XP Expert

Ibovespa impactado ontem pela CPMF e Ata do Copom nesta manhã

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,6% | 111.896 Pontos

CÂMBIO -1,2% | 4,06/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa teve queda de 0,6% a 111.896 pontos, enquanto o dólar caiu 1,15% para R$ 4,06. A Bolsa acelerou as perdas no fim do pregão, pressionada por bancos após notícias sobre a possibilidade da volta da CPMF. Mais cedo, o índice chegou a superar os 113 mil pontos.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou no começo da noite de ontem que o retorno de um imposto semelhante à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) pode “eventualmente” ser analisado pelo Ministério da Economia. O próprio presidente Jair Bolsonaro, que sempre descartou essa possibilidade, também comentou sobre a possível recriação da CPMF.

Vale lembrar que a CPMF inicialmente incidia sobre as movimentações financeiras feitas por meio dos bancos com a justificativa de garantir recursos para a área da saúde. O imposto, entretanto, não foi bem recebido pois foi taxado como um tributo regressivo, que incidia majoritariamente sobre a população de baixa renda.

Nesta manhã, bolsas europeias e índices futuros nos EUA operam em baixa, devolvendo parte dos ganhos que acumularam após EUA e China anunciarem o fechamento de um acordo comercial preliminar, no fim da semana passada.

A libra esterlina se enfraqueceu ante o dólar na madrugada desta terça-feira após relatos de que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, irá se mobilizar para mudar a lei e garantir que a fase de transição do Brexit não vá além do fim de 2020, reavivando a ameaça de uma separação sem acordo com a União Europeia.

Do lado das commodities, os preços de celulose de fibra curta na China fecharam em alta nessa terça-feira (+US$0,4/t), para US$457,6/t. Apesar da visibilidade baixa no curto prazo, os preços parecem estar próximos de um piso, reforçados por sinais de desestocagem por parte da Suzano. Seguimos com uma visão positiva para o balanço de oferta/demanda no médio/longo prazo.

O Banco Central do Brasil acaba de divulgar a ata da última reunião do COPOM do ano de 2019. No documento, o comitê de política monetária reiterou o tom cauteloso em relação a redução de juros abaixo do atual patamar de 4,50%, ainda que reconheça que o comportamento da inflação seja bastante benigno. 

Apesar do tom cauteloso, acreditamos que o cenário econômico até Fevereiro dará condições para que o BC realize um corte final de 0,25%, levando a Selic para 4,25%. Acreditamos que o mercado deve seguir dividido entre apostas de Selic a 4,25% e 4,5% após a divulgação desse documento.

Por fim, iniciamos a cobertura do setor de construção civil com as incorporadoras de média e alta renda, Cyrela e EZTec, com visão positiva e recomendação de compra em ambas. Além disso, iniciamos ontem nossa cobertura das ações de CCP (CCPR3) com recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 29,0/ação, o que representa um retorno potencial de 26%. Vemos o papel como uma das opções mais atrativas dentro do setor, dada a alta exposição à São Paulo, um dos mercados mais promissores do país, ao portfólio de primeira linha e ao aquecimento do ambiente de operações de compra e venda no setor.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Sergio Cabral fechou delação com a Polícia Federal
  2. Tributo semelhante à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira volta a ser analisado
  3. Ata do Copom reitera tom cauteloso

Empresas

  1. Cyrela (CYRE3) e EZTec (EZTC3): Para o Alto e Além; Iniciamos ambos com Compra
  2. CCP (CCPR3): Portfólio de Primeira Linha, Bem Posicionado para Retomada Econômica; Iniciamos com Compra
  3. Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana
  4. Petrobras (PETR4): Antecipação de pagamento de empréstimo de US$ 5 bilhões
  5. JBS (JBSS3): Juíza pede que MPF refaça ação contra JBS e critica prolixidade
  6. Ambev (ABEV3): Cervejaria anuncia nova fábrica no Pará com 4,6 mil empregos

Renda Fixa

  1. Aumento de capital do Banco Pine
  2. Light comunica amortização antecipada de saldo do BNDES

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Sergio Cabral fechou delação com a Polícia Federal

  • Sergio Cabral fechou delação com a Polícia Federal. O ex-governador do Rio de Janeiro, que ainda aguarda a homologação por Edson Fachin, do STF, teria falado sobre ‘dezenas de políticos’ e sobre o processo de indicação de ministros do STJ. A PGR, que era contra o acordo, se manifestou contra a homologação;
  • O governo não conseguiu encontrar recursos no orçamento de 2020 para reformular o Bolsa Família, que poderia até mudar de nome. Sem espaço nas despesas para acomodar o novo gasto, o Ministério da Economia teria apresentado opções de cortes compensatórios em outras áreas, mas não houve acordo. A coluna que trouxe as informações, apontou que ‘a frustração caiu na conta da equipe econômica;
  • Rodrigo Maia defendeu ontem que a PEC paralela da reforma da previdência, já aprovada no Senado, não deve incluir outros assuntos além da inclusão de estados e municípios.

Tributo semelhante à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira volta a ser analisado

  • De acordo com o Correio Braziliense, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou no começo da noite de ontem que o retorno de um imposto semelhante à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) pode “eventualmente” ser analisado pelo Ministério da Economia;
  • Com a justificativa de fazer parte de uma reformulação do sistema tributário, o próprio presidente Jair Bolsonaro, até então contrário à ideia de recriar o imposto, comentou que um tributo nos moldes da antiga CPMF pode voltar a ser cobrado, desde que outros impostos sejam extintos;
  • Vale lembrar que a CPMF inicialmente incidia sobre as movimentações financeiras feitas por meio dos bancos com a justificativa de garantir recursos para a área da saúde. O imposto, entretanto, acabou não sendo bem recebido, pois foi taxado como um tributo regressivo que incidia majoritariamente sobre a população de baixa renda.

Ata do Copom reitera tom cauteloso

  • O Banco Central do Brasil divulgou hoje a ata da última reunião do COPOM do ano de 2019. No documento, o comitê de política monetária reiterou o tom cauteloso em relação a redução de juros abaixo do atual patamar de 4,50%, ainda que reconheça que o comportamento da inflação seja bastante benigno;
  • Dentre alguns destaques, o comitê ressaltou que a potência da política monetária deve estar maior, dada a maior participação de crédito livre na economia, e que a economia pode vir a apresentar uma recuperação mais rápida do que o esperado;
  • Apesar do tom cauteloso, acreditamos que o cenário econômico até fevereiro dará condições para que o BC realize um corte final de 0,25%, levando a Selic para 4,25%. Acreditamos que o mercado deve seguir dividido entre apostas de Selic a 4,25% e 4,5% após a divulgação desse documento.

Empresas

Incorporadoras de Média e Alta Renda: Para o Alto e Além

  • Iniciamos cobertura das ações da Cyrela com recomendação de Compra e preço-alvo de R$31,20/ação para final de 2020. A Cyrela é uma das principais empresas no segmento de incorporação residencial no Brasil, tendo operações em todas as regiões do país e sendo atualmente a maior incorporadora listada focada nos segmentos de média e alta renda. Vemos a combinação favorável de crescimento, geração de caixa, baixa alavancagem e exposição aos segmentos e regiões que vem mostrando sinais mais fortes de recuperação (média e alta renda em São Paulo), permitindo a empresa a reportar melhora na sua rentabilidade (ROEs acima de 15%) e distribuição de dividendos robustos nos próximos anos (dividend yield de 8,0% em 2020);
  • Iniciamos cobertura das ações da EZTec com recomendação de Compra e preço-alvo de R$55,10/ação para final de 2020. Com seu forte histórico de execução e solidez financeira, a EZTec se tornou referência em desenvolvimentos residenciais e corporativos na região metropolitana de São Paulo. Parte dessa solidez financeira se reflete na sua baixa alavancagem (a mais baixa do segmento), que somada ao seu recente aumento de capital, trouxe maior poder de barganha para compra de terrenos e capacidade de financiamento para projetos futuros. Por esses motivos, acreditamos que a EZTec está bem preparada para continuar o seu ritmo de crescimento no curto prazo, que também irá suportar a melhora na sua rentabilidade e permitir a empresa a retornar a ROEs acima de 20% a partir de 2022. Veja aqui os detalhes das empresas e a nossa perspectiva para esse setor nos próximos anos.

CCP (CCPR3): Portfólio de Primeira Linha, Bem Posicionado para Retomada Econômica; Iniciamos com Compra

  • Iniciamos nossa cobertura das ações de CCP (CCPR3) com recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 29,0/ação, o que representa um retorno potencial de 26%. Desde a oferta, as ações subiram quase 30%, e apesar de não vermos o preço atual como “uma barganha”, enxergamos o papel como uma das opções mais atrativas dentro do setor;
  • Nesse relatório vamos explorar em mais detalhes o mercado de lajes corporativas de São Paulo, e como o portfólio da CCP se encaixa nesse contexto. Além disso, vamos falar sobre o segmento de shoppings da companhia e como ela tem se posicionado em meio às mudanças estruturais nos hábitos de consumo. Para mais detalhes, basta acessar o relatório completo e a tese de investimento da companhia clicando nos botões abaixo.

Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana

  • Os preços da celulose de fibra curta na China fecharam em alta esta semana, +US$0,4/t e atingindo US$457,6/t. Na nossa visão, apesar da visibilidade permanecer baixa, acreditamos que o preço esteja próximo de um piso e o movimento de desestocagem da Suzano parece positivo. Mantemos nossa visão positiva à frente;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra para Suzano (preço-alvo de R$40/ação) e Neutro para Klabin (preço-alvo de R$19/ação).

Petrobras (PETR4): Antecipação de pagamento de empréstimo de US$ 5 bilhões

  • Ontem a Petrobras anunciou, via comunicado ao mercado, que realizou o pré-pagamento de um empréstimo com o China Development Bank (CDB), no valor de US$ 5 bilhões, cujo vencimento ocorreria em 2027;
  • Este pré-pagamento acarretará o término da obrigação de fornecimento preferencial, em condições de mercado e pelo mesmo prazo do financiamento, de um volume total de 100 mil barris de óleo equivalente por dia para empresas chinesas;
  • O anúncio está em linha com a estratégia de melhora do perfil de amortização e do custo da dívida da Petrobras, levando em consideração a meta de desalavancagem (1,5x Dívida Líquida/EBITDA em 2020) prevista em seu Plano Estratégico 2020-2024;
  • Mantemos recomendação de Compra nas ações, com preços-alvo de R$36 e R$35 para PETR4 e PETR3, respectivamente.

JBS (JBSS3): Juíza pede que MPF refaça ação contra JBS e critica prolixidade

  • Segundo Valor Econômico, a juíza Luciana Tolentino de Moura pediu que o procurador federal Ivan Marx refaça o pedido no qual demandou R$ 21 bilhões para ressarcir o BNDES por prejuízos nos investimentos feitos pelo banco na JBS;
  • Em decisão publicada ontem, a juíza criticou o procurador pela “prolixidade”: a ação de improbidade administrativa tem 477 páginas. Além disso, ela pediu que o MPF avalie a possibilidade de dividir a ação por réu ou grupo de réus;
  • Cabe ressaltar que na semana passada o BNDES divulgou as conclusões de um auditoria externa sobre o caso, e não foram encontradas evidências de corrupção ou influência indevida sobre o BNDES por parte da JBS.

Ambev (ABEV3): Cervejaria anuncia nova fábrica no Pará com 4,6 mil empregos

  • Segundo o Diário do Pará, ontem o governador do estado se reuniu com diretores da Ambev para discutir proposta de nova fábrica, que deve gerar 1,2 mil postos de trabalho durante  a fase de obras e outras 3,4 mil vagas quanto estiver em pleno funcionamento;
  • Segundo Ricardo Melo, vice presidente de relações corporativas da Ambev, “Todo produto que distribuímos e vendemos no Pará é oriundo de 13 cervejarias espalhadas pelo Brasil. A ideia então é ter uma cervejaria no Estado, produzir aqui e exportar para outros estados. A reunião foi muito positiva e estamos em acordo”;
  • A proposta está em negociação de incentivos fiscais. A nova cervejaria deve produzir 2 bilhões de litros por ano, com investimentos de R$ 300 milhões para sua construção.

Renda Fixa

Aumento de capital do Banco Pine

  • O Banco Pine divulgou em fato relevante o encerramento do período para exercício do direito de preferência dos acionistas;
  • Foram subscritas ações totalizando R$ 77 milhões, cerca de 76,9% do aumento de capital máximo aprovado, mas ultrapassando o valor mínimo;
  • As sobras do rateio (6.925.955 ações) poderão ser subscritas pelos acionistas que manifestaram interesse na reserva de sobras entre 18 e 20 de dezembro de 2019, ao preço de R$ 3,34. O aumento de capital estará condicionado à homologação pelo Banco Central.

Light comunica amortização antecipada de saldo do BNDES

  • Em fato relevante, a Light comunicou a seus acionistas ter realizado amortização antecipada da totalidade do saldo devedor de contrato de financiamento do capex 2015/16 com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES);
  • O saldo era de R$ 292,6 milhões e venceria originalmente em março de 2023 e tinha custo de Selic + 4,08% a.a. e TJLP + 3,74% a.a.
  • Esse pagamento faz parte da estratégia de liability management da companhia, que busca otimizar seu perfil de dívida, reduzir custos financeiros e gerar valor aos acionistas.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.