XP Expert

“O melhor que eu faço para a Petrobras é: eu não intervenho”, diz Sachsida

Os ministros Joaquim Alvaro Pereira Leite, do Meio Ambiente, e Adolfo Sachsida, de Minas e Energia, participaram de painel da Expert XP 2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, defendeu hoje, em painel na Expert XP 2022, o investimento privado e a competição. Questionado sobre uma possível privatização da Petrobras, afirmou: “A sociedade brasileira tem que escolher: nós queremos uma empresa estatal ou uma privada? Eu tenho minha preferência, eu quero ela privada. Mas, acima de tudo, tem que ter competição”.

Além de Sachsida, participaram do painel Joaquim Alvaro Pereira Leite, ministro do Meio Ambiente, Tatiana Nogueira, economista da XP, Andre Vidal, head de óleo, gás e materiais básicos da XP e Junia Gama, analista de política da XP.

O alto preço dos combustíveis

Segundo Sachsida, sua estratégia como ministro visa aproveitar o momento, em que investidores estão cautelosos, para mostrar que o Brasil é seguro para investimentos.  

Desde que assumiu o cargo, disse, tem o desafio de enfrentar o alto preços dos combustíveis no Brasil. Dentro dessa questão, Vidal questionou qual a visão do gestor em relação à política de preços da Petrobras.

O ministro de Minas e Energia destacou que a Petrobras é uma empresa privada, é que é preciso ter sabedoria para distinguir o que controlamos e o que não controlamos. Afirmou ainda que não intervém na empresa. “O melhor que eu faço para a Petrobras é: eu não intervenho.”

Segundo ele, está acontecendo uma grande realocação de dinheiro que sai da Rússia, Ucrânia e países asiáticos. Não controlamos o preço do barril, mas se o dinheiro vem para o Brasil, a nossa taxa de câmbio valoriza e com isso conseguiremos uma redução estrutural e apropriada dos preços dos combustíveis.

Para Sachsida, vários especialistas acreditam que o preço do petróleo vai estabilizar e nesse momento, “temos que fazer a nossa parte”. “Nós vamos na direção oposta do resto do mundo. Não vamos aumentar tributos no Brasil. Vamos mostrar que aqui é o porto seguro do investimento.”

Ainda, de acordo com o ministro, se começamos a tributar retorno de petroleiras, isso afastaria os investimentos. Ele afirmou que já foram feitas 11 reduções permanentes de tributos.

Medidas são sustentáveis?

Segundo Sachsida, precisamos reduzir impostos sobre insumos básicos da economia e, como resultado, a redução dos preços seria apenas a ponta do iceberg.

Ele acrescentou que o maior efeito é melhor alocação de recursos na economia. De acordo com ele, com a diminuição do peso morto do imposto, a produtividade aumenta.

Privatização de Petrobras

Sachsida afirmou que eles estão estudando a possibilidade de privatização, mas é uma questão muito complexa, e que, para um projeto desse tamanho, você precisa ter muita segurança. Também afirmou que é preciso uma validação sobre a preferência da população sobre o assunto, pois numa democracia, precisamos agir em consenso.

Ainda assim, o ministro disse que muita coisa já foi feita, destacando o PL de antecipação de vendas da cessão onerosa. Também, afirmou que espera que a Petrobras, rapidamente, cumpra o termo de ajuste do CADE. “Ela precisa vender parte das suas refinarias”.

Capacidade de refino da Petrobras

Os especialistas da XP perguntaram ao ministro de Minas e Energia sobre a visão dele sobre os recentes questionamentos acerca da necessidade de aumento capacidade refino. Recentemente, vemos os preços dos derivados subindo muito. Como fica o Brasil nesse contexto? E a temática de ESG?

Sachsida argumentou que, enquanto ministro de energia, tem a missão de gerar competição no setor, pois essa é única maneira de proteger o consumidor brasileiro, segundo ele.

Quanto à questão ESG, dosse que, “quando Petrobras aprender a competir, ela dar mais valor à marca”, e a pautas sociais e ambientais, assim como fizeram outras grandes empresas globais e privadas de petróleo.

Meio Ambiente

Ao ministro Joaquim Leite, em primeiro lugar, os especialistas levantaram a discussão sobre o mercado de carbono no Brasil. Qual o caminho para que o Brasil possa ter esse mercado tão fundamental?

Leite afirmou que o presidente criou, via decreto desse ano, o mercado regular de carbono: uma estrutura de mercado regulado, com “componentes inovadores”. Segundo ele, uma ferramenta que gera uma oportunidade única de gerar crédito junto ao setor privado para exportação.

Energias renováveis

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, esse movimento de energia é bastante importante. O mundo está vendo o hidrogênio como o combustível do futuro, mas ainda existe um desafio tecnológico e de custo.

Sobre energia eólica offshore, disse que Brasil tem uma “oportunidade enorme”, mencionando a intenção da criação de uma plataforma para gerir esse mercado e trazer agilidade para desenvolver essa nova fronteira. Países como Alemanha e EUA estão muito interessados em comprar Hidrogênio e amônia verde, e quando você fala de exportação, os valores são mais altos e podemos gerar um “start”, segundo Leite.

Há espaço para aumento de tributação de mineração?

Sachsida afirmou que a mineração é uma das prioridades no ministério e acredita que o Brasil tem se inspirar no Canadá, sendo exemplo do mundo e uma potência na indústria. Acrescentou que considera o aumento de tributos como um erro brutal.

“Isso é uma fonte de riqueza pro nosso país incrível. Nós temos é que explorar essa riqueza de maneira ambientalmente sustentável e socialmente justa. E com isso vamos beneficiar o meio ambiente e a própria população brasileira. Os próprios estados e municípios vão crescer.”

Finalizando, citou o desafio de gerar financiamento para a mineração.

Como destravar o potencial de minérios alternativos?

Sachsida citou esforços para facilitar a exportação de lítio. Com isso, disse, cria-se uma fonte de renda em lugares como no Vale do Jequitinhonha, uma região muito carente.

O ministro de Minas e Energia afirmou ainda que vai lançar o programa Empreendedor Verde “em algumas semanas”. “A mineração preserva o meio ambiente. O que destrói o meio ambiente é mineração ilegal. E é isso que o programa Empreendedor Verde vai combater, a mineração ilegal.”

Confira a cobertura completa da Expert XP 2022.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.