XP Expert

XP Morning Call 11/02/2019: Negociações comerciais EUA-China em foco

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Alta de Bolsonaro do hospital e falta de alinhamento na previdência
  2. IPCA: Dados para o mês de janeiro 

Internacional

  1.  O governo Americano pode enfrentar nova paralisação; Conversas entre EUA e China no radar
  2. Brexit: May prepara nova declaração ao parlamento 

Empresas

  1.  Sabesp (SBSP3): Governo defende emenda na MP do Saneamento para capitalizar empresa
  2. Lojas de conveniência da rede BR Distribuidora atraem interesse de GPA, LAME, IMC e outros

COE News

  1. Amazon: Bezos informou ter sido chantageado em meio ao processo de divórcio

Resumo

Negociações comerciais EUA-China em foco

A semana se inicia com o minério de ferro subindo 8% na China no primeiro dia do mercado após semana de feriado de ano novo Chinês. Mercados asiáticos sobem com Hong Kong +0,7% e Shanghai +1,8%.
 
O foco da semana está nas rodadas de reuniões entre China e Estados Unidos, e será importante monitorar o desenvolvimento das conversas para potencial acordo comercial antes do prazo de 1 de março para aumento de tarifas americanas sobre produtos chineses. O vice-premiê chinês Liu He vai se juntar ao secretário do tesouro americano Steven Mnuchin e representante das negociações comerciais Robert Lighthizer em Pequim para conversas no final da semana.
 
Em paralelo, o governo dos EUA pode ter outra paralisação enquanto as tensões políticas entre o congresso e o presidente continuam. Se nenhum acordo for alcançado sobre o muro da fronteira EUA-México, parte do governo federal pode ficar paralisada novamente no final desta semana quando o financiamento provisório do governo expirar.
 
No Brasil, os destaques desta semana incluem as sinalizações do governo sobre a velocidade de tramitação da reforma da previdência no Congresso, enquanto Bolsonaro poderá avançar nesse tema após sua alta. Enquanto notícias apontam que o Ministério da Economia se prepara para a defesa de idade mínima igual para homens e mulheres, assessores do presidente dizem que ele tem “maior consideração” por uma diferença entre os gêneros e prefere um critério regional para a definição da idade.
 
Do lado das empresas, segundo notícias, o governo de São Paulo estaria trabalhando para alterar a MP do Saneamento de modo a assegurar as vantagens competitivas da Sabesp e permitir uma capitalização. Caso contrário, o caminho escolhido seria o da privatização da companhia.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Alta de Bolsonaro do hospital e falta de alinhamento na previdência

  • A expectativa da semana fica por conta da possibilidade de alta do presidente Jair Bolsonaro, que ainda não tem data definida. Ele disse ao SBT que espera sair do hospital, onde está há duas semanas, nesta terça, mas a Presidência diz apenas que ele sairá “em momento oportuno”. O isolamento é ingrediente que dificulta a articulação da base e definição de ações do governo;
  • Sobre Previdência, linha cruzada entre equipes econômica e política. Enquanto notícias dão conta de que o Ministério da Economia se prepara para a defesa de idade mínima igual para homens e mulheres, assessores do presidente dizem que ele tem “maior consideração” por uma diferença entre os gêneros e prefere um critério regional para a definição da idade

IPCA: Dados para o mês de janeiro

  • O IPCA de janeiro registrou alta de 0,32%, abaixo das expectativas do mercado. A maior parte da aceleração aconteceu devido aos grupos de Alimentação e bebidas, Habitação, Transportes e Despesas Pessoais;
  • O conjunto de preços de Serviços registrou alta de 0,51%, acima da observada em janeiro do ano passado, o que pode ser um indício de estabilização da inflação daqui pra frente. Entretanto, ainda assim o IPCA de janeiro registrou uma marca inferior ao que se observava em todo o primeiro mês dos últimos 10 anos;
  • Assim, o quadro de inflação segue benigno e aponta grandes indícios de que, novamente, a inflação pode ficar abaixo da meta em 2019.
     

Internacional

O governo Americano pode enfrentar nova paralisação; Conversas entre EUA e China no radar

  • O tempo está se esgotando para evitar uma segunda paralisação parcial do governo Americano, após conversas do Congresso sobre o financiamento da segurança nas fronteiras serem dificultadas durante o fim de semana. Sem um acordo até esta sexta-feira, diversos departamentos federais e agências relacionadas fechariam novamente, apenas algumas semanas após a maior paralisação da história do país;
  • As chances de se conseguir um acordo até o prazo parecem ter diminuído, enquanto as partes relacionadas esperam revelar hoje um acordo para estabelecer votos na Câmara e no Senado ao longo da semana. O impasse deve adicionar volatilidade aos mercados globais;
  • Quanto às negociações entre EUA e China no impasse comercial, os investidores estão focados nas perspectivas de um acordo comercial antes do prazo final de 1 de março, quando tarifas mais altas entrarem em vigor.

Brexit: May prepara nova declaração ao parlamento

  • Enquanto a saída programada do Reino Unido se aproxima (29 de março), a primeira-ministra May está tentando persuadir a UE a mudar o acordo que foi rejeitado pelo parlamento em janeiro passado. De acordo com a Reuters, May fará uma declaração ao parlamento em 13 de fevereiro (quarta-feira) atualizando os legisladores sobre seu progresso até agora em buscar mudanças em seu acordo;
  • Se May não conseguir obter concessões da UE até quarta-feira, o parlamento discutirá novamente opções de plano B no dia seguinte. Os legisladores poderão propor mudanças, como tentativas de transferir o controle do processo para longe do governo e dar ao parlamento a chance de definir o Brexit;
  • No caso de May conseguir mudanças em seu acordo nos próximos dias, ela poderia trazê-lo de volta para debate e votação antes de 14 de fevereiro, e a discussão sobre o plano B não iria adiante. No entanto, não se espera que ela assegure qualquer alteração antes disso.

Empresas

Sabesp (SBSP3): Governo defende emenda na MP do Saneamento para capitalizar empresa

  • Segundo notícias, o vice-governador de São Paulo Rodrigo Garcia afirmou que o governo paulista defende uma alteração na Medida Provisória (MP) que altera o marco legal do saneamento e viabilizar uma capitalização nos moldes do governo anterior, em que é constituída uma holding e vendida metade de sua participação, mantendo a empresa sobre o controle do Estado;
  • O governo tem interesse em excluir estatais não dependentes do Tesouro do texto, assegurando a vantagem competitiva da Sabesp, que pode assinar contratos com prefeituras sem licitação. Se não forem feitas mudanças na MP, o governo optará pela privatização da Sabesp;
  • O presidente da Câmara Rodrigo Maia voltou a defender que o marco regulatório do setor seja alterado por projeto de lei, e não via MP. Entretanto, o presidente também disse que colocará a MP para votação assim que a proposta chegar ao plenário da Casa.
     

Lojas de conveniência da rede BR Distribuidora atraem interesse de GPA, LAME, IMC e outros

  • ​Segundo o Valor, após divulgação pela BR Distribuidora que o assessor financeiro BR Partners concluiu a primeira fase do estudo de alternativas de parcerias em lojas de conveniência, potenciais interessados seriam Lojas Americanas, Grupo Pão de Açúcar, IMC, Carrefour, 7Eleven e a gestora Advent;
  • O caminho provável é a formação de uma joint venture entre a BR e a companhia escolhida, e outra possibilidade é a abertura de lojas próprias nos postos atuais em sociedade, e não franquias;
  • Atualmente, há 1231 lojas BR Mania nos pouco mais de 8 mil postos da bandeira BR (15% penetração), ante a maior penetração de 30% da AM/PM da Ipiranga. A BR almeja chegar aos patamares da Ipiranga, mas os franqueados nem sempre acreditam no potencial do negócio, o qual tem margem EBITDA de 10 a 15% e sobre o qual incidem royalties sobre a receita mensal de 5%.

COE News

Amazon: Bezos informou ter sido chantageado em meio ao processo de divórcio

  • Ao longo da semana passada, Bezos veio a público informar que David Pecker, CEO da editora American Media tentou chantageá-lo via possível divulgação de fotos comprometedoras sobre o suposto caso extraconjugal com a repórter Lauren Sánchez;
  • De acordo com o homem mais rico do mundo (~US$ 137bi), a American Media propôs um acordo entre as partes, exigindo que Bezos dissesse à editora não possui viés político. Na contramão, os advogados da AM informaram publicamente que não houve extorsão e chantagem;
  • Após 25 anos de casamento, o divórcio com sua atual esposa, MacKenzie, pode ter implicações na estrutura de sociedade da Amazon. Tudo dependerá do resultado da separação ao longo dos próximos meses, dado a existência ou não de um acordo pré-nupcial que define os termos de uma possível divisão.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.