XP Expert

XP Morning Call 17/05/2019: Aversão a risco domina o mercado

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Declaração de Bolsonaro sobre avanços da justiça no caso de Flávio Bolsonaro

Internacional

  1. Petróleo volta a US$ 73/ barril com cortes da OPEP + cortes e escalada da crise entre EUA e Irã
  2. Brexit: Datas-chave de agora em diante

Empresas

  1. Vale (VALE3): Movimentação na parede da cava na Mina Gongo Soco (MG) gera preocupação
  2. Ultrapar (UGPA3): Principais destaques da teleconferência de resultados do 1T19
  3. Minério de ferro: Risco em mais uma barragem da Vale aumenta preocupação quanto à oferta e leva o preço da commodity a atingir US$100/t

COE News

1. Tencent: Resultados do 1T19 sustentados pela divisão de publicidade online; Retomada do lançamento de jogos online
2. BABA: Último tri sustentado pelo crescimento da base de vendedores e serviços de gerenciamento personalizado para produtos de terceiros


Resumo

Aversão a risco domina o mercado

Mercados globais em queda nesta manhã de sexta-feira, seguindo nova onda de aversão ao risco ainda a respeito da disputa comercial da China e os EUA, enquanto as apostas em um novo líder pró-Brexit na Inglaterra levaram a libra para sua pior semana desde outubro.

Sem novas notícias de fato, o mercado chinês caiu 3% ao longo da noite, o que pode ser atribuído à mídia local destacando que as tensões teriam sido elevadas unilateralmente pelos EUA de maneira desnecessária, colocando que Pequim não teria interesse em negociar sem que haja intenções reais do lado americano de evoluir com as conversas.

No Brasil, a volatilidade segue a dominar o mercado. O Ibovespa acumula queda de 6,7% no mês de maio, chegando a ficar abaixo da barreira dos 90.000 ontem ao longo do dia e fechando exatamente neste nível, poucos meses após ter batido recorde de 100k em março. O dólar fechou em 4,05 ontem, maior nível desde setembro do ano passado.

O ambiente externo não tem ajudado, mas o Ibovespa tem se destacado como um dos piores mercados dentro de emergentes. A falta de articulação política preocupa, e as notícias de avanços da justiça na direção de Flávio Bolsonaro aumentam as tensões. Em resumo, o mercado teme atrasos no processo das reformas, assim como potenciais diluições além do esperado.

O ambiente está complicado, e a aversão a risco pode permanecer elevada no curto prazo, mantendo o índice pressionado. Entretanto, com visão de médio prazo, vemos o índice em patamar atrativo, negociando a 10% de desconto em relação à média histórica, com forte potencial de crescimento de lucros relevante adiante (ao longo de 2019-21).

Nosso cenário base é de aprovação da reforma da previdência até o final do ano, o que destravaria uma aceleração da atividade no Brasil, revisão positiva de expectativas de lucros das empresas, diminuição da percepção de risco e fluxo adicional para a bolsa (tanto vindo de renda fixa, com juros baixos por mais tempo, quanto de estrangeiros).

Do lado das empresas, dois destaques valem atenção hoje. A Vale caiu 3,2% ontem seguindo notícias sobre movimentações próximas à barragem e portanto insegurança na Mina Gongo Soco da Vale. Com isso, o minério encostou na marca dos US$100/t pela primeira vez em 5 anos.

Em sua live semanal no Facebook, o presidente Bolsonaro afirmou que pode rever a política de preços de combustíveis se não gerar prejuízos às empresas (que repassa as variações de petróleo e câmbio), tendo em vista queixas sobre a alta de preços de gasolina e diesel. A declaração pode reviver riscos de interferência do governo e independência de estatais, e deve pressionar os setores de óleo e gás e distribuição de combustíveis.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Declaração de Bolsonaro sobre avanços da justiça no caso de Flávio Bolsonaro

  • Após avanços da justiça na direção de Flávio Bolsonaro, o presidente desafiou “Querem me atingir? Venham pra cima de mim. Eu abro o meu sigilo, não vão me pegar”. Falando em evento e depois em transmissão pela internet, Jair Bolsonaro também desmentiu que houvesse feito acordo com Sérgio Moro para indicação ao STF.

Internacional

Petróleo volta a US$ 73/ barril com cortes da OPEP + cortes e escalada da crise entre EUA e Irã

  • Os preços do petróleo voltaram ao patamar de US $ 73 / barril, refletindo o elevado comprometimento OPEP e seus aliados com os acordos de corte de oferta no mês de abril. De acordo com dados da Agência Internacional de Energia, a conformidade com cortes de produção da OPEP e seus aliados de 151%. A última vez que o grupo de maiores produtores e seus aliados colaboraram conjuntamente em cortes de oferta foi em dezembro de 2017;
  • Além disso, a Opep e seus aliados se reunirão neste fim de semana para avaliar política de produção à medida que as tensões entre o Irã e os EUA aumentam e trazem preocupações para o Golfo, com ataques reportados a navios petroleiros e estações de abastecimento;
  • De acordo com o Financial Times, o presidente Donald Trump afirmou que espera evitar um conflito com o Irã, sinalizando que ele é menos favorável a uma ofensiva militar em comparação com seus conselheiros.

Brexit: Datas-chave de agora em diante

  • O Reino Unido está no limbo do Brexit desde que um atraso de seis meses foi concedido pela UE à sua data prevista de saída, em abril. Desde então, a classe política britânica fez pouco ou nenhum progresso sobre o assunto, segundo o Financial Times;
  • A mesma fonte delineou as datas cruciais no cronograma do Brexit, incluindo 26 de maio, quando os resultados das eleições da UE serão declarados. Em 15 de junho, espera-se que ativistas conservadores debatam uma moção de desconfiança sobre a liderança da Sra. May, que pode reverter sua proteção formal no cargo que dura até dezembro. A data limite atual para o Brexit é em 31 de outubro;
  • Por fim, a semana de 3 de junho será crucial. May pediu mais tempo à União Europeia porque os deputados votaram contra o acordo do Brexit três vezes, e espera-se que outra votação aconteça nesta semana. Se ela perder a votação ou adiá-la, pode não haver nenhuma saída para o acordo ou para a carreira política de May, já que os deputados conservadores deverão agir contra ela em qualquer caso.


Empresas

Vale (VALE3): Movimentação na parede da cava na Mina Gongo Soco (MG) gera preocupação

  • Ontem, notícias sobre insegurança em outra barragem da Vale elevaram a preocupação do mercado e fizeram as ações caírem 3,2%. Segundo a Vale, sua equipe técnica identificou uma movimentação no talude (parede da cava) na Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), paralisada desde 2016, cujo eventual deslocamento de material seria normalmente absorvido na cava;
  • De forma preventiva, entretanto, a Vale está avaliando as possibilidades de eventuais impactos de vibrações, oriundas desse deslocamento, sobre a barragem Sul Superior, distante aproximadamente 1,5 km da área do talude, o que levou a Vale informar às autoridades na terça-feira;
  • Segundo a empresa, a cava e a barragem já estavam sendo monitoradas 24h por dia e a barragem já estava desativada. Além disso, a zona de auto salvamento (até 10km da barragem) já havia sido evacuada desde 8 de fevereiro e simulações na zona secundária estão sendo feitas desde então, simulando situações de emergência, como medida de precaução;
  • ​Ressaltamos que a notícia já havia saído na terça-feira, porém ganhou força no dia de ontem, com o Ministério Público de Minas Gerais divulgando nota alertando para uma possível ruptura da cava da Mina Gongo Soco entre o período de 19 a 25 de maio. 

Ultrapar (UGPA3): Principais destaques da teleconferência de resultados do 1T19

  • ​Ontem a Ultrapar realizou a  teleconferência de resultados do 1T19, com os principais destaques sendo: (1) o comprometimento em melhorar sua geração de caixa e reduzir o endividamento para níveis inferiores a 2,0x Dívida Líquida / EBITDA, (2) expectativa de melhora dos volumes e resultados da Ipiranga em relação aos níveis de 2018, (3) resultados pressionados na Oxiteno, em vista de um ambiente desafiador tanto na frente doméstica quanto global;
  • Em relação às tendências de mercado no setor de distribuição de combustíveis, seu principal setor de atuação, a administração afirmou que a concorrência continua alta e que competidores como bandeiras brancas e distribuidoras menores têm apresentado maior resiliência. Além disso A Ultrapar vê a privatização de refinarias como positivo para o mercado, dado que grandes empresas de distribuição de combustível teriam mais poder de barganha em um mercado mais descentralizado;
  • Mantemos recomendação Neutra nas ações da Ultrapar e preço-alvo de R$28 (que ainda não foi atualizado para os resultados abaixo do esperado no 1T19, nem pelas perspectivas apresentadas pela companhia em sua teleconferência). Relatório completo no link.

Minério de ferro: Risco em mais uma barragem da Vale aumenta preocupação quanto à oferta e leva o preço da commodity a atingir US$100/t

  • A Vale alertou sobre o risco em mais uma barragem em Minas Gerais, o que aumentou a preocupação quanto à oferta de minério de ferro, impulsionando os preços da commodity ontem;
  • A cotação do minério de ferro registrou alta de 2,6% ontem, encostando na marca de US$100/t depois de cinco anos, fechando em US$99,2/t. No mês, os preços acumulam valorização de 5,4%, e, no ano, a valorização da commodity alcança 36,4%;
  • Somado ao aumento das incertezas em relação à oferta vinda do Brasil após Brumadinho, uma parada para manutenção da australiana BHP em julho pode ter reflexo adicional na oferta, ajudando a manter os preços de minério de ferro sustentados.  

Consumo de carne de porco da China cai à medida que a febre suína africana se espalha

  • Segundo a Reuters, um declínio no consumo de carne suína chinesa está segurando o aumento dos preços mesmo com a produção de carne suína caindo no país, o maior produtor de carne do mundo, disse executivo do maior produtor de porcos da China, Wens Foodstuff Group;
  • ​A peste suína africana é prejudicial à quase todos os porcos infectados, mas não às pessoas. No entanto, há “efeito psicológico”, levando os consumidores a reduzirem o consumo de carne suína no curto prazo, disse Luo Xufang, presidente da divisão de suínos da Wens;
  • Luo não forneceu detalhes sobre o declínio do consumo, mas os preços da carne suína aumentaram pouco desde o início de abril, apesar de um declínio crescente na produção de suínos. A queda no consumo está acontecendo em meio a uma epidemia de peste suína africana, que vem reduzindo drasticamente o rebanho de suínos da China e a demanda pela carne mais consumida no país, o que pode beneficiar outras proteínas pela substituição.

Frigoríficos: Anúncio imediato de habilitação não ocorreu, podendo ficar para agosto

  • Na intenção de ampliar o número de frigoríficos habilitados a vender para a China, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, se reuniu em Pequim com o ministro chinês Ni Yuefeng, da Administração Geral de Aduanas do país asiático;
  • Contudo, as expectativas de um anúncio imediato de habilitação foram frustradas, e agora a esperança se volta para um potencial anúncio em agosto, durante visita do presidente Jair Bolsonaro ao país asiático;
  • O aumento da necessidade de suprimento da China, sobretudo devido ao surto de peste suína africana que atinge o país, ajudaria nas negociações.

Alibaba anuncia redução no prazo de entrega no Brasil, intensificando o ambiente competitivo do e-commerce

  • Segundo o Valor Econômico, o grupo chinês Alibaba lançou o serviço “Premium Shipping” para o seu site AliExpress no Brasil, que reduz o prazo de entrega dos produtos pela metade e deve diminuir os custos de envio em até 59%;
  • O Alibaba é a maior plataforma de marketplace da Ásia e uma das maiores do mundo, ao lado da Amazon. Localmente, o grupo oferece produtos de lojistas estrangeiros através de seu site e representa 51% de toda a venda de sites estrangeiros do Brasil, segundo a Nielsen/Ebit;
  • Este é o primeiro movimento mais claro do grupo Alibaba relacionado à redução de prazos no Brasil e ocorre depois que a B2W iniciou a operação de venda de produtos estrangeiros em seus sites, iniciativa chave para que o número de vendedores em sua plataforma chegue a 40,000 em 2019 (versus 25,500 no 1T19), conforme o planejado. A notícia intensifica o cenário competitivo do segmento online do varejo brasileiro.

Paypal vê espaço para mais aquisições e oportunidades no Brasil

  • Em entrevista ao Valor Econômico, a diretora-geral do PayPal no Brasil, Paula Paschoal, reiterou a visão sobre potencial crescimento de meios de pagamento no país e afirmou que há espaço para mais aquisições e oportunidades. O grupo pretende ampliar a exposição a diferentes produtos, estratégias e regiões, sendo América Latina e o Brasil prioridades nessa iniciativa. Lembrando que recentemente o PayPal fez aporte de US$750 milhões no Mercado Livre, que opera no segmento de pagamentos através do Mercado Pago, e também de US$500 milhões no Uber;
  • Como comentamos em nosso relatório (para mais detalhes, clique aqui), com o crescimento do marketplace, as empresas de e-commerce tem focado no desenvolvimento de soluções de pagamento para os vendedores que operam em suas plataformas, como é o caso do Mercado Pago (Mercado Livre), Ame Digital (B2W) e Magalu Payments (Magazine Luiza). Apesar destas iniciativas serem recentes, vemos potencial significativo de crescimento nos próximos anos, mas ressaltamos que a competição tem se acirrado no segmento.

COE News

Tencent: Resultados do 1T19 sustentados pela divisão de publicidade online; Retomada do lançamento de jogos online

  • A gigante do mundo dos games apresentou lucro de US$ 3,1bi, número 14% superior no ano contra ano e acima das expectativas de mercado, receitas de US$ 12,7bi, número 16% superior neste mesmo período e ligeiramente abaixo do consenso, com margens relativamente estáveis;
  • Destaque para (i) a estabilidade da divisão de jogos online para smartphones, (ii) forte crescimento das receitas com publicidade online, sobretudo em mídias sociais, (iii) 89mi de inscritos pagantes atingidos na plataforma de vídeo streaming, considerando uma base total de 900mi de usuários ativos no mês, (iv) crescimento estável na divisão de computação e armazenamento em nuvem, com relevante potencial para continuar expandindo ao longo deste ano, e (v) expressivo resultado financeiro no segmento de meios de pagamento online;
  • Mesmo com menos lançamentos no trimestre, a Tencent manteve-se em linha com os pares globais. A grande força da divisão de jogos continua se sustentando no sucesso de nomes como Honour of Kings, QQ Speed, Sprite Hunt Together, King of Chaos e recente lançamento do Peacekeeper Elite, sobretudo na China. O grupo manteve-se como a produtora de games responsável por 10 dos 21 principais nomes da indústria de games nos últimos meses e terceiro maior provedor de apps mediante o volume de downloads de seus games no sistema operacional da Apple, o iOS;
  • Em suma, a Tencent mantém um portfólio de jogos bem diversificado para suportar o crescimento das receitas. Esse crescimento poderá ser potencializado no médio prazo devido à recente volta do licenciamento de jogos online e consequente acúmulo de lançamentos, tão aguardados nos últimos meses, para o segundo semestre deste ano.

BABA: Último tri sustentado pelo crescimento da base de vendedores e serviços de gerenciamento personalizado para produtos de terceiros

  • Em mais um trimestre de resultados divulgado, a gigante varejista reforçou seu domínio no comércio online tanto na China quanto no restante da Ásia. O grupo apresentou receitas de US$ 13,9bi, número 51% superior no ano contra ano e acima das expectativas de mercado, com destaque para o forte GMV (volume total de vendas online em USD) no acumulado dos últimos 12 meses (US$ 853bi), e expressivo lucro de US$ 3,85bi acima do consenso. Adicionalmente, os dirigentes do grupo reforçaram suas estimativas positivas no curto prazo, com potencial para atingir o GMV de US$ 1tri no acumulado dos próximos 12m;
  • Destaque para (i) o expressivo volume de vendas apresentado no trimestre, sobretudo via as plataformas Tmall’s e Taobao na China, e consequente aumento do comissionamento no formato de marketplace (produtos de terceiros sem o risco de estoque), (ii) crescimento da base de vendedores (sellers) e aumento das receitas com os serviços de gerenciamento personalizado para a oferta de produtos de terceiros, (iii) potente sinergia apresentada pelas marcas de entrega de alimentos Ele.me e Koubei junto ao serviço de meio de pagamentos Alipay, (iv) resultados fortes nas vendas internacionais tanto no sul da Ásia quanto resto do mundo, por fim (v) resultados positivos da divisão de computação e armazenamento em nuvem (AliCloud) e tímido da divisão de streaming (Youku, UCWeb, Alibaba Music);
  • O foco concentra-se na expansão da cobertura da plataforma online em cidades menos desenvolvidas na China. Segundo o vice-presidente, Joseph Tsai, as 500mi de residências espalhadas nestas regiões poderão triplicar o consumo de produtos, com potencial de atingir o total de US$ 7tri nos próximos 10 anos. O grande desafio é continuar enfrentando a competição local, que oferta produtos com preços mais acessíveis (Pinduoduo). Além disso, serviços de entrega de alimentos, sobretudo frescos, e desenvolvimento de conteúdo próprio para streaming estão se tornando cada vez mais relevantes para o grupo, ajudando na diversificação de receitas.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.