XP Expert

Calendário avança, e Lira quer pacote dos combustíveis aprovado antes do recesso | Resumo Diário de Política

Leitura crítica das principais notícias do dia sobre política, com resultados de apurações em Brasília e pesquisas do time de Análise Política

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A semana avança com as discussões sobre combustíveis e energia no centro das atenções. Arthur Lira e Rodrigo Pacheco defenderam ontem o pacote acordado com o governo (https://bit.ly/3x7j6tG [bit.ly]). Pelo calendário acertado, hoje deve ser apresentado o parecer de Fernando Bezerra Coelho para o PLP 18 e o texto das duas PECs que tratam do assunto – a da compensação do ICMS e a da competitividade do Etanol (http://glo.bo/3NvFIen [glo.bo] e https://bit.ly/3msiHNG [bit.ly]).

A previsão é de votação do PLP já na segunda-feira e das PECs na sequência disso – Pacheco não assegurou a data de votação das propostas constitucionais (http://glo.bo/3Q7D4Ns [glo.bo]). Lira disse ontem que quer ver a tramitação do combo finalizada antes do recesso, que se inicia na segunda quinzena de julho, e ressaltou que os deputados não têm compromisso em manter alterações do Senado no projeto do ICMS.

O governo agora tenta conter a fatura que se abre – o receio principal é que estados pressionem por uma compensação maior para os cortes de receita (https://bit.ly/3mt8O2c [bit.ly]). Os estados veem as perdas na casa dos R$ 115 bilhões e contestam os números do governo (https://bit.ly/3mu4saQ [bit.ly]). Ainda tentam ajustes no projeto em nova reunião com Pacheco no fim desta quarta (http://glo.bo/3tjqgtx [glo.bo]).

Com o início da tramitação das propostas sobre combustíveis no Senado, Bolsonaro indicou Carlos Portinho para a posição de líder de governo na Casa, vaga que estava vazia desde dezembro (http://glo.bo/3x7Pb4o [glo.bo]).

Enquanto isso, a Câmara aprovou duas propostas da lista anunciada por Lira há duas semanas (http://glo.bo/3Q5Oh17 [glo.bo]): o texto que dá transparência à composição dos preços dos combustíveis (https://bit.ly/3xhc0mw [bit.ly]), que segue ao Senado, e o que disciplina a devolução aos consumidores de créditos tributários recolhidos a mais das distribuidoras de energia elétrica (https://bit.ly/3MwvA3u [bit.ly]) – este vai à sanção de Bolsonaro.

Em outro assunto, o presidente disse ontem que, ao que tudo indica, servidores não terão reajuste este ano (http://glo.bo/3aG7sys [glo.bo]). Ainda ontem, Bolsonaro disse em entrevista que pode mexer “uma coisa ou outra” no teto de gastos em um eventual segundo mandato, mas não detalhou (http://glo.bo/3MvZ1Tm [glo.bo]).

Na seara eleitoral, o PT está em crise com sua coligação. Em São Paulo, a aproximação de Haddad e Marina Silva gerou ciúmes no PSOL (https://bit.ly/3mxg2lu [bit.ly]), que vê a aliança local abalada. E as diretrizes do programa de governo de Lula causaram mal estar em aliados que não se sentiram contemplados (https://bit.ly/3MwvWak [bit.ly]).

O ex-ministro Sergio Moro teve sua mudança de domicílio eleitoral para São Paulo barrada pelo TRE (http://glo.bo/3xv57iG [glo.bo]). Cabe recursos ao TSE, mas o indicativo inicial é o de que ele deve tentar uma vaga no Senado pelo Paraná (https://bit.ly/3NxEzmB [bit.ly]).

No Rio Grande do Sul, noticiário registra que o MDB decidiu apoiar Eduardo Leite, mas quer ver uma posição clara do PSDB de apoio a Simone Tebet na reunião de quinta antes de anunciar a posição (https://bit.ly/3xfpvD9 [bit.ly]).

Por fim, Bolsonaro voltou a colocar em xeque decisões do Supremo depois que a corte reverteu a anulação da cassação de Fernando Francischini, condenado por disseminar fakenews sobre a urna eletrônica (http://glo.bo/3O0ihJV [glo.bo] e http://glo.bo/3zpbRQn [glo.bo]).

Nas redes

Ofensiva bolsonarista sobre os combustítveis ganha traços nítidos e busca substituir Bolsonaro por governadores como os “responsáveis” pelos preços altos. A estratégia do grupo de apoiadores do governo o é 1) encerrar o debate e 2) decretar a viabilidade de redução dos preços, que a partir de agora “depende do seu governador”. Há engajamento de atores centrais do bolsonarismo.

No Twitter, o grupo domina o tema, com 60% dos atores e 71,5% das conexões. Já no Facebook, com engajamento maior de atores não polarizados, o cenário se mostra mais uma vez diferente: aqui 86% dos comentários sobre o tema criticam o governo federal e Jair Bolsonaro.

O debate sobre combustíveis gera também aumento nas menções ao ministro Paulo Guedes e aos caminhoneiros.

Internacional

Nos EUA, a vice-presidente Kamala Harris inaugurou a Cúpula das Américas nesta terça-feira (7). Segundo a Casa Branca, a pauta climática, democracia e a pandemia devem ser os destaques. Vale mencionar que México, Bolívia, El Salvador e Guatemala não devem ser representados por seus líderes no evento devido à falta de acordo com Washington, evidenciando as divergências na região (https://bloom.bg/3NqJTIl [bloom.bg]).

Hoje é o 1252º dia do governo Jair Bolsonaro.

Faltam 116 dias para as eleições presidenciais.

Hoje é o 817º dia da pandemia de Covid-19.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “Companhia”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins na Resolução CVM 20/2021. As opiniões, projeções e estimativas aqui contidas são meramente indicativas da opinião do autor na data da divulgação do documento sendo obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis e estando sujeitas a mudanças a qualquer momento sem necessidade de aviso ou comunicado prévio. A Companhia não apoia ou se opõe contra qualquer partido político, campanha política, candidatos ou funcionários públicos. Sendo assim, XP Investimentos não está autorizada a doar fundos, propriedades ou quaisquer recursos para partidos ou candidatos políticos e tampouco fará reembolsos para acionistas, diretores, executivos e empregados com relação a contribuições ou gastos neste sentido. XP Investimentos e suas afiliadas, controladoras, acionistas, diretores, executivos e empregados não serão responsáveis (individualmente e/ou conjuntamente) por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos.

Para os casos em que se usa o IPESPE:

Por fim mas não menos importante, a XP Investimentos não tem nenhuma conexão ou preferência com nenhum dos candidatos ou partidos políticos apresentados no presente documento e se limita a apresentar a análise independente coletada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, políticas e econômicas (IPESPE) que se encontra devidamente registrado conforme a legislação brasileira.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.