Eleição de Bolsonaro completa 1 ano entre acertos na economia e crises de articulação política

Entenda os principais acertos e erros de Bolsonaro no comando do Palácio Planalto durante o período


Compartilhar:


Amanhã completa-se um ano da eleição de Jair Bolsonaro à frente da Presidência da República. À saída das urnas, 51% dos brasileiros esperavam uma melhora na situação da economia nos seis meses seguintes à disputa e 57% tinham uma expectativa positiva para o governo então recém-eleito.

Bolsonaro cumpre lição de casa na economia

Em outubro do ano passado, pela perspectiva do que observavam os investidores, Bolsonaro chega ao primeiro aniversário de sua eleição com a principal lição de casa concluída: uma reforma da Previdência com economia de R$ 800 bilhões em uma década – valor que supera, inclusive, a aposta dos mercados, que viam como mais provável uma reforma com potência fiscal de R$ 700 bilhões, de acordo com levantamento que fizemos com 122 investidores institucionais.

Mesmo aos trancos e barrancos, Bolsonaro conseguiu em menos de um ano articular a principal medida econômica de sua gestão: a reforma da Previdência.
O presidente Jair Bolsonaro completa 1 ano de sua eleição ao cargo mais alto do Planalto

O êxito na aprovação das mudanças no sistema de aposentadoria, no entanto, não deve esconder que o caminho para chegar até ela não foi tranquilo. Esses percalços deixam indicativos importantes para acompanhar o processo de discussão dos próximos itens da agenda econômica.

Leia também:

Zeina Latif: O semblante do político

Curtas: Com o avanço da Reforma da Previdência, a prioridade do governo será o corte de despesas obrigatórias

Crises e polêmicas de Bolsonaro

A maneira como o presidente estruturou seu ministério já na saída das urnas provocou um princípio de crise com o Congresso. Responsáveis, lideranças do Poder Legislativo preferiram não travar uma briga pública e trabalharam em sintonia com a agenda econômica do novo governo, a partir de ajustes nessa relação.

A falta de uma base formal de apoio e a instabilidade gerada pelo processo de acomodação do grupo que chegou ao governo, no entanto, continuam deixando o Planalto mais suscetível às idas e vindas das negociações políticas.

Os desafios do presidente

A aprovação popular a Bolsonaro, embora tenha caído desde sua eleição, foi e continua sendo fator chave para o sucesso da agenda. Quanto mais popular o presidente, mais “tolerável” seu jeito passa a ser aos olhos de parte dos congressistas.

Além da relação com o Congresso, outro ponto a ser monitorado é o grau de convicção com que a equipe política, e Bolsonaro pessoalmente, atuarão para perseguir o restante da agenda.

Para o controle dos gastos públicos, são necessárias medidas que não contam com um histórico de debate e amplo apoio da população como era o caso das mudanças nas aposentadorias – no início do governo, 67% concordavam com a necessidade de alterações no regime previdenciário.

Estabilidade do funcionalismo público e o fim da reserva constitucional de parte do Orçamento para políticas sociais, por exemplo, estão entre os temas que pretendem ser enfrentados pela equipe econômica – e aí o alinhamento do presidente será testado novamente.

Ao menos, já está traçado o mapa do que pode trazer oscilações negativas ou ajudar no avanço dessa agenda.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins da Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM