XP Expert

XP Morning Call 17/01/2019: Mercados sem forte direção

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1.   Política Brasil: Novidades sobre reforma da previdência e articulações nas eleições do Congresso
  2. PESQUISA XP-IPESPE (Jan/19): Bolsonaro inicia governo com aprovação de 40%
  3. Ministério tenta reabrir União Europeia a carnes e pescados

Internacional

  1. China confirma que o vice premiê Liu He visitará os EUA nos dias 30 e 31 de janeiro
  2.  May supera voto de desconfiança e continua negociações de novo acordo do Brexit
  3. Câmara dos deputados dos Estados Unidos passa plano para financiar governo

Empresas

  1. Petrobras: STJ derruba liminar contra a venda da TAG pela Petrobras 
  2. Localiza (RENT3): Esclarecimento sobre follow on 
  3. Copel: Paraná descarta privatizar companhia, deseja resgatar “DNA” da empresa

COE News

  1. Netflix: Resultado do 4T18 será anunciado hoje
  2. CVS e Walmart discutem condições da atual parceria

Resumo

Mercados sem forte direção

Os mercados seguem sem forte direção nesta quarta-feira, com Ásia fechando no zero a zero, e Europa operando em leve queda de 0,5%. Petróleo cai 1%.

Do lado negativo, pesa preocupação em relação às negociações comerciais entre os EUA e a China, com os EUA estudando sansões à Huawei, mas de certa forma compensado pela confirmação de que o vice premiê Liu He (negociador-chefe da China) visitará os EUA em 30-31 de janeiro.

Nos EUA, governo segue parcialmente paralisado, entrando no 27° dia, mas livro bege, relatório do BC Americano sobre a situação econômica, indicou que a economia segue em tom positivo.

Na Europa, a Primeira Ministra Britânica, Theresa May, sobrevive ao voto de confiança, mas segue pressionada para entregar até segunda feira um novo plano para o Brexit.

No Brasil, nossa pesquisa mensal XP-Ipespe mostra que, depois de uma semana de mandato, 40% da população avalia como ótimo ou bom o governo Bolsonaro, e 63% esperam que o novo presidente faça um mandato ótimo ou bom, contra 59% em dezembro. O movimento da expectativa negativa é oposto: 15% agora ante 20% em novembro.

Seguem em destaque os rumores ao redor da previdência, com Rogério Marinho, secretário de Previdência, indicando que quer discutir com líderes de partidos a proposta no final do mês – sinal que o governo não quer articular a partir das bancadas temáticas. A entrada ou não de militares também é ponto de destaque.

Do lado das empresas, Localiza confirma ter acionado bancos para discutir uma possível oferta primária, mas que não há até o momento nenhuma decisão oficial, enquanto que sobre Petrobras, ontem o STJ derrubou liminar que impedia a venda de 90% da participação na operadora de gasodutos TAG, o que é positivo.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Novidades sobre reforma da previdência e articulações nas eleições do Congresso

  • Reforma da Previdência: Sobre os termos da proposta de reforma que está sendo gestada no governo Bolsonaro, a novidade é a imposição de um redutor para limitar o acúmulo de aposentadoria e pensão. A equipe econômica calcula um custo de R$64 bilhões ano com a falta dessa restrição. Além disso, Rogério Marinho, secretário de Previdência, quer começar a discutir com líderes de partidos a proposta de reforma no final do mês, sinalizando que o governo não quer articular essa votação crucial a partir das bancadas temáticas; 
  • Militares na Reforma da Previdência: Há articulação pesada da ala militar do governo Bolsonaro para ficar de fora da reforma da previdência. O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, vai se reunir com a equipe de Paulo Guedes antes da conclusão do projeto. Assunto vai ser uma das polêmicas mais exploradas pela oposição à reforma; 
  • Bloco de esquerda na eleição para o comando de Senado e Câmara: Rodrigo Maia trabalha para dividir seus apoiadores na eleição para presidente da Casa. O plano é criar um bloco só de partidos de esquerda, para misturar contato com o PSL, de Bolsonaro, e dar ao grupo um assento na Mesa Diretora. No Senado, ainda candidato virtual, Renan Calheiros se prepara para pressão da opinião pública contra sua candidatura à presidência do Senado, na semana que antecede a votação.

 PESQUISA XP-IPESPE (Jan/19): Bolsonaro inicia governo com aprovação de 40%

  • A terceira pesquisa mensal da série XP Ipespe mostra que, depois de uma semana de mandato, 40% da população avalia como ótimo ou bom o governo Jair Bolsonaro. Outros 29% consideram o início da gestão regular, e 20%, ruim ou péssimo. Não souberam opinar ou não responderam 11%;
  • A expectativa para o restante do governo Bolsonaro é ainda mais positiva. São 63% os que esperam que o novo presidente faça um mandato ótimo ou bom, contra 59% em dezembro e 57% em novembro. O movimento da expectativa negativa é oposto: 15% agora ante 20% em novembro;
  • Para a maior parcela dos entrevistados (58%), Bolsonaro deveria eleger como primeiras medidas de governo as da área de segurança pública. Na sequência vêm as reformas econômicas (33%) e por último as questões relativas a valores e costumes (5%);
  • Nesta pesquisa, os entrevistados foram convidados a dar notas a 11 personalidades políticas. O ministro Sergio Moro (Justiça) foi quem teve a melhor média (7,3), a frente do presidente Jair Bolsonaro, que teve nota média de 6,7. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, foi o mais mal avaliado (3,8);
  • Questionados sobre quem seria o maior responsável pela situação econômica atual, 34% apontam o governo Lula, 21% o governo Dilma, 16% o governo Temer, 11% fatores externos e 3% o governo Bolsonaro. Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

Ministério tenta reabrir União Europeia a carnes e pescados

  • Segundo Valor Econômico, o Ministério da Agricultura fixou meta para reabilitar os frigoríficos de carne de frango e fábricas de pescados que estão embargados pela União Europeia desde o ano passado por questões sanitárias, com intenção de reabrir o mercado esse ano;
  • O bloco havia anunciado em dezembro que visitará o Brasil para auditorias, provavelmente no primeiro semestre, mas a data ainda não foi marcada. Além disso, no fim do ano passado, o então ministro da Agricultura, Blairo Maggi, indicou que as negociações com os europeus estavam positivas; 
  • A potencial reabertura do mercado seria positiva para as exportações brasileiras e principalmente para BRF que possui 12 plantas embargadas pelo bloco. Ao todo, são 20 frigoríficos de carne de frango embargados pela Europa no Brasil.

Internacional

China confirma que o vice premiê Liu He visitará os EUA nos dias 30 e 31 de janeiro 

  • De acordo com a Bloomberg, o vice premiê Liu He (negociador-chefe da China para questões comerciais) visitará os EUA em 30 e 31 de janeiro para negociações comerciais, a convite do Secretário do Tesouro dos EUA Steven Mnuchin e do Representante Comercial dos EUA Robert Lighthizer; 
  • A visita programada de Liu segue as negociações realizadas em Pequim na semana passada com o objetivo de resolver disputas comerciais entre os dois países antes do prazo de 2 de março; 
  • Os chineses agora visitam os EUA sob um contexto mais desafiador após a divulgação de dados econômicos fracos, o que torna ainda mais urgente a obtenção de um acordo.

May supera voto de desconfiança e continua negociações de novo acordo do Brexit

  • Segundo a Bloomberg, na noite de quarta-feira, a primeira-ministra britânica Theresa May venceu o voto de desconfiança de seu governo, 24 horas após seu acordo com a União Europeia ter sido rejeitado;
  • Depois de ganhar o voto de confiança, May entra em novas negociações enquanto procura um acordo sólido para o Brexit;
  • O Reino Unido continua sob pressão sobre sua saída da União Europeia sem nenhum acordo à vista. Embora May ainda não considere essa uma opção, autoridades em Londres e Bruxelas acreditam que uma extensão do prazo de 29 de março é provável.

Câmara dos deputados dos Estados Unidos passa plano para financiar governo

  • De acordo com a Bloomberg, a Câmara dos Deputados dos EUA, aprovou uma série de projetos de lei para acabar com a paralisação parcial do governo, com pouco apoio republicano;
  • As medidas fornecerão US$12,1 bilhões em ajuda humanitária, reabrirão os nove departamentos federais fechados e dezenas de agências até o dia 8 de fevereiro, mas não inclui o financiamento para o muro da fronteira, exigido por Trump;
  • O Senado, que é controlado pelos republicanos, não votou em nenhuma legislação para acabar com a paralisação, e o líder Mitch McConnell diz que não votará sem o apoio de Trump.

Empresas

Petrobras: STJ derruba liminar contra a venda da TAG pela Petrobras 

  • Ontem o Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou liminar contra a venda pela Petrobras de 90% da Transportadora Associada de Gás (TAG), subsidiária da companhia que opera gasodutos; 
  • A liminar havia sido concedida no âmbito de uma ação popular movida pelo Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros de Alagoas e Sergipe, que alegava que a venda não observava a legislação que trata dos processos licitatórios. O presidente do STJ escreveu em sua decisão que a interrupção do processo geraria lesão à ordem e economia públicas, e geraria insegurança jurídica a investidores; 
  • Notamos que a venda da TAG também estava suspensa devido a decisão cautelar do ministro do STF Ricardo Lewadowski, de acordo com a qual a venda de estatais e suas subsidiárias depende de aval do poder legislativo; 
  • Segundo nossas estimativas, a venda de 90% da TAG poderia (1) gerar um impacto entre R$1,75-R$1,96/ação, (2) implicar em um cumprimento entre 25-28% da meta de desinvestimentos de US$269 bilhões segundo o plano de negócios da empresa (3) e reduzir a razão Dívida Líquida / EBITDA entre (0,23)x e (0,26)x ante os atuais 2,96x.

 Localiza (RENT3): Esclarecimento sobre follow on 

  • A Localiza divulgou esclarecimento à notícia veiculada pelo Valor Pro ontem, afirmando ter acionado bancos para discutir uma possível oferta primária, mas que não há até o momento nenhuma decisão oficial tomada pelo conselho; 
  • A notícia pode impactar as ações da empresa e do setor, devido a possíveis leituras de crescimento e competição mais fortes. No entanto, acreditamos que seu posicionamento de mercado e maior spread entre retorno e custo de capital dão à empresa espaço maior para competir; 
  • Temos recomendação de compra para os papéis, com preço-alvo de R$32,30 por ação.

 Copel: Paraná descarta privatizar companhia, deseja resgatar “DNA” da empresa

  • Em entrevista ao Valor Econômico, o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, afirmou que uma privatização não está nos planos do governo do Estado do Paraná;
  • O recém-indicado executivo afirmou que seu foco será redução de custos, gestão eficiente e conclusão de investimentos realizados no passado. A diretriz é focar em geração, transmissão e distribuição, e tudo que não estiver alinhado com esse propósito será reavaliado;
  • O CEO afirmou que participações na Copel Telecom e na Companhia Paranaense de Gás (Compagas) serão alvo de “estudo profundo” para possíveis desinvestimentos, bem como ativos de energia que não tenham sinergias com as operações principais da empresa.

 2019: Venda de materiais terá novo ano de expansão 

  • Segundo dados publicados ontem pela Abramat, as vendas de materiais de construção cresceram 1,2% A/A em 2018. Embora a expansão seja abaixo da expectativa da entidade, que era de 1,5% a 2%, a mesma interrompeu três quedas anuais consecutivas; 
  • Para 2019, estima-se que o faturamento deflacionado do setor terá aumento de 2%, com risco de surpresa positiva para cima, caso as reformas sejam aprovadas e as obras de infraestrutura retomadas; 
  • Sinais de aceleração da demanda de aços longos continuam a aparecer e reiteramos nossa recomendação de compra para Gerdau, clara beneficiaria dessa retomada, com um preço-alvo de R$22/ação.

COE News

Netflix: Resultado do 4T18 será anunciado hoje

  • O preço das ações da Netflix acumula alta de 31% no ano, refletindo positiva expectativa por parte dos investidores. O consenso caminha para um lucro por ação próximo de US$0,24-US$0,30, com receitas de US$4,2bi e adição de 9,2 milhões de novos inscritos;
  • A gigante do segmento de streaming reportou lucro por ação de US$0,41 no 3T18, com receitas de US$3,3bi e aumento de 8,3 milhões de inscritos, números em linha com as previsões dos dirigentes da empresa;
  • Recentemente, tem-se visto uma aceleração do movimento secular de migração de espectadores de TV por assinatura para consumo de streaming de vídeo (conteúdo online). A estratégia da empresa é (i) manter exclusividade de conteúdo, com uma série de novos lançamentos em andamento, o que deve a acelerar o crescimento da base de novos inscritos, (ii) execução operacional diferenciada e (iii) potencial de ganho de escala.

CVS e Walmart discutem condições da atual parceria

  • Dirigentes do Walmart estão discutindo com a CVS Caremark Pharmacy divisão de prescrições, distribuição de medicamentos e administração de planos, para evitar grandes variações no preço dos medicamentos. A gigante varejista ameaçou parar de vender remédios distribuídos pela CVS;
  • Na contramão, dirigentes da CVS informaram que o fim de tal parceria não oferece tantos riscos, pois possuem 63.000 farmácias próprias, e menos de 5% de seus membros inscritos nos planos seriam afetados pelo fim da parceria;
  • A alta variação no preço dos medicamentos tem gerado ruído para todos os segmentos do setor de saúde americano.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.