons resultados. O próximo desafio é definir os comandantes das comissões.
  • Maia começa um tour pelos estados para mobilizar governadores.
  • Lula condenado pelo caso do sítio de Atibaia, e sua pena acumula para 25 anos.
  • Bastidores do STF: possibilidades de a Segunda Turma analisar regime semiaberto de Lula
  • Chegada à 13ª Vara Federal de Curitiba o substituto de Sérgio Moro na Lava Jato, o juiz federal Luiz Antonio Bonat.

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.