Resumo Diário de Política 03/04/2019

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política, antes da abertura do mercado.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Parlamentares e o governo negociam o envio de uma nova PEC, em maio, que conterá uma reforma tributária. Há conflito nas notícias de qual proposta seria usada como base do texto a ser apresentado. Uma cita o texto do economista Bernard Appy (http://bit.do/eNn42), outra abre a possibilidade de um imposto sobre movimentações financeiras, vulgo CPMF, além das propostas de Appy e do deputado Hauly, que já tramitou na legislação anterior e está pronta para votação em plenário (http://bit.do/eNn5g). Com o governo sofrendo na articulação política, apesar do consenso de que o arcabouço tributário precisa ser melhorado, novos interesses serão provocados. Se essa nova reforma tramitar paralelamente à da previdência, há o risco que a soma das resistências possa atrasar ou inviabilizar ambas.

As notícias hoje também não são consensuais quanto ao que pode ocorrer com a reforma da previdência ainda na CCJ. Serão propostas emendas para suprimir o regime de capitalização, para retirar as mudanças para servidores que entraram antes de 2003 e também a alíquota progressiva até 22% (http://bit.do/eNn55). No entanto, Rodrigo Maia e Paulo Guedes fizeram acordo para que todas as mudanças a serem feitas fiquem para a comissão especial (http://bit.do/eNn6z).

Em preparação para o encontro amanhã com Jair Bolsonaro, líderes dos partidos de centro farão reunião hoje para definir atuação em conjunto. As expectativas para que o Planalto resolva problemas com os partidos não é alta (http://bit.do/eNn6Q).

Curtas: Governo lança pacote para acelerar a economia. As medidas são positivas e tem como objetivo melhorar programas existentes e aumentar a produtividade, porém, não devem ter efeito significativo no curto prazo (http://bit.do/eNn6V).

Bastidores de Brasília

Conversamos com líderes da Câmara sobre a relação de Paulo Guedes com o Congresso e o feedback é muito mais positivo que o de Bolsonaro. Muitos têm elogiado a condução política do ministro. Um deles diz que, por incrível que pareça, é a voz mais política do governo. Outro diz que, dadas as circunstâncias, foi uma boa saída. E que ele só precisa de serenidade para não cair nos problemas que necessariamente vão surgir pelo caminho.

Possíveis aliados do governo Bolsonaro que também estiveram ao lado de Michel Temer dizem que parlamentares têm aproveitado a “boa fama” do emedebista com o Congresso para criticar a atual gestão. Alguns congressistas se dizem “mal acostumados” com o amplo acesso que tinham ao Planalto e ministérios com Temer. Os aliados do atual presidente alegam que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, já recebeu mais de 300 deputados. A partir de amanhã (4), Bolsonaro tentará minimizar essa impressão e receberá presidentes de partidos aliados.

A agenda deste 3 de abril

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de audiência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara para falar sobre a reforma da Previdência, às 15h.

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado discute e deve votar a PEC do Orçamento impositivo hoje às 10h. Caso a votação aconteça ainda nesta quarta, a proposta irá ao plenário e pode ser aprovada novamente.

O presidente Jair Bolsonaro volta de Israel e deve desembarcar em Brasília no fim da tarde.

O general Mourão, presidente em exercício, recebe o diretor-geral da Aneel, André Peppione, às 10h. Durante o dia, Mourão recebe parlamentares governistas em seu gabinete na Vice-Presidência.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, participa de reunião da Executiva Nacional do DEM, em Brasília, às 10h.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também participa da reunião da Executiva Nacional do DEM. Depois, às 11h, recebe o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Hoje é o 93º dia do governo de Jair Bolsonaro.

Placar Valor/Atlas – Favor (93); Apoio parcial (78); Indefinidos (199) [+1]; Contra (143) [-1].

XP Política

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.