XP Expert

Resumo Diário de Política 17/04/2019

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Hoje continuaremos com a cobertura em tempo real do que se passa nos bastidores da CCJ. Articulação do presidente da comissão para que cerca de 50 deputados desistissem de falar ontem e atuação de lideranças partidárias para reduzir animosidade dos [em tese] governistas abriu caminho para uma possível votação da reforma da previdência hoje (https://glo.bo/2PjwWD2)

Em dado momento discutiu-se um acordo entre centrão e oposição para que votação hoje fosse condicionada à desidratação significativa da proposta original. Estariam em discussão a rejeição do fim da multa de 40% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) quando o trabalhador está aposentado, a restrição ao abono salarial apenas para quem recebe um salário mínimo, a mudança na idade de aposentadoria compulsória dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a proibição a que leis ou decisões judiciais possam ampliar ou estender benefícios ligados à seguridade social. A ideia não prosperou e tampouco foi abandonada (http://bit.ly/2UGMQx5).

Em semana de páscoa, as chances de aprovação estão relacionadas ao quórum ao longo da sessão de hoje. A oposição promete obstrução.

A agrura que o governo parece dedicar mais atenção, no entanto, é outra. Após pacote de medidas para acalmar os caminhoneiros anunciado ontem (http://bit.ly/2UKz6Bp), a categoria se divide e parte das lideranças acena com possível greve. Uma data possível seria 21 de maio, quando completa um ano do movimento que parou o país (http://bit.ly/2UDvbpY). O governo, através do GSI, tenta monitorar as redes sociais (http://bit.ly/2UJL7Ht).

Após o governo ser o portador da má notícia de que o salário mínimo não teria reajuste real em 2020, o Congresso se articula para entregar a bondade.  Em reunião de Rodrigo Maia com lideranças dos partidos do Centrão, como PP, PR, PRB, SD e Podemos, foi discutida uma alteração à LDO na CMO e até a criação de uma nova regra de reajuste, dado que a atual expira agora (http://bit.ly/2UHksej).

Curtas: A tormenta continua em volta do STF por causa de inquérito sobre fake news (http://bit.ly/2UFr64Q); e problemas de articulação do governo no Congresso podem se traduzir alterações na reforma administrativa de Bolsonaro (http://bit.ly/2UGZtbu).

Bastidores de Brasília

O ministro da Economia, Paulo Guedes, continua a receber congressistas durante esta semana, após alguns dias nos Estados Unidos. Ontem (16), esteve com integrantes do PSD e PSDB. Hoje (17), é a vez de parlamentares do PR. A percepção dos deputados em relação aos encontros é muito positiva, segundo relatos dos participantes – o lado ruim é que fica cada vez mais claro o contraste entre o discurso do ministro nas reuniões e o que o governo tem de fato conseguido produzir no Congresso.

Cresce na Câmara dos Deputados o movimento para dar ao PSL, partido de Jair Bolsonaro, a relatoria da reforma da Previdência na comissão especial – mas bom ressaltar que a decisão não está tomada ainda. O motivo é deixar mais palatável a possibilidade de os deputados de centro se insurgirem contra o relatório para, se necessário, aprovar um substitutivo. Nessa hipótese, um partido de centro poderia receber a presidência da comissão especial – ontem, em conversas de líderes do grupo, o PR era o mais lembrado.

A agenda deste 17 de abril

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara tenta votar relatório sobre reforma da Previdência, às 10h. Ontem (16), deputados encerraram a discussão sobre a PEC e agora resta apenas a votação da proposta na CCJ para que seja enviada a uma comissão especial.

O presidente Jair Bolsonaro participa de cerimônia em homenagem ao Dia do Exército, às 10h. Depois, recebe, junto ao ministro General Santos Cruz, da Segov, os deputados maranhenses Aluísio Mendes (Podemos), Edilázio (PSD), Pastor Gildenemyr (PMN) e Hildo Rocha (MDB), às 15h. Também recebe o governador de Tocantins, Mauro Carlesse (16h), e o ministro da Cidadania, Osmar Terra (17h30)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebe, na residência oficial, o presidente do Movimento Brasil 200, Gabriel Kanner (às 7h30), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto (às 8h30) e o ex-governador Paulo Hartung (às 10h).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, além de se reunir com a bancada do PR, às 9h, recebe o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, às 11h. Depois, almoça na residência oficial do Senado com o senador Davi Alcolumbre, o líder do governo Fernando Bezerra Coelho e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Guedes ainda participa, às 18h, da 3a reunião do Conselho Nacional de Política Energética, no Ministério de Minas e Energia.

Hoje é o 107º dia do governo de Jair Bolsonaro.

  • Placar Valor/Atlas – Favor (98); Apoio parcial (105) [+1]; Indefinidos (170) [-1]; Contra (140).
  • Placar Estadão – Favor (72); Apoio parcial (120); Indefinidos (204); Contra (117).

XP Política

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.