XP Expert

XP Morning Call 05/04/2019: Negociações comerciais e reuniões de Bolsonaro

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Reuniões entre os líderes partidários e Jair Bolsonaro
  2. Pesquisa XP com a População – 35% considera governo bom ou ótimo

Internacional

  1. Trump reforça a mensagem positiva, mas acordo poderá ser assinado até final de maio
  2. Brexit: May pede extensão para 30 de junho

Empresas

  1. Setor Financeiro: Atualizando estimativas; Rebaixando ITUB e B3SA
  2. Aéreas: Tréfego forte no 1T19; Atualização sobre 737 MAX 8
  3. Exportações brasileiras de carne bovina caem em março

COE News

  1. Jeff Bezos ficará com 75% das ações da Amazon que detinha junto a sua ex-esposa

Resumo

Negociações comerciais e reuniões de Bolsonaro

Os mercados globais operam sem direcionamento claro, com feriado na China. Foco nos dados de emprego a serem divulgados nos EUA hoje, assim como em atualizações das negociações comerciais entre os EUA e China.
 
Os dados de emprego (payroll) serão divulgados hoje nos EUA. A expectativa é de criação de 177 mil postos de trabalho em março, vs 165 mil na média em janeiro e fevereiro, o que daria suporte à tese de que o crescimento global não está desacelerando tão intensamente.
 
O medo de uma desaceleração econômica mais forte também poderia ser amenizado pelo fortalecimento do crescimento salarial e pela baixa taxa de desemprego. Espera-se que os ganhos médios por hora aumentem 0,3% em março, após +0,4% em fevereiro.
 
Em relação às negociações comerciais entre os EUA e a China, Trump anunciou ontem que espera chegar a um acordo ao longo das próximas quatro semanas, tendo feito avanços importantes nessa semana de negociação. Apesar do tom ainda ser de progresso, a assinatura do acordo agora fica para Maio, no melhor dos cenários.
 
No Brasil, Bolsonaro encontrou ontem com os principais líderes partidários, mostrando uma postura mais maleável, pedindo apoio à reforma da Previdência, e o mais importante, pedindo desculpas pela forma como vem tratando o Congresso.
 
Uma tentativa de zerar o jogo foi feita, agora os parlamentares esperam gestos concretos por parte do governo, com uma boa dose de ceticismo. Bolsonaro terminou o dia de reuniões ainda sem uma base de apoio formada, mas menos distante de um acordo político.
 
Chegando perto de completar o marco de 100 dias de gestão, realizamos a nossa sexta pesquisa da série XP Ipespe, na qual o percentual dos entrevistados que consideram o governo bom ou ótimo oscilou (dentro da margem de erro) de 37% para 35%, vindo de um pico de 40%.
 
Apesar da queda da popularidade de Bolsonaro não ajudar na interlocução com o congresso, é em grande parte explicada pela lenta retomada da atividade, e não deve ser impeditiva para o avanço das reformas. Em relação à reforma da previdência, 61% dos entrevistados a vem como necessária.
 
Por último, publicamos ontem relatório de atualização do setor financeiro, no qual reiteramos nosso otimismo com bancos e a cautela com a Cielo. Rebaixamos B3 e Itaú para Neutro e seguimos preferindo Bradesco e Banrisul no setor.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Reuniões entre os líderes partidários e Jair Bolsonaro

  • Nas reuniões de ontem entre os líderes partidários e Jair Bolsonaro, o presidente demonstrou postura mais maleável, pediu apoio à reforma da Previdência, e o mais importante, desculpas pela forma como vem tratando o Congresso. Falou até em abandonar o termo “velha política” e criar um conselho político. O que se viu nos líderes partidários na saída das reuniões de ontem foi boa dose de ceticismo;
  • Tentativa de jogo zerado feita, agora os parlamentares esperam gestos concretos por parte do governo. Bolsonaro terminou o dia de reuniões ainda sem uma base e sem uma promessa de apoio, mas menos distante de um acordo político. No dia após a confusa audiência do ministro da Economia, Paulo Guedes, lideranças ligadas ao governo na Câmara buscam de quem foi a culpa pela falta de blindagem do ministro.
     

Pesquisa XP com a População – 35% considera governo bom ou ótimo

  • Perto de completar o marco de 100 dias de gestão, a sexta pesquisa da série XP Ipespe mostra que a percepção da população em relação ao governo Jair Bolsonaro oscilou (dentro da margem de erro) de 37% para 35% para aqueles que consideram o governo bom ou ótimo. Os que consideram a administração ruim ou péssima subiram de 24% para 26%. Ficaram mantidos os mesmos 32% que no mês passado avaliavam o governo como regular; 
  • Foi identificada também queda de quatro pontos percentuais (de 54% para 50%) no grupo que espera que o restante do mandato de Bolsonaro seja ótimo e bom. Os entrevistados com expectativa de que o resto de mandato seja ruim ou péssimo saíram de 20% para 23%;
  • Sobre a reforma da previdência, no mês de março, 64% dos entrevistados classificaram-na como necessária. Nesta rodada, 61% fizeram a mesma avaliação;
  • A maioria dos entrevistados (62%) concorda que o governo Jair Bolsonaro representa uma nova política. Também é elevado o percentual dos que concordam que a relação do presidente Bolsonaro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é importante (38%) ou muito importante (43%);
  • Ao serem questionados sobre como Jair Bolsonaro deve lidar com o Congresso, os entrevistados se dividem em: 33% a favor de que o presidente endureça suas posições e seu discurso, ainda que isso signifique dificuldades na relação com os parlamentares; e outros 37% defendem a flexibilização do discurso do governo, ainda que isso signifique se afastar do que foi defendido na campanha

Internacional

Trump reforça a mensagem positiva, mas acordo poderá ser assinado até o final de maio

  • Nesta quinta-feira, em tom otimista Trump reforçou que as duas nações estão se esforçando para chegar a um acordo até o final de abril. Negociadores dos EUA informaram que precisarão de duas semanas adicionais para revisar os detalhes do acordo, podendo postergar a divulgação do documento final para segunda quinzena de maio;
  • Segundo a agência de notícias chinesa Xinhua, o líder chinês, Xi Jinping, enviou a Trump uma mensagem dizendo que houve progresso substancial no texto do acordo comercial;
  • O principal embate é que a China ainda quer que os EUA removam as tarifas existentes sobre produtos chineses, enquanto os americanos querem um mecanismo que garanta o compromisso por parte dos chineses. O tão esperado acordo comercial entre os EUA e a China eliminaria parte das incertezas, impulsionando o crescimento global;
  • O acordo que está sendo elaborado daria a Pequim até 2025 para cumprir os compromissos de compra de commodities e permitir que as empresas americanas possam deter empresas na China, segundo notícias.

​Brexit: May pede extensão para 30 de junho

  • Segundo a Reuters, a primeira-ministra britânica Theresa May escreveu para o Conselho Europeu hoje pedindo um atraso do Brexit até 30 de junho, mas disse que pretende tirar a Grã-Bretanha da UE para evitar que participe das eleições européias;
  • Um membro da UE sinalizou que Donald Tusk, o chefe dos líderes da UE, poderia estar disposto a oferecer ainda mais: até um ano para os políticos britânicos concordarem e ratificarem um plano. A França, no entanto, indicou que ainda não estava pronta para aceitar uma prorrogação, a menos que os britânicos apresentassem um plano claro que justificaria tal atraso;
  • O Reino Unido deveria deixar a UE em uma semana, mas May foi forçada a buscar mais tempo depois que o parlamento britânico não aprovou um acordo de retirada.

Empresas

Setor Financeiro: Atualizando estimativas; Rebaixando ITUB e B3SA

  • Atualizamos nossas estimativas e premissas de custo de capital para a cobertura do setor financeiro e listamos de maneira concisa os principais temas que temos discutido com investidores e empresas. Temos recomendação de Compra para BBDC, BRSR e BBAS (em ordem de preferência) e Neutra para B3SA, CIEL, ITUB e SANB. Acesse o relatório completo neste link;
  • Continuamos positivos em relação aos bancos, com base no potencial de crescimento de lucro em 2019-2020 e valuation ainda atrativo nos casos do BBAS, BRSR e BBDC. Para Cielo, mantemos Neutro, pois não vemos relevante potencial de alta ou queda do nível atual, uma vez que cortes de preço e investimentos devem persistir pelo menos durante o 1S19; 
  • Estamos rebaixando o Itaú para o Neutro, pois o banco está um passo atrás dos pares no ciclo de crédito e vemos outras alternativas mais atraentes para o setor no momento. A ação teve desempenho decente desde que começamos a cobertura em julho/2018 (25% vs 32% Ibov) e ainda gostamos da resiliência e da capacidade de execução no longo prazo, mas optamos pelo rebaixamento para destacar a preferência pelos pares mais cíclicos, que devem continuar superando o Itaú no curto prazo;
  • ​Também estamos rebaixando a B3 por valuation e pela menor visibilidade de expansão de volumes no curto prazo, apesar do 1T19 muito forte. Devido ao seu desempenho (22% vs 9,5% Ibov em 2019) e o atual desconto de P/L para seus pares globais, próximo ao seu menor nível desde a fusão Cetip-BM&F Bovespa, vemos uma oportunidade de realização.

Aéreas: Tréfego forte no 1T19; Atualização sobre 737 MAX 8

  • Tanto a Azul como a Gol reportaram dados operacionais fortes ao longo do dia ontem para o 1T19. A Azul apresentou aumento de 16% a/a na oferta, com aumento similar na demanda consolidada, influenciada principalmente pelo mercado doméstico. Já a Gol apresentou aumento de 5% na oferta e de ~6% na demanda, sendo que a maior contribuição veio do mercado internacional;
  • Além disso, em carta aberta o CEO da Boeing Dennis Muilenburg afirmou que a atualização do sistema de estabilização das aeronaves 737 Max deve estar disponível nas próximas semanas. Vale relembrar que a Gol possui um percentual pequeno de aeronaves desse modelo na frota hoje, e que o plano de crescimento da companhia envolve o MAX 8;
  • Por fim, para mais informações sobre os últimos acontecimentos no setor relacionados à Avianca, basta acessar o relatório completo por meio desse link.
     

Exportações brasileiras de carne bovina caem em março

  • O volume das exportações de carne bovina (in natura e processada) do país caiu 4% em março em relação ao mesmo mês do ano passado e totalizou 143,6 mil toneladas, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo);
  • Nos três primeiros meses de 2019, a China importou 74,29 mil toneladas pelo continente, 6,2% mais que no mesmo período de 2018, enquanto as compras via cidade Estado de Hong Kong chegaram a 87,49 mil toneladas, queda de 21,7. As importações do Egito, segundo maior cliente do país, também encolheram, de 47,71 mil para 37,94 mil toneladas em 2019;
  • Por outro lado, diz a Abrafrigo, entre os 20 maiores clientes, aumentaram significativamente os volumes de compras: o Irã (18,8%), os Emirados Árabes Unidos (253%), Rússia (431%), Turquia (180%), Filipinas (105%), Itália (18%) e o Uruguai (47%).

Supermercados: Vendas em supermercados crescem 2,05% em fevereiro; em linha com o projetado

  • Segundo o Valor Econômico, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) informou nesta quinta-feira que os supermercados, hipermercados e “atacarejos” no país apuraram alta de 2,05% nas vendas reais em fevereiro, em comparação com o mesmo período de 2018;
  • ​No acumulado do primeiro bimestre de 2019, houve crescimento real de 2,51% na comparação interanual. Os números são deflacionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O resultado é o melhor para o primeiro bimestre dos últimos cinco anos;
  • Presidente da Abras, João Sanzovo, informa que a economia segue em ritmo lento e o desemprego continua com taxa elevada, mesmo assim, o resultado segue em linha com o que a ABRAS projetou para o ano, um crescimento de 3% nas vendas.

Papel e celulose: Arbitragem que julgará disputa pela Eldorado Brasil está formada

  • Depois de meses de embate judicial, o tribunal de arbitragem que vai definir o controle da Eldorado Brasil, produtora de celulose de eucalipto da J&F Investimentos e da Paper Excellence foi instalado;
  • A arbitragem será presidida por Juan Fernandez Armesto, último nome que faltava para compor o trio de arbitragem. Os outros dois árbitros, Anderson Schreiber e José Emilio Nunes Pinto, já haviam sido definidos;
  • Não há prazo para que o processo seja encerrado, mas fontes próximas ao litígio avaliam que o julgamento pode levar até dois anos, a não ser que as sócias cheguem a um acordo no meio do caminho.

COE News

Jeff Bezos ficará com 75% das ações da Amazon que detinha junto a sua ex-esposa

  • Jeff Bezos, fundador e presidente da Amazon, ficará com 75% das ações que detém junto com MacKenzie Bezos, de quem está se divorciando, e manterá poder de voto sobre o restante das ações que ficará com ela;
  •  A própria MacKenzie postou esta informação em seu perfil do Twitter. Juntos, eles possuem 16% das ações em circulação da Amazon;
  • MacKenzie ficará com aproximadamente 4% da empresa quando o processo de divórcio for encerrado, segundo informações enviadas pela Amazon à SEC (CVM nos EUA). Considerando o atual preço das ações gigante varejista, Mackenzie manterá a riqueza de ~US$ 35bi, destacando-se como uma das mulheres mais ricas do mundo.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.